Navegando Posts marcados como Rio Claro

Rio Claro 0 x 0 Santos

Data: 20/03/2016, domingo, 19h30.
Competição: Campeonato Paulista – 1ª fase – 10ª rodada
Local: Estádio Augusto Schmidt Filho, em Rio Claro, SP.
Público e Renda: N/D
Árbitro: Rafael Gomes Felix da Silva
Auxiliares: Bruno Salgado Rizo e Rafael Tadeu Alves de Souza
Cartões amarelos: Rodrigo Celeste, Léo Coelho e João Paulo (RC); Thiago Maia (S).

RIO CLARO
Lucas Frigieri; Luis Felipe, Léo Coelho, João Gabriel e Thiago Cristian (Odair Lucas); Rodrigo Celeste, Elsinho, Maurício e Léo Costa; João Paulo (Romarinho) e Lucas Xavier (Índio).
Técnico: Sérgio Guedes

SANTOS
Vanderlei; Alison (Caju), Gustavo Henrique, Lucas Veríssimo e Zeca; Renato, Thiago Maia, Lucas Lima e Serginho (Paulinho); Gabriel (Neto Berola) e Ricardo Oliveira.
Técnico: Dorival Junior



Santos só empata e perde liderança geral do Paulista para o Corinthians

Neste domingo, o Santos visitou o Rio Claro no estádio Augusto Schmidt, pela 10ª rodada do Campeonato Paulista e, precisando do triunfo para retomar a liderança geral do Estadual, o Peixe passou em branco e ficou no empate por 0 a 0 contra os mandantes.

Com o resultado, em virtude da vitória do Corinthians sobre o Linense por 4 a 0 neste sábado, o Peixe caiu para a segunda colocação geral do Paulistão e ainda tem um jogo a mais em relação ao Timão e às outras equipes. No Grupo A, o Santos ainda lidera com 22 pontos, cinco a mais que o São Bento, segundo colocado.

O Santos agora terá uma semana inteira livre para treinamentos já que a partida da 11ª rodada, contra o XV de Piracicaba, vencida por 1 a 0 pelo Peixe foi antecipada. O Alvinegro, portanto, só volta à campo no domingo (27), quando enfrenta o São Paulo, às 18h30 (de Brasília), na Vila Belmiro.

O jogo

Precisando da vitória para escapar da zona de rebaixamento, o Rio Claro começou tomando as ações do jogo e teve sua primeira chance logo aos 10 minutos. Após cruzamento da esquerda, a bola sobrou na área para Lucas Xavier, mas o atacante chutou fraco e praticamente recuou a bola para Vanderlei.

O Santos só conseguiu responder aos 22 minutos. Lucas Lima cobrou escanteio curto tabelando com Renato. O meia rolou para Gabriel na entrada da área que, com espaço, bateu colocado. A bola foi para fora, mas passou muito perto do ângulo direito do goleiro Lucas.

Com 31 jogados, o Rio Claro teve duas oportunidades em sequência. Após cruzamento de Thiago Cristian pela esquerda, Lucas Xavier apareceu na área e teve a chance de cabecear, mas acabou batendo com o ombro na bola, que saiu pela linha de fundo.

Em seguida, João Paulo recebeu belo lançamento pelo lado esquerdo do ataque. O atacante invadiu a área, tentou driblar Vanderlei, mas não conseguiu finalizar com precisão e mandou para fora.

Antes do final do primeiro tempo, o Santos teve mais uma bola para abrir o placar. Zeca cruzou da esquerda, Luis Felipe desviou de cabeça, e a bola sobrou para Paulinho, que bateu de primeira, rasteiro, mas errou o alvo.

Na segunda etapa, o Rio Claro seguiu pressionando para tentar abrir o placar, mas esbarrou em um erro da arbitragem. Elsinho disparou pela direita, Gustavo Henrique chegou para dividir a jogada e derrubou o adversário na área, mas o árbitro não marcou o pênalti e mandou o jogo seguir.

Com 18 jogados, nova oportunidade para o Rio Claro. Rodrigo Celeste fez ótima jogada, passou por três atletas do Santos e invadiu a área. No entanto, ao tentar o chute, o volante pegou errado na bola e mandou para fora.

