Santos 2 x 0 Atlético-MG

Data: 22/08/2010, domingo, 16h00.
Competição: Campeonato Brasileiro 15ª rodada
Local: Estádio da Vila Belmiro, em Santos, SP.
Público: 10.220 pagantes
Renda: R$ 263.875,00
Árbitro: Heber Roberto Lopes (Fifa)
Auxiliares: Roberto Braatz (Fifa) e Gilson Bento Coutinho (PR).
Cartões amarelos: Serginho, Rafael Jataí, Edison Mendez, Diego Tardelli (A); Danilo, Durval, Paulo Henrique Ganso, Bruno Aguiar (S).
Gols: Neymar (12-2) e Danilo (33-2).

SANTOS
Rafael; Pará, Bruno Aguiar, Durval e Léo; Arouca, Zezinho (Roberto Brum), Danilo e Paulo Henrique Ganso; Marcel (Keirrison) e Neymar (Mádson).
Técnico: Dorival Júnior

ATLÉTICO-MG
Aranha; Werley (Rafael Cruz), Lima e Réver; Diego Macedo, Rafael Jataí, Serginho (Edson Mendez), Diego Souza e Ricardinho; Diego Tardelli e Neto Berola (Obina).
Técnico: Wanderley Luxemburgo



Após ‘fico’ de Neymar, Santos bate Atlético-MG e reage no Brasileiro

Na primeira partida de Neymar depois da frustrada negociação para o Chelsea, o jovem atacante, autor do primeiro gol do jogo, ajudou o Santos a vencer o Atlético-MG, por 2 a 0, neste domingo, na Vila Belmiro, e a se reabilitar no Campeonato Brasileiro. Com a derrota, o time mineiro interrompeu a reação depois de duas vitórias na temporada e desperdiçou a chance de deixar a zona de rebaixamento.

Durante a semana que passou, a torcida santista viveu a expectativa de uma possível saída de Neymar, que recebeu proposta milionária para defender o renomado Chelsea. Porém, o atacante decidiu permanecer no Santos e aceitar a proposta oferecida pela diretoria, que lhe renderá R$ 500 mil por mês.

Motivado, o jovem atleta, depois de um primeiro discreto, marcou de pênalti aos 12min, sem repetir a polêmica cavadinha da final da Copa Brasil contra o Vitória, em que errou a cobrança na Vila Belmiro. Dessa vez, Neymar bateu “sério”, firme no canto direito. No segundo gol santista, ele deu o passe para Danilo ampliar aos 33min. Em seguida, foi substituído por Madson. A partida marcou a estreia do atacante Keirrison, que atuou no segundo tempo.

O resultado reabilitou o Santos, que vem de eliminação da Copa Sul-Americana para o Avaí e de derrota para o Vitória, por 4 a 2, em Salvador, pelo Brasileirão. Com o triunfo deste domingo, o time paulista chegou a 21 pontos e subiu provisoriamente cinco posições na tabela. A equipe da Vila Belmiro tem um jogo a menos que os adversários, uma vez que o jogo com o Internacional, envolvido com a Libertadores, foi adiado.

Depois de vencer o Grêmio Prudente por 1 a 0 e se classificar para a próxima fase da Sul-Americana e derrotar o Guarani por 3 a 1, em Ipatinga, pelo Brasileirão, o Atlético não conseguiu dar sequência na reação e permaneceu na zona de rebaixamento. Com 13 pontos, o time mineiro ocupa o 18º lugar na tabela. A equipe comandada por Vanderlei Luxemburgo segue sem vencer fora de casa. Como visitante, somou apenas um ponto em 21 disputados.

O Santos volta a jogar na quarta-feira, contra o Grêmio, às 22h, no estádio Olímpico, em Porto Alegre. Já o Atlético joga na quinta-feira, diante do Flamengo, às 21h, no Maracanã, no Rio de Janeiro.

O jogo

Com Keirrison no banco, o Santos iniciou a partida com Marcel ao lado de Neymar e assumiu o domínio da partida. Apesar da pressão sobre o adversário, o time paulista finalizou nove vezes no primeiro tempo, sendo apenas duas certas, de acordo com o levantamento do Datafolha no Placar UOL.

Com três zagueiros e sem lateral-esquerdo de ofício, já que Leandro e Fernandinho estão machucados, o Atlético apostou, principalmente, nos contra-ataques e conseguiu finalizar sete vezes, das quais três tiveram a direção do gol de Rafael.

A melhor chance do Santos ocorreu aos 11min. Paulo Henrique Ganso, em cobrança de falta da meia direita, encontrou Zezinho na área.

O meia cabeceou para a defesa de Aranha, que evitou o gol santista. No rebote, o zagueiro Lima afasta o perigo. Neymar teve participação discreta na primeira parte do jogo.

