Navegando Posts marcados como 1989

Flamengo 1 x 0 Santos

Data: 18/11/1989, sábado, 16h00.
Competição: Campeonato Brasileiro – 2ª fase – 4ª rodada
Local: Estádio do Maracanã, no Rio de Janeiro, RJ.
Público: 23.127 pagantes
Renda: NCz$ 412.280,00
Árbitro: Gilson Ramos Cordeiro (PE).
Cartões amarelos: Uidemar e Júnior (F); César Sampaio (S).
Gol: Luiz Carlos (36-1, contra).

FLAMENGO
Zé Carlos Paulista; Uidemar, Fernando, Júnior e Leonardo; Aílton, Renato (Marcelinho Carioca), Zico e Alcindo; Bujica e Zinho.
Técnico: Valdyr Espinosa

SANTOS
Sérgio; Ditinho, Pedro Paulo, Luiz Carlos e Wladimir; César Sampaio, Heriberto (César Ferreira), Jorginho Putinatti e Totonho; Serginho Chulapa e Tuíco.
Técnico: Pepe


São Paulo 3 x 0 Santos

Data: 11/11/1989, sábado, 16h00.
Competição: Campeonato Brasileiro – 2ª fase – 3ª rodada
Local: Estádio do Morumbi, em São Paulo, SP.
Público: 13.180 pagantes
Renda: NCz$ 270.940,00
Árbitro: Edmundo Lima Filho
Gols: Ney Bala (05-1) e Edivaldo (25-1); Flávio (41-2).

SÃO PAULO
Gilmar; Neto, Adilson, Ricardo Rocha e Nelsinho; Flávio, Raí e Bobô; Anílton (Bernardo), Ney Bala (Tico) e Edivaldo.
Técnico: Carlos Alberto Silva

SANTOS
Sérgio; Ditinho, Luisinho, Luiz Carlos e Wladimir; César Sampaio, César Ferreira (Totonho) e Jorginho Putinatti; Paulinho McLaren (Juary), Serginho Chulapa e Tuíco.
Técnico: Pepe



São Paulo bate o Santos por 3 a 0 no Morumbi

Após o resultado o Santos está eliminado da disputa pelo título de 89.

Fonte: Jornal Folha de SP

Santos 2 x 1 Internacional

Data: 05/11/1989, domingo, 17h00.
Competição: Campeonato Brasileiro – 2ª fase – 2ª rodada
Local: Estádio da Vila Belmiro, em Santos, SP.
Público: 8.883 pagantes
Renda: NCz$ 190.640,00
Árbitro: Manoel Serapião Filho (BA)
Cartões amarelos: Axel e Serginho Chulapa (S).
Cartão vermelho: Júlio César (I, 10-1).
Gols: Jorginho Putinatti (24-1) e Zé Carlos (30-1); Paulinho McLaren (20-2).

SANTOS
Sérgio; César Ferreira, Luizinho, Luiz Carlos e Wladimir; César Sampaio, Axel (Totonho) e Jorginho Putinatti; Paulinho McLaren, Serginho Chulapa e Tuíco.
Técnico: Pepe

INTERNACIONAL
Taffarel; Júlio César (Edmundo), Norton, Maurício e Casemiro; Norberto (Dacroce), Luvanor, Bonamigo e Zé Carlos; Nelson e Edu.
Técnico: Francisco Neto



Santos vence Internacional na nova reestréia de Serginho

Aos 35 anos Serginho Chulapa retorna ao Santos. Taffarel impede a goleada santista.

Em cobrança de escanteio, Jorginho marca seu primeiro gol com a camisa santista. O sexto gol olímpico em sua carreira.