A partir da metade da etapa final, o Santos começou a pressionar o Rio Claro em busca da vitória. Aos 26, Ricardo Oliveira cobrou falta com muito perigo, obrigando uma ótima defesa de Lucas Frigeri.

Com 30 jogados, Neto Berola recebeu livre na área e finalizou. Novamente, o goleiro do Rio Claro foi bem na bola e fez a segura defesa.

Bastidores – Santos TV:

Jogadores do Santos reclamam do gramado, mas admitem atuação ruim

O Santos não é mais o líder da classificação geral do Campeonato Paulista. O Peixe viu encerrar a sequência de três vitórias positivas e apenas empatou em 0 a 0 contra o Rio Claro, neste domingo, sendo ultrapassado pelo rival Corinthians, que bateu o Linense por 4 a 0 no sábado.

Jogando um futebol muito abaixo da crítica, os jogadores alvinegros reclamaram das péssimas condições do gramado no Augusto Schmidt, mas ressaltaram que o Peixe não mostrou um bom futebol contra os mandantes, na zona de rebaixamento do Paulistão.

“Com certeza o campo é muito ruim. Nosso time gosta de trabalhar bem a bola, ter ela no pé, sair jogando e isso atrapalhou bastante, mas não podemos culpar só o campo. Acho que isso interfere no resultado, mas também tivemos alguns erros na defesa. “, disse o atacante Gabriel.

O meia Lucas Lima, que agora deixará o Santos para se apresentar à Seleção Brasileira, preferiu não usar as condições do campo como justificativa, mas também reclamou do gramado. Estou feliz pela Seleção, mas queria ter saído com a vitória nesta partida contra o Rio Claro. O campo é horrível, mas não podemos dar desculpa”, disse o camisa 20.

O camisa 20 do Peixe estará na delegação do técnico Dunga que enfrenta o Uruguai no próximo dia 25 de março, na Arena Pernambuco. Já no dia 29 do mesmo mês, a Seleção irá até Assunção, onde irá enfrentar o Paraguai.

Dorival exime Lucas Lima e culpa coletivo por poucas chances de gol

O Santos não fez uma partida contra o Rio Claro e apenas empatou por 0 a 0 contra a equipe do interior paulista. Sem conseguir criar grandes oportunidades ao longo dos 90 minutos, o Peixe só conseguiu assustar em finalizações isoladas de Gabriel e Ricardo Oliveira. Mesmo assim, Dorival Júnior não responsabilizou Lucas Lima e preferiu atribuir a falta de criação ao jogo coletivo.

“Não foi culpa do Lucas Lima. Ele tentou, buscou de um lado e buscou do outro. Quando você não tem todas as peças numa composição positiva, as coisas não acontecem. Não é só o Lucas e não só com a gente, acontece com todas as equipes”, disse o treinador do Peixe.

No entanto, apesar de culpar o jogo coletivo, Dorival ressaltou que as jogadas individuais precisam aparecer quando a equipe não consegue produzir um bom futebol. “As dificuldades foram grandes. Temos que ter as individualidades quando não estamos bem. Esses dois últimos jogos foram bem abaixo do futebol que podemos apresentar”, acrescentou.

Por fim, Dorival alertou a equipe de que precisam entrar mais atentos em campo desde o primeiro minuto, para que o jogo não se torne ainda mais complicado depois, mesmo enfrentando uma equipe de qualidade sabidamente inferior.

“Nós sempre alertamos os jogadores para entrarem atentos. Tivemos alguns exemplos ao longo do campeonato do que acontece quando não começamos o jogo da forma que deveríamos e sofremos por isso depois. Mostramos o que está ocorrendo e procuramos sempre mostrar o lado positivo do adversário”, finalizou o treinador, lembrando que o Rio Claro está dentro da zona de rebaixamento do Paulistão.

Santos 2 x 0 Rio Claro

Data: 08/04/2015, quarta-feira, 22h00.
Competição: Campeonato Paulista – 1ª fase – 15ª rodada
Local: Estádio da Vila Belmiro, em Santos, SP.
Público: 4.720
Renda: R$ 91.810,00
Árbitro: Luiz Flavio de Oliveira
Auxiliares: Emerson Augusto de Carvalho e Carlos Augusto Nogueira Junior
Cartões amarelos: Jeferson Paulista e Catanhede (RC).
Gols: Ricardo Oliveira (05-1) e David Braz (45-2).

