Navegando Posts marcados como Germano

Santos 4 x 2 Sertãozinho

Data: 07/04/2010, quarta-feira.
Competição: Campeonato Paulista – Primeira fase – 19ª rodada (última)
Local: Estádio da Vila Belmiro, em Santos, SP.
Público: 2.060 pagantes
Renda: R$ 61.005,00
Árbitro: Paulo Roberto Ferreira
Auxiliares: Fabio Luiz Freire e Marco Antonio Monteiro Bagatella.
Cartões amarelos: Luciano Castan (S); Marcus Vinícius, Rodriguinho e Muller (SER).
Cartões vermelhos: Luciano Castan (S)
Gols: Germano (06-1), Alex Sandro (32-1), Zé Eduardo (37-1) e Thiago Silvy (40-1); Thiago Silvy (09-2) e Marcel (48-2).

SANTOS
Felipe; George Lucas, Bruno Aguiar, Luciano Castan, Alex Sandro; Roberto Brum, Germano, Rodriguinho, Zezinho (Rodrigo Mancha); Madson (Maikon Leite) e Zé Eduardo (Marcel).
Técnico: Dorival Júnior

SERTÃOZINHO
Gilberto; Rafael Mineiro, Erivélton, Rodrigo e Élder; Everton, Adoniran, Alex Maranhão (Muller) e Marcus Vinícius (Léo Mineiro); Rodriguinho (Lucas) e Thiago Silvy.
Técnico: Paulo Comelli



‘Santos B’ vence Sertãozinho na Vila em teste para as semifinais

Os reservas do Santos demonstraram eficiência para Dorival Júnior. Os jogadores buscam espaço no time titular que disputará as semifinais do Campeonato Paulista. Na noite desta quarta-feira, eles foram os responsáveis pela vitória, por 4 a 2, contra o rebaixado Sertãozinho, na Vila Belmiro, no encerramento da primeira fase. O duelo foi marcado pela expectativa no estádio santista.

A pequena torcida presente na Vila (apenas 2.060 pagantes) se preocupava mais em ouvir os gols da rodada anunciados pelo alto-falante do que com a própria partida. Durante os 90 minutos, Grêmio Prudente e São Paulo se revezaram como o adversário da semifinal. No fim das contas, o posicionamento não foi alterado e o time da Capital terminou com a quarta colocação.

A equipe reserva do Santos entrou em campo determinada. Nos primeiros segundo de jogo, Germano desperdiçou boa oportunidade. O volante, no entanto, não perdeu a segunda chance. Aos 6 minutos, ele aproveitou cruzamento de George Lucas e desviou para o fundo da rede.

Após o gol, o Santos seguiu dominando o jogo, e encontrando enorme facilidade para chegar ao gol adversário. O segundo gol, porém, saiu em uma tentativa de finalização de longa distância, aos 32 minutos. O lateral-esquerdo Alex Sandro acertou um belo chute no canto esquerdo de Gilberto e ampliou o placar.

O alvinegro seguiu avassalador, e deu a impressão de que aplicaria uma nova goleada na competição quando Zé Eduardo, aos 37 minutos, marcou o terceiro ao aproveitar um rápido contra-ataque puxado por Rodriguinho. O atacante comemorou a marcação de seu sexto gol em um dos camarotes térreos da Vila Belmiro. Lá estavam presentes todos os titulares do Santos.

“Estamos mostrando para todo mundo que aqui não titular e reservas, e sim um grupo que trabalha junto” comentou Zé Eduardo, ao sair de campo no intervalo da partida.

Antes do encerramento da primeira metade do jogo, o time visitante ainda diminuiu. Aos 37minutos, Thiago Silvy aproveitou cruzamento rasteiro pela esquerda, se antecipou aos defensores santistas, e diminuiu o placar.

Na segunda etapa, o jogo teve um início extremamente empolgante. Zé Eduardo acertou um chute na trave, logo aos 2 minutos, e pouco depois, o Sertãozinho teve um pênalti assinalado a seu favor. O zagueiro santista Luciano Castan empurrou Rodriginho na área, e foi expulso. Na cobrança, Thiago Silvy marcou.

A empolgação momentânea fez o treinador da equipe interiorana apostar em uma virada histórica do time. Mas apesar da vantagem numérica, isso não esteve nem perto de acontecer.

