Navegando Posts marcados como Independência

América-MG 2 x 0 Santos

Data: 03/07/2021, sábado, 19h00.
Competição: Campeonato Brasileiro – 9ª rodada
Estádio: Estádio Independência, em Belo Horizonte, MG.
Público: portões fechados devido a pandemia de Covid-19.
Árbitro: Denis da Silva Ribeiro Serafim (AL)
Auxiliares: Esdras Mariano de Lima Albuquerque e Brigida Cirilo Ferreira (ambos de AL).
VAR: Pablo Ramon Gonçalves Pinheiro (RN)
Cartões amarelos: Zé Ricardo, Ribamar e Vagner Mancini (A); Pará, Lucas Braga, Luiz Felipe e Diniz (S).
Gols: João Paulo (09-2) e Carlos Alberto (48-2).

AMÉRICA-MG
Matheus Cavichioli; Eduardo, Anderson Jesus, Eduardo Bauermann e João Paulo; Zé Ricardo (Ramon), Juninho Valoura e Marcelo Toscano (Juninho); Felipe Azevedo (Alan Ruschel), Ribamar (Carlos Alberto) e Rodolfo (Geuvane).
Técnico: Vagner Mancini

SANTOS
João Paulo; Pará (Madson), Luiz Felipe (Ângelo), Kaiky e Felipe Jonatan (Sánchez); Camacho, Jean Mota e Gabriel Pirani (Moraes); Marinho, Marcos Guilherme e Lucas Braga.
Técnico: Fernando Diniz



Santos perde para o América-MG e desperdiça chance de encostar no G4 do Brasileirão

O Santos viu a sua sequência de quatro jogos de invencibilidade chegar ao fim na noite deste sábado. Pela nona rodada do Campeonato Brasileiro, o Peixe perdeu por 2 a 0 para o América-MG, na Arena Independência, em Belo Horizonte. João Paulo e Carlos Alberto foram os autores dos tentos decisivos do embate.

Com o resultado, o Alvinegro Praiano estacionou nos 12 pontos, na sétima colocação, e desperdiçou a chance de encostar no G4. O time, aliás, ainda pode cair de posição conforme os resultado dos adversários. Já o Coelho subiu para o 14º lugar, com nove.

O jogo

Os visitantes iniciaram a primeira etapa pressionando os rivais. Com o relógio marcando apenas dois minutos, Felipe Jonatan apareceu livre dentro da área e finalizou, mas foi travado na hora certa e a bola passou por cima. Já aos 13, Marinho recebeu na meia-lua e arriscou. Atento, Cavichioli defendeu.

Na sequência, foi a vez de Marcos Guilherme testar o goleiro. O atacante foi acionado em velocidade pela esquerda e chutou firme para boa intervenção do atleta americano. Três minutos depois, o camisa 23 saiu cara a cara com o arqueiro, que fez grande defesa para evitar o tento. No lance seguinte, Cavichioli voltou a brilhar, dessa vez em arremate cruzado de Felipe Jonatan.

Do outro lado, o América respondeu aos 31 minutos. João Paulo desceu com liberdade pela esquerda e cruzou na cabeça de Ribamar, que tirou tinta da trave esquerda de João Paulo.

Na volta do intervalo, os donos da casa melhoraram. Aos nove minutos, João Paulo recebeu pela esquerda e tentou o cruzamento. A bola, no entanto, tomou o rumo do gol e surpreendeu o goleiro santista, que não conseguiu evitar o tento.

Em desvantagem, o Santos partiu para cima do Coelho. Aos 23, Camacho ficou de frente para a meta e emendou uma bomba, obrigando Cavichioli a fazer mais uma ótima intervenção. Dez minutos depois, Madson cruzou pela direita e encontrou Carlos Sánchez na segunda trave. De costas para o gol, o uruguaio tentou um voleio, mas mandou por cima.

Já aos 42, foi a vez de Moraes tentar. Após cobrança de escanteio, a bola sobrou nos pés do estreante, que chutou a centímetros do poste. No lance seguinte, Marinho disparou pela esquerda, deu lindo corte no zagueiro e arrematou cruzado, porém viu Matheus Cavichioli brilhar mais uma vez.

E os tentos desperdiçados acabaram custando caro. Isso porque, já aos 48 minutos, Carlos Alberto disparou em rápido contra-ataque, tocou na saída de João Paulo e decretou o triunfo americano.

Diniz analisa derrota do Santos para o América-MG e critica arbitragem

A sequência de quatro jogos de invencibilidade do Santos chegou ao fim neste sábado com a derrota de 2 a 0 para o América-MG, na Arena Independência, em Belo Horizonte, pela nona rodada do Campeonato Brasileiro. Na visão de Fernando Diniz, no entanto, o Peixe não merecia o resultado negativo.

O treinador destacou a postura do time, mas apontou a falta de pontaria e a má atuação da arbitragem como cruciais para o revés.

“Jogamos bem o primeiro e o segundo tempo. Tivemos chances para fazer o gol. Não conseguimos fazer o gol, mas continuamos bem. A gente criou chance do começo ao final. Tivemos quase o triplo de finalizações. Somado a isso, teve um pênalti extremamente claro por qualquer ângulo. Não é mais ou menos, é muito pênalti. Chega a ser ridículo o lance. Coisa horrorosa, o cara faz pênalti por cima, dando carga, ele pisa no tornozelo. A gente fica revoltado”, comentou em coletiva.