SANTOS
Vladimir; Victor Ferraz, David Braz, Gustavo Henrique e Chiquinho (Zeca); Valencia, Leandrinho (Lucas Otávio) e Marquinhos Gabriel; Gabriel (Lucas Crispim), Robinho e Ricardo Oliveira.
Técnico: Marcelo Fernandes

RIO CLARO
Richard; Vinícius Bovi, Pitty, Gilberto e Renan Diniz; Carlinhos Miranda (Nenê Bonilha), Renan Luis, Matheus Galdezani e Jeferson Paulista (Guarú); Paulinho e Bruno Catanhede (Léo Cordeiro).
Técnico: Estevam Soares



Santos joga para o gasto, mas vence e é vice-líder geral do Paulistão

O Santos jogou para o gasto na noite desta quarta-feira. Com a Vila Belmiro praticamente vazia, o time de Marcelo Fernandes fez o suficiente para bater o Rio Claro e garantir a segunda colocação na classificação geral do Campeonato Paulista. A vitória por 2 a 0, com gols de Ricardo Oliveira e David Braz, levou o Peixe aos 34 pontos, o que permite o alvinegro praiano a atuar em seus domínios até a fase semifinal da competição.

Nesta quinta-feira, a Federação Paulista de Futebol (FPF) anunciará a tabela com as datas e horários dos duelos válidos pelas quartas de final. Por enquanto, a única certeza é que o Santos enfrentará o XV de Piracicaba no próximo fim de semana.

Antes disso, porém, a equipe santista terá o segundo jogo contra o Londrina, pela primeira fase da Copa do Brasil. A pedido da diretoria do Peixe, o confronto foi antecipado para às 19h30 desta quarta-feira e acontecerá no estádio Martins Pereira, em São José dos Campos, no Vale do Paraíba, interior de São Paulo. No duelo de ida, vitória do Santos por 1 a 0.

Para o Rio Claro, o Paulistão termina até bem. Mesmo com a última colocação no Grupo B, os 16 pontos do time foram suficientes para livrar a equipe do rebaixamento nesta última rodada.

O jogo – A partida começou muito bom para o Santos. Sem contar com Lucas Lima, Cicinho e Geuvânio, todos suspensos pelo terceiro cartão amarelo, Marcelo Fernandes deu oportunidade para Marquinhos Gabriel, Gabigol e manteve Vitor Ferraz na equipe. Além disso, resolveu poupar Renato e dar chance a Leandrinho.

Em campo, logo aos 5 minutos de jogo a torcida já soltou o grito de gol da garganta. Marquinhos Gabriel fez boa jogada individual, invadiu a área e, na hora de finalizar, deixou para Ricardo Oliveira. O centroavante só teve o trabalho de escolher o canto e sair para comemorar seu oitavo gol na temporada. O gol também foi de número 5 mil do Peixe em 100 participações em Campeonatos Paulistas.

Aos 12, Robinho quase marcou um golaço. O camisa 7 recebeu pela ponta esquerda, pedalou, fintou a marcação, mas bateu por cima do gol, de pé esquerdo.

O Rio Claro só apareceu com perigo aos 15 minutos, quando Renan Luis aproveitou a brecha nas costas de Vitor Ferraz e fez Vladimir trabalhar.

O Peixe poderia ter ampliado sua vantagem ainda na primeira etapa também com Marquinhos Gabriel, que recebeu lindo lançamento de Robinho e bateu forte, cruzado, mas Richard fez linda defesa. Aos 35, foi a vez do arqueiro parar Gabriel, em finalização de fora da área.

Já aos 40 minutos, Vladimir mostrou que está em grande fase. Após ser o melhor em campo no clássico contra o Corinthians, o substituto de Vanderlei salvou o Peixe de levar o empate após cabeceio de Renan Luis, praticamente a queima roupa.

Na segunda etapa, o jogo caiu de rendimento. O Rio Claro não conseguia esboçar uma reação e praticamente ficou os últimos 45 minutos apenas tentando evitar levar amis gols. Vladimir passou todo o tempo tentando se manter aquecido e aparecia apenas na hora de cobrar tiros de meta.