O Sertãozinho não conseguiu criar boas oportunidades, e Dorival Júnior aproveitou para testar mais jogadores. Rodrigo Mancha, Maikon Leite e Marcel entraram em campo. Este último marcou o quarto gol, aos 48 minutos, em cobrança de pênalti.

A preocupação dos santistas era mesmo saber os resultados no andamento da rodada. Tanto que os titulares presentes no camarote questionavam os repórteres em campo a respeito do placar da partida entre Grêmio Prudente x São Caetano. A vitória do Prudente, por 1 a 0, impediu o Santos de encarar o Corinthians, na semifinal, já que o rival terminou na quinta colocação, com 35 pontos.

O Santos finaliza a primeira fase na liderança da competição, com 47 pontos, em 19 jogos. Aproveitamento de 83,5%. Já o Sertãozinho terminou na penúltima colocação, com 14 pontos. Pífio aproveitamento de 26%.

Com a pontuação alcançada, o time da Vila garante também o mando de campo na segunda partida da final – o regulamento determina o direito de mandar o segundo jogo a equipe com o maior número de pontos na somatória da primeira fase com a semifinal- .Antes de desfrutar dessa vantagem, a equipe precisa superar o São Paulo.

New York Red Bulls 3 x 1 Santos

Data: 20/03/2010, sábado, 19h30 (de Brasília).
Competição: Amistoso (inaguração da Arena)
Local: Red Bull Arena, em Nova Jersey, EUA.
Árbitro: Jorge Gonzalez (COL)
Auxiliares: C. J. Morgante e Thomas Supple
Cartões amarelos: Ibrahim Salou e John Wolniec (RB); Bruno Aguiar e Zezinho (S).
Gols: Joel Lindpere (11-1), Mike Petke (43-1) e Dane Richards (44-1); Germano (46-2).

NEW YORK RED BULLS
Bouna Coundoul (Greg Sutton), Mike Petke, Jeremy Hall, Tim Ream e Roy Miller; Macoumba Kandji, Sinisa Ubiparipovic, Carl Robinson (Juan Agudelo) e Dane Richards; Joel Lindpere e Ibrahim Salou (John Wolyniec)
Técnico: Hans Backe

SANTOS
Fábio Costa (Rafael), George Lucas, Bruno Aguiar, Luciano Castan (Diego Monar) e Alex Sandro (Wesley Santos ); Alan Santos (Jefferson), Germano, Breitner (Elivelton) e Zezinho (Crystian); Giovanni (Marcel) e Neymar
Técnico: Dorival Júnior



Santos vai mal e é derrotado nos EUA

Na inauguração de seu estádio, RB New York é superior no primeiro tempo e vence o amistoso por 3 a 1

A inauguração da RB Arena foi com festa para os anfitriões. No amistoso deste sábado, o RB New York atropelou o Santos por 3 a 1, precisando apenas de um tempo para superar o adversário, que enviou a Nova Jersey uma equipe cheia de garotos e apenas Neymar dos titulares. Neste domingo, o Peixe volta a campo, com outro time, desta vez pelo Campeonato Paulista, contra o Ituano.

Após a pirotecnia americana para celebrar a inauguração, o jogo começou animado, com as duas equipes buscando o ataque. Mas um golpe logo aos dez minutos desestabilizou a tática dos comandados de Dorival Júnior. Em cobrança de falta, Joel Lindpere abriu o placar em um belo chute de canhota depois do rebote da barreira.

Sem os badalados companheiros Ganso e Robinho, o atacante Neymar era quem mais tentava algo de diferente na partida. Sempre em arrancadas pelo lado esquerdo do campo, o jovem talento buscava incessantemente o duelo individual.

Mas o Santos foi para o vestiário com um enorme prejuízo. Aos 43 minutos, após cobrança de escanteio, Mike Petke aproveitou a bola espirrada na área e aumentou a vantagem do time americano. Logo em seguida, foi a vez de Dane Richards acertar um chutaço da entrada da área, sem nenhuma chance para Fábio Costa: 3 a 0.

Na volta para o segundo tempo, o Santos sofreu um desfalque de última hora. Dorival Júnior teve de deixar o estádio às pressas por conta do voo marcado de volta para o Brasil, ainda para a noite de sábado. Coube ao auxiliar, Marcelo Martoretti, tentar motivar os jogadores que já davam sinais de cansaço.