O Atlético teve dificuldade para conter as investidas do Santos, tanto pelas laterais como pelo meio. O time mineiro conseguiu, no entanto, chegar ao ataque e criar chances de gol.

Na melhor delas, Tardelli lançou Berola, que tocou na saída de Rafael, mas o goleiro santista defendeu e evitou o gol atleticano.

Dorival Júnior promoveu a estreia de Keirrison, que voltou para o segundo tempo no lugar de Marcel. O Atlético retornou a campo com a mesma formação.

Aos 11min, o árbitro Heber Roberto Lopes marcou pênalti para o Santos. No lance, bastante reclamado pelos atleticanos, Zezinho cruza da direita e a bola toca na mão do zagueiro Werley. Neymar foi para a cobrança e bateu firme no canto direito de Aranha.

Luxemburgo fez duas mudanças no Atlético: saíram Werley e Serginho para a entrada de Rafael Cruz e do equatoriano Mendéz, que fez sua estreia pelo time mineiro. Com as modificações, o time mineiro passou a atuar no 4-4-2. Em seguida, Obina substituiu Neto Berola.

Apesar de o Atlético melhorar na partida, o Santos foi mais eficiente e decidiu o jogo aos 33min. Neymar deu boa assistência para Danilo, que entrou na área e bateu cruzado no canto esquerdo de Aranha.

Novamente titular no Santos, Léo ignora boatos e revela jogar no sacrifício

Depois de deixar o time santista por causa de uma lesão e ficar algumas partidas no banco de reservas, o lateral-esquerdo Léo mais uma vez figurou entre os titulares de Dorival Júnior neste domingo, na vitória sobre o Atlético-MG, na Vila Belmiro. Ainda com dores, o jogador tratou como ‘piada’ os boatos de que teria se desentendido com Alex Sandro, seu ‘concorrente’ na posição.

“Não sai do time porque não tenho condição de jogar, sai por lesão. A gente fica dando risada no vestiário de tanta gente que fala besteira. Joga quem puder ajudar mais o grupo”, afirmou Léo, que disse ainda sentir dores por causa da contusão na coxa. Ate por isso, o lateral explicou que tem se preservado mais na hora de ir para o ataque.

“Eu ainda sinto a dor no ombro, sinto a dor na coxa, tanto é que eu fico na boa atrás. Não tem tanta necessidade, temos muita qualidade do meio para frente e do outro lado o Pará apóia muito ainda”, explicou o camisa 3 do Santos. Por fim, Léo falou sobre a recuperação santista e as chances de a equipe brigar por título.

“A gente tem que correr atrás ainda, temos muitos pontos atrás, mas com o empenho que estamos tendo, com o que estamos buscando, não tem facilidade”, completou o lateral santista.

Atleticanos protestam contra marcação de pênalti para o Santos

Depois de o Atlético-MG perder por 2 a 0 para o Santos, neste domingo, na Vila Belmiro, os zagueiros atleticanos Lima e Werley protestaram contra a marcação do árbitro Heber Roberto Lopes do pênalti convertido por Neymar no primeiro gol santista. “Queria ver se fosse no Mineirão para nós”, disse Lima, sobre os critérios utilizados pela arbitragem.

Envolvido no lance, Werley afirmou que não teve intenção de levar a mão à bola. “Ele foi cruzar, a mão estava no meu corpo, não foi nada. Está ficando difícil, as arbitragens estão complicando. Para mim, não foi pênalti”, comentou.

Questionado se Heber Roberto Lopes daria pênalti em possível lance similar a favor do Atlético, com toque de mão de um jogador santista, Werley preferiu não polemizar. “Não sei, tem de perguntar para ele. São diferentes demais”, afirmou.

Aos 11min do segundo tempo, Zezinho avançou pela esquerda e cruzou para a área. A bola tocou no braço direito de Werley e Heber Roberto Lopes assinalou penalidade máxima. Neymar bateu o pênalti forte no canto direito de Aranha para abrir o placar. Aos 33min, em contra-ataque, Danilo recebeu de Neymar e deu números finais ao placar.

O zagueiro Lima protestou junto à arbitragem logo após a marcação da infração. “Eu perguntei a ele (Heber Roberto Lopes) qual o critério que se usa quando o cara faz o movimento, o Werley estava com o braço para baixo. A mão do Werley não saiu do corpo dele. Perguntei a ele se ele abre os braços, tudo bem, mas a mão estava junto ao corpo. É difícil, isso é critério de cada um”, relatou.

Com a derrota por 2 a 0, o Atlético perdeu oportunidade de deixar a zona de rebaixamento do Campeonato Brasileiro. Com 13 pontos, o time alvinegro ocupa a 18a colocação. Na próxima rodada, a equipe comandada por Vanderlei Luxemburgo volta a jogar fora de casa, diante do Flamengo, às 21h (de Brasília) da quinta-feira, no Maracanã.