O Santos, por sua vez, também passou a levar a partida sem muita concentração. Robinho claramente preocupava-se mais em dar dribles a ser efetivo no ataque. Alguns jogadores claramente também se pouparam para as fases finais.

O camisa 7 santista chegou a ter duas chances claras de gol, mas parou no bloqueio dos zagueiros do Rio Claro e na defesa de Richard. Na última oportunidade do atacante, já aos 44, a trave evitou o gol do capitão santista. Porém, na sequência do lance, David Braz completou, de bico, confusão na área a decretou a vitória santista por 2 a 0.

Desta forma, o Santos encerrou a primeira fase na liderança disparada do Grupo D, com 34 pontos, e em segundo lugar no geral, apenas atrás do Corinthians.

Bastidores – Santos TV:

Rio Claro 3 x 3 Santos

Data: 16/03/2014, domingo, 18h30.
Competição: Campeonato Paulista – 1ª fase – 14ª rodada
Local: Estádio Augusto Schimidt, em Rio Claro, SP.
Público: 8.754 pagantes
Renda: R$ 247.780,00
Árbitro: Thiago Duarte Peixoto
Cartões amarelos: Nando Carandina, Robson (RC); Cicinho, David Braz e Stéfano Yuri (S).
Gols: Geuvânio (21-1), Renan Diniz (42-1); Gabriel (06-2), Renan Diniz (24-2), Léo Costa (26-2) e Cícero (29-2).

RIO CLARO
Cléber; Carlinhos, Marllon, Renan Diniz e Henrique; Nando Carandina, Patrik Silva, Léo Costa e Rafael Costa; Robson (Wendell) (Alex Afonso) e André Luiz.
Técnico: Fahel Júnior

SANTOS
Vladimir; Cicinho, David Braz, Jubal e Emerson Palmieri; Arouca, Cícero e Gabriel (Alison); Rildo (Diego Cardoso), Geuvânio e Leandro Damião (Stéfano Yuri).
Técnico: Oswaldo de Oliveira



Santos empata com o Rio Claro por 3 a 3 e perde a melhor campanha no Paulista

Em jogo movimentado, time santista conseguiu buscar a igualdade, mas agora está atrás do Palmeiras na classificação geral por pontos ganhos no estadual

Em um movimentado jogo disputado no estádio Augusto Schmidt neste domingo, válido pela 14ª rodada do Campeonato Paulista , Rio Claro e Santos empataram por 3 a 3. Geuvânio, Gabriel e Cícero marcaram para o Alvinegro, enquanto os donos da anotaram seus gols com Renan Diniz (dois) e Léo Costa.

Com o resultado, o Santos, líder do Grupo C, chegou aos 33 pontos – dois a menos que o Palmeiras , líder do Grupo D e melhor equipe da competição. O Rio Claro segue na terceira colocação da chave D, agora com 20 pontos.

O jogo

Aos 15 minutos, uma jogada individual de Rildo quase resultou na abertura do placar. O atacante santista recebeu na ponta esquerda, invadiu a área, livrou-se de três jogadores do Rio Claro, mas, no momento da finalização, chutou torto, para longe da meta.

A pressão do Santos na saída de bola surtiu efeito aos 21. Gabriel roubou a bola pelo lado direito e passou para Rildo, que lançou Leandro Damião. O camisa 9 santista ajeitou de calcanhar para Geuvânio, que finalizou com força e contou com a colaboração do goleiro Cléber.

Em rápida jogada de contra-ataque, puxada por Arouca, aos 30 minutos, o Santos quase fez o segundo. Gabriel recebeu do volante santista e finalizou com força da entrada da área. O goleiro Cléber rebateu mal, Carlinhos falhou na saída e Gabriel, novamente, chutou para boa defesa do goleiro adversário.Dois minutos mais tarde, o Rio Claro assustou a torcida santista. Rafael Costa recebeu perto da meia-lua e finalizou rasteiro, com força. A bola passou rente à trave esquerda defendida por Vladimir.

