Vídeos: (1) Matéria do Globo Esporte, (2) Convite à partida e (3) Bastidores Santos TV.

Rio Branco 0 x 4 Santos

Data: 17/01/2010, domingo
Competição: Campeonato Paulista – 1ª rodada
Local: estádio do Pacaembu, em São Paulo
Árbitro: Marcelo Rogério (SP)
Auxiliares: Vicente Romano Neto e David Botelho Barbosa (ambos de SP)
Cartões amarelos: Kléber 2, Vinicius, Everton (RB); Paulo Henrique Ganso (S)
Cartão vermelho: Kléber (RB)
Gols: Ganso (02-1), Neymar (20-1); Ganso (20-2) e Neymar (46-2).

RIO BRANCO
Cristiano; Marcos Tamandaré, Kléber, Vinícius e Márcio Goiano (Maurim); Everton, Márcio Carioca, Flávio e Felipe (Alex Mineiro); Romarinho (Ricardinho) e Anselmo
Técnico: Ademir Fonseca

SANTOS
Felipe; George Lucas, Bruno Rodrigo, Bruno Aguiar e Pará (Madson); Roberto Brum (Breitner), Rodrigo Mancha, Wesley e Ganso; Neymar e André (Giovanni)
Técnico: Dorival Júnior



Na volta de Giovanni, garotos brilham e Santos vence na estréia

Com dois gols de Paulo Henrique “Ganso” e mais dois de Neymar, Peixe aplicou uma goleada de 4 a 0 no Rio Branco

Com uma atuação firme e segura, o Santos estreou bem no Campeonato Paulista 2010. Na reestreia de Giovanni com a camisa santista – o meia entrou no segundo tempo -, o Peixe não deu chances ao Rio Branco e derrotou a equipe de Americana por 4 a 0, neste domingo, no Pacaembu, com grandes desempenhos do meia Paulo Henrique Lima e Neymar, que, com dois gols cada, decidiram a partida.

Na segunda rodada, o Alvinegro Praiano recebe a Ponte Preta, na próxima quarta-feira, às 19h30 (horário de Brasília), na Vila Belmiro. No dia seguinte, também às 19h30, o Rio Branco visita o Mogi Mirim, no Estádio Papa João Paulo II.

O jogo

O confronto se iniciou com os dois times se lançando ao ataque. Logo no primeiro minuto, a equipe do Interior Paulista assustou o goleiro Felipe. O atacante Anselmo Ramon girou em cima da marcação e bateu com força, levando perigo ao arqueiro, que acompanhou a bola sair a sua esquerda, rente à trave.

Mas, aos dois, os santistas mostraram quem mandaria no gramado. Após boa troca de passes no campo de ataque, a bola chegou para Paulo Henrique Lima. Com espaço, o meia dominou a bola e soltou uma bomba, de perna esquerda, no canto direito de Cristiano, que apesar de ter se esticado, para tentar fazer a defesa, não conseguiu evitar o gol de Ganso.

Melhor em campo e sem correr riscos com as investidas do Tigre, o Peixe não demorou muito para chegar ao seu segundo gol. Com toques rápidos e envolventes, Wesley encontrou o centroavante André, que abriu a jogada para Paulo Henrique na grande área. Tranquilo, Ganso serviu Neymar, que sem ajeitar a bola, bateu com força, à ‘queima roupa’, sem chances para o arqueiro do time de Americana.

Apresentando um futebol leve e rápido, o Alvinegro Praiano quase marcou o seu terceiro gol. Aos 26, o lateral direito George Lucas cobrou a falta pelo lado esquerdo, o zagueiro Bruno Aguiar subiu e desviou a bola, que saiu ao lado da trave esquerda.

Depois deste lance, o Santos desacelerou um pouco ritmo e passou a jogar de forma mais cadenciada. Porém, na volta do intervalo, os santistas voltaram a imprimir velocidade na partida.

Apesar de oferecer certa resistência, o Rio Branco via o Santos criando as melhores oportunidades de gol do duelo. E, logo no primeiro minuto da etapa complementar, quase o time da Vila Belmiro anotou o seu terceiro gol, quando Wesley cruzou para André. O jovem centroavante se antecipou a marcação e, de ‘peixinho’, quase deixou a sua marca.

Se a situação do Tigre já estava difícil, ficou ainda pior com a expulsão do zagueiro Kléber. Aos 11, o defensor, que já tinha cartão amarelo, fez falta em André, que havia roubado a bola e estava partindo em direção ao gol.

Percebendo que o panorama do jogo estava altamente favorável a sua equipe, o técnico Dorival Júnior resolveu satisfazer a vontade do torcedor, que estava pedindo a entrada de Giovanni no time. Com 15 minutos, o ‘Messias’ substituiu o garoto André, para delírio da torcida.

Inspirado pela presença de seu ‘padrinho’, Paulo Henrique balançou as redes mais uma vez. E com a ajuda do próprio Giovanni, que o indicou em 2005 ao Peixe. Aos 19, o experiente jogador, de 37 anos, recebeu a bola, protegeu de dois adversários e deu a assistência para que Ganso fizesse o terceiro gol alvinegro, no Pacaembu.

No entanto, ainda houve tempo para mais um gol. No último minuto, Neymar se livrou da marcação, invadiu a área, e tentou o cruzamento. Só que a bola passou pelo goleiro Cristiano, bateu na trave e foi para no fundo do gol, decretando o placar final: 4 a 0 para o Santos.