“No primeiro tempo, quando a América propôs uma marcação mais intermediária, com alguns momentos de tentar fazer pressão alta, tivemos o domínio completo do jogo. Tivemos pelo menos quatro chances claras de fazer o gol. No segundo o América fez ajuste para colocar o time um pouco mais pra trás. A gente continuou atacando e tomando um gol em um lance em que provavelmente o jogador tentou cruzar. A equipe jogou bem do começo ao final do jogo, assim como foi contra o Fluminense. O time perdeu muito por conta das nossas imprecisões nas finalizações e pelo erro claro da arbitragem, que também não teve critério nenhum”, completou.

O comandante, aliás, recebeu um cartão amarelo por reclamação no segundo tempo. Com isso, ele chegou a três advertências e, portanto, está suspenso do embate contra o Athletico-PR, na próxima terça-feira.

“O América fez cera do começo ao final. Depois, o punido é o clube e o técnico. Tomei o meu terceiro cartão amarelo. Essa que é a punição. Pra quem quer jogar tem punição. Pra quem não quer jogar fica tudo ok”, finalizou.

Com o resultado, o Alvinegro Praiano estacionou nos 12 pontos, na sétima colocação, e desperdiçou a chance de encostar no G4. O time, aliás, ainda pode cair de posição conforme os resultado dos adversários.

Diniz se diz “totalmente contra” a saída de Luan Peres do Santos

O técnico Fernando Diniz afirmou neste sábado que é absolutamente contra a saída de Luan Peres do Santos. O zagueiro está perto de ser anunciado como reforço do Olympique de Marselha, da França.

Após a derrota de 2 a 0 para o América-MG nesta noite, o comandante criticou a diretoria do Peixe pela venda de um jogador crucial para o elenco.

“Fui totalmente contra, absolutamente contra, o tempo todo contra e sou contra até agora. Temos time que no primeiro semestre lutou ate a última rodada pelo rebaixamento do Paulistão. Era uma coisa clara que a gente precisava se reforçar e não perder jogadores, ainda mais um jogador do tamanho que o Luan Peres tem no Santos hoje. Ele em carisma da torcida, joga bem todos os jogos, tinha uma sintonia fina comigo. Sou totalmente contrário”, disse em coletiva.

“Penso no clube a minha vida inteira, nunca fui um treinador que chego e quero fazer o clube para mim e fico pedindo um monte de contratação milionária. Quase sempre o contrário disso, mas no caso do Luan eu fui absolutamente contra”, acrescentou.

O defensor foi liberado do embate contra o Coelho e já se despediu do grupo. Ao todo, o jogador realizou 90 jogos com a camisa alvinegra.

Luan Peres tem contrato até fevereiro de 2025 e foi comprado por cerca de R$ 16 milhões junto ao Brugge, em parcelas.

De volta após nove jogos, Kaiky tem números consistentes contra o América-MG

Apesar da derrota de 2 a 0, o jogo contra o América-MG, neste sábado, trouxe um ponto positivo para o Santos. Trata-se de Kaiky, que voltou a ser utilizado por Fernando Diniz depois de nove partidas.

Com a liberação de Luan Peres, que está acertando a sua transferência para o Olympique de Marselha, da França, o defensor de apenas 17 anos teve mais uma chance de ser titular do Peixe e não decepcionou.

Além da precisão dos botes, o camisa 28 foi essencial na saída de bola, ajudando na construção das jogadas ofensivas. Segundo dados do Footstats, ele foi o atleta alvinegro que mais efetuou desarmes (3) e rebatidas (6) no embate diante dos mineiros. Além disso, acertou 76 dos 80 passes que tentou.

No lance do segundo gol do América-MG, no entanto, Kaiky falhou. Com o relógio já marcando 48 minutos do segundo tempo, o zagueiro desistiu de acompanhar Carlos Alberto, que disparou livre para a área em rápido contra-ataque e estufou as redes.

E apesar da boa atuação do defensor, Fernando Diniz destacou que é totalmente contra a saída de Luan Peres, titular da posição.

“Fui totalmente contra, absolutamente contra, o tempo todo contra e sou contra até agora. Temos time que no primeiro semestre lutou ate a última rodada pelo rebaixamento do Paulistão. Era uma coisa clara que a gente precisava se reforçar e não perder jogadores, ainda mais um jogador do tamanho que o Luan Peres tem no Santos hoje. Ele em carisma da torcida, joga bem todos os jogos, tinha uma sintonia fina comigo. Sou totalmente contrário”, disse em coletiva.

Kaiky iniciou a temporada como titular absolto do Peixe, mas perdeu espaço desde a chegada de Diniz. Com o novo comandante, ele soma apenas três compromissos, com uma vitória e duas derrotas.