Aos 38 minutos, Vladimir evitou o que seria o gol de empate do Rio Claro. Nando Carandina arriscou de longe e o goleiro santista teve de se esticar para cair no canto direito e ceder escanteio aos anfitriões.

Quatro minutos depois, o Vladimir se tornou vilão. Após escanteio pela direita, o goleiro santista saiu mal do gol e Renan Diniz, livre de marcação, só precisou empurrar a bola para o fundo das redes, decretando o empate.

Logo aos dois minutos da segunda etapa, o Rio Claro perdeu a chance de virar o placar. Carlinhos cruzou para área, Cicinho falhou e André Luiz dominou a bola de frente para Vladimir. Com a perna esquerda, o camisa 11 do Galo Azul finalizou para fora.

Pressionado no início da etapa complementar, o Santos se aproveitou de uma falha da defesa do Rio Claro para marcar o segundo. Marllon errou na saída, Damião recuperou a bola e passou para Geuvânio, que cruzou na medida para Gabriel. Com uma cabeçada precisa, o camisa 7 santista acertou o ângulo esquerdo de Cléber.

Leandro Damião quase marcou o terceiro do Peixe aos 11 minutos. Após escanteio cobrado pela direita, o centroavante acertou cabeçada no travessão.

Novamente em bola parada e com o zagueiro Renan Diniz, o Rio Claro empatou a partida. Após escanteio cobrado pelo lado direito, Renan Diniz subiu livre e cabeceou com força.

Dois minutos depois, Emerson foi à linha de fundo e cruzou na cabeça de Cícero, que mandou a bola por cima do gol.

No lance seguinte, o Rio Claro virou o placar. Com um passe preciso, Patric colocou Léo Costa na cara do gol. Um dos artilheiros do Campeonato Paulista, o meia-atacante finalizou com categoria, no canto direito de Vladimir.

O Santos deixou a partida empatada de novo aos 29 minutos. Rildo fez jogada individual pela esquerda e sofreu falta. Na cobrança, Geuvânio cruzou na cabeça de Cícero, que mandou a bola no canto direito de Cléber.


Santos FC x Rio Claro FC
Santos Futebol Clube x Rio Claro Futebol Clube


Retrospecto:

08 jogos
03 vitórias
05 empates
00 derrota
17 gols pró
10 gols contra
07 saldo

Resultados:

18/06/1922 – Santos 5 x 2 Rio Claro – Amistoso – Vila Belmiro
11/07/1943 – Santos 2 x 2 Rio Claro – Amistoso – Rio Claro
25/03/2007 – Santos 2 x 1 Rio Claro – Paulista – Parque Antarctica
29/03/2008 – Santos 1 x 1 Rio Claro – Paulista – Augusto Schmidt
14/02/2010 – Santos 2 x 1 Rio Claro – Paulista – Pacaembu
16/03/2014 – Santos 3 x 3 Rio Claro – Paulista – Augusto Schmidt
08/04/2015 – Santos 2 x 0 Rio Claro – Paulista – Vila Belmiro
20/03/2016 – Santos 0 x 0 Rio Claro – Paulista – Augusto Schmidt


Santos 2 x 1 Rio Claro

Data: 14/02/2010, domingo, 17h00.
Competição: Campeonato Paulista
Local: Estádio Pacaembu, em São Paulo, SP.
Público: 32.001 pagantes
Renda: R$ 775.450,00
Árbitro: Leandro Bizzio Marinho
Auxiliares: Vicente Romano Neto e David Botelho Barbosa
Cartões amarelos: Marco Aurélio, Neno, Vinícius e Alessandro Paraná (RC); Madson (S)
Cartão vermelho: Ernando (RC)
Gols: Jackson (39-1); André (24-1) e Giovanni (44-2).

SANTOS
Felipe; Pará, Edu Dracena, Durval e Wesley Santos (Madson); Rodrigo Mancha, Germano (Giovanni), Marquinhos (André) e Paulo Henrique; Neymar e Robinho
Técnico: Dorival Júnior

RIO CLARO
Sidney; Luciano, Ernando Vinícius; Neno (Lucas), Walker, Danilo Avelar (Alessandro Paraná), Davi, Maicon Souza (Willian Alves) e Marco Aurélio; Jackson
Técnico: Paulinho McLaren



Com gol salvador de Giovanni, Santos vira e continua líder

Peixe foi surpreendido pelo Rio Claro no Pacaembu, mas virou em duas jogadas de Neymar; Robinho jogou a partida inteira, porém ficou devendo.