Fonte: Jornal Folha de SP

Corinthians 0 x 0 Santos

Data: 29/10/1989, domingo, 17h00.
Competição: Campeonato Brasileiro – 2ª fase – 1ª rodada
local: Estádio do Morumbi, em São Paulo, SP.
Público: 30.331 pagantes
Renda: NCz$ 509.075,00
Árbitro: Luiz Carlos Martins

CORINTHIANS
Ronaldo; Wilson Mano, Marcelo, Jorge Luis e Aílton; Márcio, Gilberto Costa e Neto (Eduardo); Fabinho, Viola e João Paulo (Cláudio Adão).
Técnico: Basílio

SANTOS
Sérgio; Ditinho, Luisinho, Luiz Carlos e Wladimir; César Sampaio, César Ferreira e Jorginho Putinatti; Juary (Carlinhos), Paulinho McLaren e Totonho (Tuíco).
Técnico: Pepe



Empate com o líder Corinthians traz alívio aos jogadores do Santos

Fonte: Jornal Folha de SP

Coritiba não comparece ao jogo em Juiz de Fora (MG) e perde para o Santos por W.O.

Santos 1 x 0 Coritiba

Data: 22/10/1989, domingo, 16h00.
Competição: Campeonato Brasileiro – 1ª fase – 10ª rodada – Grupo B (última)
Local: Estádio Municipal Radialista Mário Helênio, o “Helenão”, em Juiz de Fora, MG.
Árbitro: Manoel Serapião Filho

Coritiba não aparece em MG e juiz da vitória ao Santos por W.O.

A equipe do Santos entrou em campo e o juiz esperou os 20 minutos regulamentares para declarar o Coritiba ausente, notificando a vitória da equipe paulista por 1 a 0 devido ao W.O. (não comparecimento).

Antes de entrar em campo, o árbitro recebeu do vice-presidente do Coritiba Édson Vieira Abdala, a liminar conquistada pelo clube junto ao auditor César Costeira, do STJD, cancelando o jogo e marcando nova partida para 25/10, no mesmo dia e horário de Sport x Vasco, em Recife, jogo adiado da 9ª rodada, pois o Vasco teve três jogadores convocados para o amistoso da seleção brasilera contra a Itália. Pelo regulamento, todo clube que tiver mais que dois convocados pode pedir o adiamento do jogo.

O árbitro Manoel Serapião disse que iria anexar a liminar na súmula “por cortesia”, já que não era da sua competência julgá-la. Abdala estranhou que a CBF não tivesse notificado o trio de arbitragem e o Santos da decisão do STJD.

Pelo artigo 49 do regulamento, o Coritiba pode ser suspenso por uma ano de todas competições oficiais, ficando proibido até de fazer jogos amistosos. Neste caso, o Coritiba estaria também fora do hexagonal do descenso. O rebaixamento passaria a ser disputado num pentagonal e três clubes seriam rebaixados. Se o Coritiba for eliminado, o Santos passa a ter chances de classificação, caso o Sport perca para o Vasco.

O supervisor do Santos, Paulo Ramos, que veio à Juiz de Fora chefiando a delegação, disse que seu time cumpriu o estabelecido pela CBF e afirmou que dificilmente o Coritiba irá alterar o que está na súmula do árbitro.

Para se classificar para a próxima etapa, o Coritiba precisava vencer o Santos, para que não dependesse de outro resultado. O Santos já está desclassificado no grupo B e vai disputar o hexagonal que indicará as quatro equipes que serão rebaixadas para a Divisão Especial na próxima temporada.

O técnico Nicanor de Carvalho deixou o clube e Pepe, que esteve na seleção do Peru durante as eliminatórias da Copa do Mundo, deve assumir o time hoje.

O diretor de futebol da CBF, Eurico Miranda, disse que é favorável a uma “punição exemplar” ao Coritiba.



O que é W.O.?

O W.O. ou Walkover (em inglês) é a atribuição de uma vitória a uma equipe ou competidor quando a equipe adversária está impossibilitada de competir. Isto pode acontecer devido a não existência de um número mínimo de esportistas necessários para uma partida, desqualificação, não-apresentação de uma equipe na data e hora estabelecidos, entre outros.

No futebol, como exemplo, um W.O. pode ocorrer pela não-apresentação de uma equipe com no máximo 11 jogadores e no mínimo 7, dos quais um tem que ser o goleiro. Se no decorrer da partida a equipe jogar com menos do que o mínimo (7 jogadores), quer seja por jogadores lesionados que não possam ser substituídos ou por expulsões, a equipe também perde por W.O. (perdendo por 3 gols a 0).