Atlético-MG 2 x 0 Santos

Data: 26/01/2021, terça-feira, 20h00.
Competição: Campeonato Brasileiro 2020 – 33ª rodada
Local: Estádio Mineirão, em Belo Horizonte, MG.
Público: portões fechados devido a pandemia de Covid-19.
Árbitro: Paulo Roberto Alves Junior (PR)
Auxiliares: Ivan Carlos Bohn e Rafael Trombeta (ambos do PR).
VAR: Pablo Ramon Gonçalves Pinheiro (RN).
Cartões amarelos: Jair (A) e Arthur Gomes (S).
Gols: Savarino (02-1) e Savarino (18-1).

ATLÉTICO-MG
Everson; Guga, Réver, Junior Alonso e Guilherme Arana (Igor Rabello); Jair, Hyoran (Allan) e Nathan (Vargas); Savarino, Keno (Savinho) e Eduardo Sasha (Calebe).
Técnico: Jorge Sampaoli

SANTOS
John; Madson, Laércio, Luiz Felipe e Wagner Leonardo (Wellington Tim); Vinicius Balieiro, Guilherme Nunes e Jean Mota (Lucas Lourenço): Tailson (Bruno Marques), Arthur Gomes (Ivonei) e Marcos Leonardo (Renyer).
Técnico: Cuca



Savarino decide, e Atlético-MG vence reservas do Santos no Mineirão

O Atlético-MG venceu o time reserva do Santos por 2 a 0 na noite desta terça-feira, no Mineirão, em duelo adiado da 28ª rodada do Campeonato Brasileiro.

O grande destaque da partida foi Savarino: o venezuelano fez dois gols em 18 minutos no primeiro tempo. O capitão Luiz Felipe falhou em ambos os lances.

Com a vitória, o Galo assume a terceira colocação, com 57 pontos e fica a cinco do líder Internacional. O Peixe estacionou nos 45 e é o 10º na tabela do Brasileirão.

O jogo

O Atlético-MG precisou de dois minutos para abrir o placar. Savarino apareceu sozinho após erro de Luiz Felipe e deslocou John. 1 a 0 contra os reservas do Santos.

O Galo continuou em cima e chegou com extrema facilidade. No minuto 18, Savarino recebeu de Keno em nova falha de Luiz Felipe e fuzilou John. 2 a 0 sem fazer esforço.

Com o 2 a 0 no placar, o Atlético diminuiu o ritmo e o Santos passou a equilibrar a partida. Nos minutos finais, inclusive, o Peixe ficou bem perto do gol. Marcos Leonardo parou em Everson e na trave.

A etapa final continuou equilibrada. O Atlético-MG ficava com a bola, mas pouco agredia o Santos. E a primeira chance foi do Peixe, aos 15 minutos, quando Everson defendeu bom chute do Arthur Gomes.

Daí para frente, quase nada aconteceu. O Santos passou a defender melhor e não criou oportunidades claras. Apenas Bruno Marques assustou em cabeceio aos 38. O Atlético administrou a vitória com tranquilidade.

Cuca analisa derrota dos reservas do Santos para o Atlético-MG: “Não posso cobrar vitórias”

Cuca minimizou a derrota dos reservas do Santos por 2 a 0 para o Atlético-MG na noite desta terça-feira, no Mineirão, em duelo atrasado da 28ª rodada do Campeonato Brasileiro.

O técnico poupou os titulares visando a final da Libertadores da América contra o Palmeiras no sábado, no Maracanã, e priorizou a performance e não o resultado.

“Santos não vence há três jogos: Fortaleza em Fortaleza com esse time, hoje com esse time aqui. Não posso cobrar vitórias. Posso cobrar entrega, empenho, atitude e organização. E eles têm me dado. O que é feito por nós é o mais certo possível, pensando no sábado e no futuro do Santos. Quanto vale ter 21 aqui e 17 da base? Terminar o jogo com quase todos da base contra candidatos ao título como Galo, Flamengo e São Paulo? Amadurecem muito e não há influência no jogo de sábado”, disse Cuca.

“Segundo tempo foi mais equilibrado que o primeiro. John não fez uma defesa e nós até tivemos algumas chances”.

A delegação sai de Belo Horizonte no mesmo horário dos titulares em Santos. A chegada no Rio de Janeiro está prevista para 12h desta quarta.

Cuca minimiza sequência de derrotas e vê Santos “100% psicologicamente” para final

Cuca minimizou a sequência de três derrotas do Santos antes da final da Libertadores da América contra o Palmeiras no próximo sábado, às 17h (de Brasília), no Maracanã.

O Peixe perdeu para Fortaleza, Goiás e Atlético-MG. Contra Fortaleza e Atlético-MG, o Alvinegro teve os reservas em campo.

“100%. Um jogador para desempenhar precisa estar psicologicamente bem. E nós estamos bem. A julgar daí, estamos 100%. Vamos fazer tudo e mais um pouco para tentarmos sair campeões. Só o tempo até sábado, pelas 19h, talvez mais tarde, vai dizer que tudo que colocaremos em prático será suficiente para sermos campeões”, disse Cuca, após a derrota por 2 a 0 para o Galo nesta terça-feira.

Cuca elogia Wellington Tim, novidade no Santos: “Entrou muito bem”

Wellington Tim foi um dos pontos positivos na derrota do time reserva do Santos por 2 a 0 sobre o Atlético-MG na última terça-feira, no Mineirão, em jogo atrasado da 28ª rodada do Campeonato Brasileiro.