O Santos sofreu, mas conseguiu voltar à liderança do Campeonato Paulista. Em uma partida dramática, o Peixe teve que lutar bastante, até o final, para alcançar a vitória sobre o Rio Claro, por 2 a 1, na tarde deste domingo de Carnaval, no Pacaembu.

O experiente ídolo alvinegro Giovanni foi o grande herói do confronto, marcando o gol da virada santista, o seu primeiro desde que retornou pela terceira vez à Vila Belmiro.

Essa vitória colocou o Santos isolado na liderança do Estadual, com 19 pontos ganhos. O Galo Azul segue na zona do rebaixamento, agora na penúltima colocação, com quatro pontos.

O jogo

Embalado pela sequência de quatro vitórias na competição, o Santos entrou em campo tentando fazer valer o seu favoritismo, tão falado durante a semana. Mas, como o técnico Dorival Júnior já havia previsto, o Rio Claro foi ao Pacaembu determinado a dificultar a vida dos santistas.

Com várias mudanças em sua equipe titular e com um esquema que privilegiava a marcação, com três zagueiros e três volantes, o Galo Azul neutralizava as ações ofensivas do Peixe e ainda encontrava tempo para assustar o gol de Felipe.

Aos seis, os visitantes assustaram, quando Davi subiu em meio à defesa alvinegra e, graças a um desvio de Edu Dracena, a cabeçada do meio-campista do Rio Claro acabou passando ao lado do gol de Felipe. Aos 26, foi a vez de Luciano assustar, em cobrança de falta que saiu rente à trave esquerda do Santos.

Com pouca criatividade e ainda vendo o seu adversário chegar com perigo nos contra-ataques, Dorival aproveitou que o meia Marquinhos deixou o jogo machucado, com um corte na testa, para colocar um centroavante. O garoto André entrou com a missão de incomodara a zaga do Galo Azul.

Mas, aos 39, a boa atuação dos visitantes foi recompensada. Maicon Souza evitou a saída de bola pelo lado esquerdo, driblou facilmente Pará e tocou em direção a Jackson, que dentro da pequena área, só teve o trabalho de empurrar a bola para o fundo das redes: 1 a 0 para o Rio Claro.
Na volta para o segundo tempo, o Peixe criou uma boa chance de gol logo no primeiro minuto. Robinho fez boa jogada individual e tocou para Neymar, que ajeitou a bola dentro da grande área, porém, na hora da finalização, acabou chutando mal.

Mais determinado na etapa complementar, o Alvinegro Praiano passou a visitar constantemente a grande área do adversário. Aos 11, Robinho quase marcou, após cobrança de escanteio de Neymar. No entanto, o ‘Rei das Pedaladas’ não alcançou a bola. Dois minutos depois, o mesmo Robinho recebeu, parou e, na hora de chutar dentro da grande área, mandou a bola nas mãos do goleiro Sidney.

Procurando aumentar ainda mais o poderio ofensivo de sua equipe, com 13 minutos, Dorival sacou o jovem lateral esquerdo Wesley Santos para a entrada do ‘baixinho’ Madson. Germano também deixou a partida para a entrada de Giovanni.

As mudanças surtiram o efeito desejado e o Santos deixou tudo igual no placar aos 24 minutos. Em rápido contra-ataque, Giovanni lançou Neymar, que bateu na saída do goleiro Sidney. O arqueiro, que fechou bem o ângulo do camisa 17, não conseguiu evitar que o centroavante André fosse mais rápido que a zaga do Galo Azul e completasse para o gol vazio.

Com a expulsão do zagueiro Ernando, do Rio Claro, o Peixe passou a sufocar a zaga rival. E o resultado dessa pressão apareceu no final do jogo. Aos 44, Neymar arriscou um chute forte, bem defendido por Sidney de forma parcial. Bem posicionado, Giovanni mostrou tranquilidade e categoria para aproveitar a sobra e definir de cabeça, decretando a virada santista e a retomada da liderança do Alvinegro Praiano na tabela do Paulistão.