Santos 4 x 0 Rio Branco-AC

Data: 18/03/2009, quarta-feira, 21h50.
Competição: Copa do Brasil – 1ª Fase – Jogo de volta
Local: Estádio da Vila Belmiro, em Santos, SP.
Público: 1.855 pagantes
Renda: R$ 27.450,00
Árbitro: Nunes de Sá (RJ)
Auxiliares: Vinícius Barone Pampurre (RJ) e Francisco Pereira de Sousa (RJ)
Cartões amarelos: Germano e Fabão (S); Ananias, Melgar e Testinha (RB).
Cartões vermelho: Caymmi (RB).
Gols: Neymar (13-2), Lucio Flavio (17-2), Germano (19-2) e Kléber Pereira (42-2).

SANTOS
Fábio Costa. Luizinho, Fabão, Fabiano Eller e Triguinho; Germano (Paulo Henrique Lima), Pará (Rodrigo Souto), Lucio Flavio e Madson (Bolaños); Neymar e Kléber Pereira.
Técnico: Vagner Mancini

RIO BRANCO
André, Caymmi, Rodrigo, Fábio Silva e Ananias; Zé Marco, Ismael, Milton Melgar e Testinha (Neném); Rozier (Peri) e Juliano César (Rogério).
Técnico: Ulisses Torres



Neymar brilha, e Santos despacha Rio Branco em “preliminar”

O Santos havia projetado o duelo contra o Rio Branco/AC como uma “preliminar” do jogo de domingo diante do Corinthians. A vitória do Santos por 4 a 0, nesta quarta, na Vila, proporcionou algumas observações para o clássico: o Santos novamente foi sonolento no 1º tempo, e Neymar novamente brilhou.

O jovem atleta do Santos abriu o placar, deu assistência para Kléber Pereira, arriscou dribles ousados e comandou a equipe na jornada que assegurou a classificação do time à próxima etapa da Copa do Brasil.

“Graças a Deus deu tudo certo. Agora é pensar no Corinthians e estar inteiro para esse jogo”, disse Neymar, em entrevista ao Sportv.

A equipe paulista se classificaria até mesmo com derrota por 1 a 0; o Santos venceu o jogo de ida por 2 a 1. Agora, o Santos encara na próxima fase o CSA/AL.

Vitorioso no Acre, o Santos aproveitou o jogo desta quarta para fazer testes. Germano e Pará foram mantidos entre os titulares. Neymar e Pereira pela 1ª vez atuaram juntos. Pelo “ensaio” no 1º tempo, Vagner Mancini constatou os mesmos erros de outros jogos: lentidão no meio-campo e pouca troca de bola.

O treinador havia reclamado que o Santos só acordava no 2º tempo. Não foi diferente nesta quarta. Todos os gols santistas foram marcados após o intervalo.

O Rio Branco manteve postura defensiva no começo da primeira etapa, preocupando-se em conter a dupla de ataque santista formada por Neymar e Kléber Pereira. Único adiantado no ataque, o canhoto Testinha criou três bons lances. Animado, o time acriano se acertou durante o 1º tempo, adiantando o time.

Apesar de melhor tecnicamente, o Santos não justificou sua superioridade no 1º tempo. O time da Vila esteve apático. Lento, Lucio Flavio foi facilmente anulado pela defesa do Rio Branco.

Neymar driblou, abriu espaço, mas não encontrou brecha para servir Kléber Pereira. Sem receber passes dos armadores, Pereira pouco apareceu.

A segunda etapa foi completamente diferente. O Santos decidiu, enfim, incomodar o Rio Branco e definir a classificação para a etapa seguinte da Copa do Brasil. Em sete minutos, o time da Vila marcou três gols, com Neymar, Lucio Flavio e Germano. Pereira ampliou aos 42 min.

Visivelmente cansado após desvantagem de 3 a 0 no marcador, o Rio Branco se entregou, limitando a impedir maior goleada. Neymar ditou o ritmo do Santos no ataque. Em cruzamento à área, Neymar encontrou Bolaños, que quase marca um lindo gol em arremate com a perna direita.

Para completar a festa na Vila, Fábio Costa defendeu pênalti cobrado por Fábio, aos 44 min do 2º tempo.