O zagueiro/lateral-esquerdo entrou no intervalo, no lugar de Wagner Palha, e corrigiu a marcação pelo lado esquerdo da defesa.

“Ele entrou no lugar do Palha. Palha não fez um bom jogo. Me confidenciou que ainda sente alguma sequela da covid, por isso que não conseguiu desempenhar o que geralmente desempenha. Tem crédito, tem nossa confiança. Wellington entrou muito bem, fez marcação e saiu para apoio. É lateral também, assim como zagueiro. Ajustou marcação no setor e segundo tempo foi mais equilibrado que o primeiro”, disse Cuca, em entrevista coletiva.

Tim é zagueiro, tem 19 anos, chegou em 2020 do Criciúma e pode atuar também como lateral-esquerdo. Com 1,94 m de altura, ele chamou a atenção na equipe sub-23 e foi inscrito na Libertadores da América. O contrato termina em 31 de dezembro de 2021.

Cuca cita ‘experiência maravilhosa’ para Marcos Leonardo no Santos: “Ele não é para já”

Cuca comentou sobre a evolução de Marcos Leonardo no Santos. O atacante de 17 anos foi mais uma vez titular da equipe reserva do Peixe na derrota por 2 a 0 para o Atlético-MG na última terça-feira, no Mineirão.

O Menino da Vila ficou perto de fazer dois gols no primeiro tempo, mas depois sentiu o cansaço.

“Tem 17 anos, afogou. Correr em campo enorme… Adversário saiu na frente, com jogadores tarimbados. Alonso e Réver. Tem sido maravilhoso ganhar experiência. Esse menino não é para já, mas tem evoluído muito. Já pensou daqui um ano ou um ano e meio? Pegando corpo em cima de jogos importantes? Foi muito bem, uma pena não ter feito gol. Everson pegou, depois voleio passou perto. É definidor, também tem velocidade. Vai aprendendo os caminhos, descobrindo a segunda bola e o tempo vai ensinar naturalmente”, disse Cuca.

Destaque nas categorias de base, Marcos Leonardo tem dois gols em 18 jogos pelo Santos. O contrato termina em outubro de 2022.

Renyer volta a jogar pelo Santos após quase um ano: “Me sinto muito bem”

O Santos perdeu por 2 a 0 para o Atlético-MG na última terça-feira, no Mineirão, mas Renyer teve motivo para comemorar. O atacante voltou a jogar após quase um ano.

O atacante entrou aos 12 minutos do segundo tempo e atuou por 40. A última partida havia sido a derrota para o Ituano em 22 de fevereiro de 2020.

“Depois de quase dez meses de angústia, ansiedade, dedicação e muito trabalho, enfim voltei a fazer o que mais amo! Não foi da maneira que esperávamos dentro de campo, mas me sinto muito bem em poder voltar a vestir essa camisa e representar o Santos em campo. Gratidão”, escreveu Renyer.

O Menino da Vila precisou reconstruir o ligamento cruzado do joelho direito em março. Ele tem 17 anos.

Madson lamenta início ruim do Santos em derrota para o Atlético-MG: “Jogo travado”

Madson lamentou o início ruim do Santos na derrota por 2 a 0 para o Atlético-MG na noite desta terça-feira, no Mineirão, em duelo adiado da 28ª rodada do Campeonato Brasileiro.

O Peixe reserva sofreu dois gols de Savarino em 18 minutos e depois de equilibrou as ações, mas não conseguiu reagir.

“Todos nós sabemos a importância do jogo do sábado. Cuca tentou montar a melhor equipe. Jogo travado, os 20 primeiros minutos decidiram. Atlético-MG praticamente não criou chances depois, assim como a gente. Pecamos nos 20 primeiros minutos, mas agora já passou. Temos que nos concentrar na final de sábado e quem sabe buscar o título”, disse Madson, ao Premiere.


Atlético-MG 2 x 0 Santos

Data: 20/10/2019, domingo, 16h00.
Competição: Campeonato Brasileiro – 27ª rodada
Local: Estádio Independência, em Belo Horizonte, MG.
Público: 21.771 pagantes
Renda: R$ 104.562,00
Arbitragem: Caio Max Augusto Vieira (RN)
Auxiliares: Alessandro Alvaro Rocha de Matos (BA) e Jean Marcio dos Santos (RN).
VAR: Heber Roberto Lopes (SC)
Cartões amarelos: Luan, Elias e Otero (A); Lucas Veríssimo, Soteldo, Derlis González e Luan Peres (S).
Gols: Luan (02-1) e Leonardo Silva (22-1).

ATLÉTICO-MG
Cleiton; Guga, Leonardo Silva, Igor Rabello e Fábio Santos; Réver (José Welison), Elias (Cazares), Otero e Nathan; Luan (Maicon) e Di Santo.
Técnico: Vagner Mancini

SANTOS
Everson; Lucas Veríssimo, Gustavo Henrique, Luan Peres e Jorge; Diego Pituca, Jean Mota e Carlos Sánchez (Evandro); Marinho (Eduardo Sasha), Soteldo (Tailson) e Derlis González.
Técnico: Jorge Sampaoli



Atlético-MG tem início fulminante e vence o Santos com tranquilidade

O Atlético-MG venceu o Santos por 2 a 0 na tarde deste domingo, no Estádio Independência, pela 27ª rodada do Campeonato Brasileiro.

O Galo foi letal nos primeiros minutos, abriu vantagem com Luan e Leonardo Silva e administrou o placar com facilidade no segundo tempo.

Com a derrota, o Peixe segue na terceira colocação, com 51 pontos, mas termina a rodada a três do Palmeiras e a 13 do Flamengo.

O jogo

O começo da partida foi perfeito para o Atlético-MG. Logo no segundo minuto, Réver fez lançamento longo, Jorge dormiu na marcação e Luan recebeu e bateu cruzado para abrir o placar. A arbitragem confirmou o gol depois de acionar o VAR.

O gol do Galo deixou o Santos ansioso – a posse de bola não foi convertida em lances perigosos e o segundo gol dos visitantes saiu aos 22, quando Leonardo Silva ganhou de Gustavo Henrique e Luan Peres e marcou de cabeça.

O Atlético recuou todas as linhas e passou a administrar a vantagem. Nervoso, o Santos mais discutiu que jogou e só assustou na bola parada – cabeceio de Lucas Veríssimo por cima e falta perigosa de Carlos Sánchez.

Jorge Sampaoli sacou Marinho para colocar Eduardo Sasha na etapa final. Dessa forma, o time voltou a ter um centroavante. Lucas Veríssimo improvisado na lateral direita, porém, foi mantido após o intervalo e a equipe seguiu sem criatividade.

A primeira grande chance dos 45 minutos finais foi do Atlético-MG. Luan cruzou e Elias, como elemento surpresa, cabeceou perto do travessão aos 14′.

O tempo passou e o Santos terminou sem criar uma chance clara, com jogada trabalhada. O Atlético-MG não teve sustos, ficou perto do terceiro até o fim e garantiu a vitória em casa.

Sampaoli vê “espetáculo lamentável” na derrota do Santos para o Atlético-MG

O técnico Jorge Sampaoli viu a derrota do Santos por 2 a 0 para o Atlético-MG como um “espetáculo lamentável” neste domingo, no Estádio Independência, pela 27ª rodada do Campeonato Brasileiro.

Sampaoli se disse triste pelo resultado, mas principalmente pela qualidade da partida. O Peixe pouco criou e o Galo conseguiu cozinhar o jogo.

“Gol (de Luan, aos dois minutos) nos surpreendeu um pouco e jogo foi cortado pelo que quis o time mandante. Com 2 a 0 se jogou no ritmo do mandante. Não conseguimos jogar em espaço curto. Mais do que resultado que me deixa triste, me deixa triste a partida”, disse Sampaoli.

“Isso prejudica o futuro do futebol. Gente no chão o tempo todo. Se contar o tempo que se jogou hoje… É uma partida para esquecer rápido, a não ser de que um ganhou três pontos e outro não. Partida não me deixou nada. O trâmite de parar muito o jogo fez com que fosse mais fácil para quem quer se defender do que quem quer propor. Falei (para o árbitro) que foi responsável também pelo jogo durar pouco. Espetáculo, para o meu gosto, foi lamentável”, emendou o técnico.

Jean Mota joga a toalha pelo título após derrota do Santos: “Entramos desligados”

Jean Mota jogou a toalha pela chance de título após a derrota do Santos por 2 a 0 para o Atlético-MG neste domingo, no Estádio Independência, pela 27ª rodada do Campeonato Brasileiro.

O Peixe termina a rodada a três pontos do Palmeiras e a 13 do Flamengo. Os rivais enfrentaram Athletico-PR e Fluminense, respectivamente, também neste domingo.

Titular no Horto, o meia lamentou a falta de concentração no Peixe. O Galo fez dois gols em 22 minutos e venceu com tranquilidade.

“Acho que pela atuação de hoje não (briga mais pelo título). Entramos desligados, tomamos o gol no começo. Todos deveriam ter entrado mais ligado em campo. Agora já, foi tentamos. Tiveram as duas chances, mataram e jogaram pelo resultado, não criaram mais. Agora é retomar as vitórias, pensar no clássico. A gente tem sempre procurado jogar, mas tomamos o gol no começo, abala um pouco, mas não podemos ter isso. O segundo gol acabou complicando mais ainda”, disse Jean Mota, à Globo.


Atlético-MG 0 x 0 Santos

Data: 15/05/2019, quarta-feira, 19h15.
Competição: Copa do Brasil – Oitavas-de-final – Jogo de ida
Local: Estádio Independência, em Belo Horizonte, MG.
Público: 11.176 pagantes
Renda: R$ 178.476,00
Árbitro: Rodrigo D’alonso Pereira (SC)
Assistentes: Fabrício Vilarinho da Silva (GO) e Kleber Lucio Gil (SC).
VAR: Heber Roberto Lopes (SC)
Cartões amarelos: José Welison e Elias (A).

ATLÉTICO-MG
Victor; Guga, Réver, Igor Rabello e Fábio Santos (Patric); José Welison, Elias e Luan (Nathan); Geuvânio (Cazares), Chará e Ricardo Oliveira.
Técnico: Rodrigo Santana

SANTOS
Everson; Lucas Veríssimo, Aguilar e Gustavo Henrique; Victor Ferraz, Jean Lucas, Diego Pituca e Jorge; Rodrygo (Cueva), Derlis González (Soteldo) e Jean Mota (Eduardo Sasha).
Técnico: Jorge Desio



Atlético-MG e Santos empatam e decidirão em SP a vaga nas quartas

Atlético-MG e Santos empataram em a 0 a 0 na noite desta quarta-feira, no Estádio Independência, pela ida das oitavas de final da Copa do Brasil.

O Peixe foi melhor no primeiro tempo, o Galo no segundo. As equipes, porém, se anularam e criaram poucas chances de gol ao longo dos 90 minutos.

A decisão ocorrerá no dia 6 de junho, provavelmente na Vila Belmiro. Novo empate levaria a eliminatória para os pênaltis. Vitória simples garante classificação para as quartas.

O jogo

A pressão habitual do Atlético-MG no Horto não ocorreu. Quem dominou as ações desde o pontapé inicial foi o Santos, colocando os donos da casa no campo de defesa.

O Peixe, porém, pecou no último passe e sentiu demais a falta de um centroavante. A bola correu a área várias vezes sem ninguém finalizar. O Galo não teve chances claras.

No minuto 26, Victor Ferraz invadiu a área e chutou por cima. Aos 39, Jean Mota pedalou e bateu bonito, para Victor espalmar. No escanteio, Gustavo Henrique desviou e Guga interceptou antes de Derlis, sozinho, conseguir empurrar.

O ritmo caiu no segundo tempo. O Atlético-MG equilibrou as ações e melhorou com a entrada de Cazares na vaga de Geuvânio aos 15 minutos.

Aos 20, Cazares finalizou bem de fora da área, para Everson espalmar. No minuto 30, Elias chutou e a bola bateu no braço de Lucas Veríssimo. O VAR foi acionado, mas, como o zagueiro estava de costas, o pênalti não foi marcado.

Na metade final, quase nada ocorreu. Muita correria, pouca criatividade e um 0 a 0 justo de dois tempos distintos em Belo Horizonte.

Bastidores – Santos TV:

Auxiliar de Sampaoli valoriza empate do Santos: “Me parece justo”

Com Jorge Sampaoli expulso depois da expulsão diante do Vasco, em São Januário, o Santos foi comandado pelo auxiliar Jorge Desio no empate em 0 a 0 com o Atlético-MG na noite desta quarta-feira, no Estádio Independência, pela ida das oitavas de final da Copa do Brasil.

Desio avaliou a atuação do Peixe e admitiu a queda de produção na segunda etapa em Belo Horizonte.

“Resultado não é ruim, tendo em conta a qualidade do mandante, os jogadores da equipe contrária. Não é um resultado para lamentar. Tentamos a vitória, como sempre, mas por ser visitante, não é algo ruim e me parece justo o resultado”, disse Jorge Desio.

“No primeiro tempo, pudemos manifestar o que a gente veio buscar. Tivemos controle, faltou um pouco mais de chegada com gente na área para concluir. No segundo, não conseguimos. Tiveram mais posse, tocaram mais. E fomos bem na defesa”, completou.

Convocado, Rodrygo diz que não deve desfalcar o Santos em decisão

Rodrygo não deve desfalcar o Santos contra o Atlético-MG, dia 6, no Pacaembu, pelo jogo de volta das oitavas de final da Copa do Brasil.

A pedido do Peixe, o atacante deve ser desconvocado da seleção olímpica para o Torneio de Toulon, na França. Como antecipado pela Gazeta Esportiva, o camisa 11 prefere atuar pelo Alvinegro para não adiantar a despedida antes do Real Madrid.

“Espero jogar. Acho que vou jogar, sim”, disse Rodrygo, sem jeito, ao Premiere, depois do empate em 0 a 0 com o Galo na noite desta quarta-feira, no Estádio Independência.

O camisa 11 também falou sobre a atuação do Alvinegro e relatou uma pancada sofrida ainda no primeiro tempo.

“No segundo tempo, Atlético-MG veio mais ligado, encaixou o estilo deles. Dominamos no primeiro e no segundo não. Não sofremos gol, conseguimos empate e creio que é um bom resultado”, afirmou.

“Tomei uma pancada ainda no primeiro tempo, inchou um pouco, mas não é nada grave. É tratar e recuperar”, concluiu.

Santos conversa com presidente da CBF para tentar atuar com selecionados

O Santos conversa diretamente com Rogério Caboclo, presidente da Confederação Brasileira de Futebol, para tentar antecipar a decisão contra o Atlético-MG, pelas oitavas de final da Copa do Brasil.

O duelo está marcado para 6 de junho, no Pacaembu. Além de pedir o mando de volta para a Vila Belmiro, o Peixe quer atuar neste mês, até o dia 30.

O objetivo do Alvinegro é ter os selecionados à disposição: Aguilar, Cueva, Derlis González e Soteldo foram pré-convocados na Colômbia, Peru, Paraguai e Venezuela para a Copa América. Sánchez também pode ser chamado pelo Uruguai.

O Santos alega que é o clube brasileiro mais prejudicado. E ceder os atletas engrandece a competição continental a ser realizada no país, a partir do dia 14 de junho.

O Peixe trabalha nos bastidores para conseguir a mudança, mas sabe da dificuldade. O técnico Jorge Sampaoli pensa em alternativas para a provável falta dos estrangeiros.


América-MG 2 x 1 Santos

Data: 18/11/2018, domingo, 17h00.
Competição: Campeonato Brasileiro – 36ª rodada
Local: Estádio Independência, em Belo Horizonte, MG.
Público: 4.652 pagantes
Renda: R$ 31.955,00
Árbitro: Dewson Fernando Freitas da Silva (PA)
Auxiliares: Kleber Lúcio Gil (SC) e Heronildo Freitas da Silva (PA).
Cartões amarelos: Norberto, Zé Ricardo, Rafael Moura e Christian (A); Bruno Henrique (S).
Gols: Rafael Moura (30-1) e Gabriel (45-1); Matheusinho (19-2).

AMÉRICA-MG
João Ricardo; Norberto, Messias, Matheus Ferraz e Carlinhos (Giovanni); Juninho, Zé Ricardo e Matheusinho (Christian); Ademir (Aylon), Luan e Rafael Moura.
Técnico: Givanildo Oliveira

SANTOS
Vanderlei; Victor Ferraz, Alison, Gustavo Henrique e Dodô; Bruno Henrique (Arthur Gomes), Guilherme Nunes (Renato), Diego Pituca e Copete (Eduardo Sasha); Rodrygo e Gabriel.
Técnico: Cuca



Santos perde para o América-MG e fica longe da Libertadores

O Santos perdeu por 2 a 1 para o América-MG neste domingo, no Estádio Independência. O gol do Peixe foi marcado por Gabigol. Os donos da casa balançaram as redes com Rafael Moura e Matheusinho.

Com a quarta derrota consecutiva, o Alvinegro caiu para a 10ª colocação, com 46 pontos, sete atrás do Atlético-MG, primeiro no G6, a três rodadas do fim. Santos e Galo se enfrentarão na 37ª e última rodada do Campeonato Brasileiro.

O América subiu duas colocações e agora é o 17º, ainda na zona de rebaixamento, com 37 pontos. Chapecoense, a 18ª, e Ceará, o 16º, ainda jogarão na rodada.

O jogo

O Santos começou melhor o jogo e teve chances consecutivas com Gabigol e Copete para abrir o placar. Aos oito minutos, porém, o América-MG acertou o travessão do goleiro Vanderlei em chute forte de Ademir. E daí em diante, só deu os donos da casa.

Um minuto depois, Guilherme Nunes sentiu problema no quadril e deu lugar ao veterano Renato. A experiência do camisa 8 não surtiu efeito e o América seguiu em cima. Matheusinho chutou fraco aos 12 e Ademir tentou duas vezes aos 18 e aos 21.

Aos 30, a pressão surtiu efeito. Em falha coletiva do Santos, Dodô perdeu para o Luan caído no chão, Alison saiu errado, Gustavo Henrique furou após passe de Ademir e Diego Pituca foi facilmente driblado por Rafael Moura. O He-Man chutou bonito para vencer Vanderlei.

No minuto 37, Rafael Moura quase ampliou. Carlinhos cruzou, Gustavo Henrique falhou novamente e o centroavante chutou forte para ótima defesa do goleiro Vanderlei. E quando tudo indicava a vitória parcial do América-MG antes do intervalo, veio a surpresa.

Copete derrubou Ademir, mas a arbitragem não marcou falta. O colombiano inverteu o jogo e Bruno Henrique cruzou bonito para Gabigol, artilheiro do Campeonato Brasileiro, finalizar ainda mais bonito aos 45 minutos. Empate injusto antes do apito do juiz.

O gol “achado” no fim do primeiro tempo não serviu para o Santos acordar. A etapa final teve o América-MG novamente com mais iniciativa, mantendo a posse de bola e criando as principais oportunidades.

Sem espaço para entrar na área santista, o América apostou em finalizações de longe – e deu certo. Aos 19, Matheusinho recebeu na intermediária completamente sozinho. O jovem arriscou e contou com desvio em Gustavo Henrique para matar Vanderlei. 2 a 1 no placar.

Com a vantagem, o América-MG se fechou e deixou a bola com o Santos. Apático, o time não parecia desesperado para ainda sonhar com uma vaga na Libertadores da América em 2019. O Peixe não reagiu e não criou uma chance sequer de empatar novamente.

Enquanto isso, o América quase ampliou. Aos 38 minutos, Christian acertou a trave em cobrança de falta. Os donos da casa administraram nos instantes finais e conseguiram a importante vitória.

Cuca diz que Santos tem que dar graças a Deus por não cair

Após a derrota por 2 a 1 para o América-MG neste domingo, no Independência, Cuca valorizou a permanência do Santos na Série A do Campeonato Brasileiro.

O tropeço deixa o Peixe muito longe de uma vaga na Libertadores da América em 2019. Mesmo assim, o técnico acha o não rebaixamento precisa ser comemorado.

“Eu falo a verdade. Com tudo de ruim que está hoje, nós temos de dar graças a Deus que nós demos aquela arrancada fantástica e nos livramos da luta lá embaixo. Hoje, se estivéssemos nessa luta, seria difícil levantar o astral e partir para a recuperação. Agradeço a Deus pela arrancada que demos. Se estivéssemos nesse bolo, o risco seria grande”, disse Cuca, em entrevista coletiva.

Perguntado sobre as quatro derrotas consecutivas – Palmeiras, Chapecoense, Flamengo e América-MG -, Cuca não soube explicar os motivos.

“São quatro derrotas, começou contra o Palmeiras, perdemos naquele 3 a 2, depois tínhamos a Chapecoense, muitas baixas e perdemos por 1 a 0. Perdemos para o Flamengo também, jogo relativamente bem e hoje, complicado, América-MG jogou muito bem dentro da proposta, correram, lutaram. Jogamos muito mal o segundo tempo, diferentemente dos outros jogos. Foram quatro jogos com rendimento abaixo, infelizmente, e temos que assumir essa responsabilidade da culpa da derrota. Sou o comandante e quem responde é o comandante. Não sei dar um motivo de termos caído, de repente por ter chegado lá atrás, ter dado arrancado e chegado à luta, de repente achou que já tinha feito obrigação e não é assim. Futebol tem que provar todo dia, é roda gigante. Hoje já estamos em baixo. Perder quatro seguidas em time grande não é normal. Se bem que eu entendo que foram muitas baixas, principalmente no setor defensivo, a gente fica mais fragilizado, mesmo que venha a improvisar, perde-se alguma coisa. Hoje mesmo eu tinha menino de 17 anos (Kaique Rocha) para pôr, mas não vi um treino no profissional. Até acho bom não ter jogado. Se joga como os demais, iria queimar o menino. Dos males pelo menos isso, guardar ele para uma condição melhor. Ele tirou a clavícula do lugar, era temeroso colocar. As baixas mexeram muito contra a Chapecoense e hoje, zagueiros machucados e os que foram servir a seleção”, analisou.

Após longo papo com elenco e presidente, Cuca diz: “Não fomos merecedores de estar no Santos”

A comissão técnica do Santos, elenco e o presidente José Carlos Peres se reuniram por mais de uma hora no vestiário do Estádio Independência após a derrota por 2 a 1 para o América-MG, neste domingo.

Cuca diz que a permanência em 2019 não foi discutida e revelou parte da conversa. O técnico afirmou que eles não foram merecedores de estar no Peixe por conta da atuação em Belo Horizonte.

“Eu estou muito sentido com o jogo de hoje. Não esperava que a gente jogasse um segundo tempo como jogamos. O América mereceu vencer. Jogou melhor que nós. Agora tem de se pensar na quarta-feira (Botafogo). Não tem mais que ficar pensando no montante (de pontos para a Libertadores em 2019″. Nossa decepção é muito grande. Temos de ter a grandeza. Não fomos merecedores de estar no Santos. Hoje foi um jogo que deixamos uma dívida muito grande com o torcedor”, disse Cuca, em entrevista coletiva.

“Não foi uma reunião pensando em ficar ou sair. Foi uma reunião geral. Foi cobrado, foi posto. Ninguém está satisfeito, ninguém está feliz. A gente está em dívida com o torcedor. Eles têm mais de ouvir que falar. Temos de levar em consideração os desfalques. É muita mexida, mas não serve como desculpa. Foram quatro resultados ruins. Hoje o recado que a gente dá é aguentar a cobrança porque é assim. O trabalho não acabou. Temos de fazer o melhor até o fim”, completou.

A Gazeta Esportiva ouviu um dos membros da comissão técnica do Santos. O profissional garantiu a permanência de Cuca até pelo menos o fim do ano e elogiou o apoio do presidente José Carlos Peres no Estádio Independência.

Dodô desiste de Libertadores no Santos para “não enganar o torcedor”

O Santos tem chances matemáticas de se classificar para a Libertadores da América de 2019, mas Dodô prefere jogar a toalha para não enganar o torcedor depois da derrota por 2 a 1 para o América-MG, neste domingo, no Estádio Independência.

“É ser realista nesse momento (da briga pela Libertadores), terminar o ano com dignidade, não vamos conseguir essa vaga na Libertadores. Não estamos aqui para enganar o torcedor e nem nós mesmos. Podemos olhar no olho do torcedor e dizer que demos o máximo, saímos da décima oitava posição, num momento difícil para sonhar com a vaga”, disse o lateral-esquerdo, antes de citar a política do clube como um dos problemas na temporada.

“Demos nosso máximo para atingir o objetivo de não cair esse ano, um momento difícil de política, tudo que vivemos nos bastidores… Estamos felizes também por não estarmos em uma posição pior na tabela. Temos que olhar para o torcedor e dizer que estamos tristes pela vaga na Libertadores, mas futebol é assim. É erguer a cabeça e competir entre os melhores”, completou.