Navegando Posts marcados como Fabiano Eller


Vídeos: (1) Gols e (2) melhores momentos.

Santos 2 x 1 Red Bull Brasil

Data: 08/02/2015, domingo, 19h30.
Competição: Campeonato Paulista – 3ª rodada
Local: Estádio Benedito Teixeira, em São José do Rio Preto, SP.
Público: 8.158 pagantes
Renda: R$ 289.635,00
Árbitro: Rodrigo Guarizo Ferreira do Amaral
Auxiliares: Fabricio Porfirio de Moura e Mauro André de Freitas
Cartões amarelos: Juninho, Everton Silva e Jonas (RB) e Cicinho e Alison (S).
Cartão vermelho: Cicinho (S).
Gols: Fabiano Eller (03-1, contra), Edmílson (45-1) e Ricardo Oliveira (47-1).

SANTOS
Vanderlei; Victor Ferraz (Cicinho), Werley, David Braz e Chiquinho; Alison, Renato e Lucas Lima; Geuvânio, Thiago Ribeiro (Elano) e Ricardo Oliveira (Lucas Crispim).
Técnico: Enderson Moreira

RED BULL BRASIL
Juninho; Jonas (Everton Silva), Anderson Marques, Fabiano Eller e Romário; Andrade (Gustavo Scarpa), Jocinei, Wilson Júnior (Richely) e Lulinha; Raul, Edmílson.
Técnico: Maurício Barbieri



Santos não brilha, mas Ricardo Oliveira marca seu 1º gol e equipe vence no “Peixeirão”

No retorno ao palco do título brasileiro de 2004, o Santos não decepcionou o público fanático presente e venceu o Red Bull Brasil por 2 a 1, com gols de Geuvânio (com ajuda de Fabiano Eller) e Ricardo Oliveira – esse foi o primeiro gol do camisa 9 em partida oficial desde seu retorno. Edmílson descontou para o RB. A partida no Benedito Teixeira, em São José do Rio Preto, marcou a estreia do goleiro Vanderlei e do zagueiro Werley. Ambos se descataram no setor defensivo do Peixe nesta terceira rodada do Campeonato Paulista.

Cicinho, que entrou no decorrer da partida no lugar de Victor Ferraz, deixou o Santos com um a menos no fim da partida. Enderson Moreira também foi expulso do gramado. Na próxima rodada, o Peixe recebe o São Paulo na Vila Belmiro, em seu primeiro clássico na temporada. Enquanto isso, o RB Brasil encara o Bragantino longe de seus domínios.

Bastidores – Santos TV:

Santos faz o dever de casa e termina o 1º tempo à frente

O Santos não foi brilhante, mas fez muito bem seu papel de mandante no primeiro tempo da partida em São José do Rio Preto. A equipe da Vila Belmiro abriu o placar logo aos 3 minutos de jogo, com Geuvânio. David Braz fez lindo lançamento do campo de defesa e achou o camisa 45 nas costas da marcação. O garoto não titubeou, driblou e chutou para o gol. A bola ainda desviou no capitão Fabiano Eller antes de morrer no fundo das redes.

A partir de então, o Santos deixou o Red Bull equilibrar a partida. Porém, o adversário demorou todo o primeiro tempo para conseguir chegar ao gol de empate. Aos 45 minutos, depois de linda cobrança de falta pela direita, Edmílson subiu mais alto que todo mundo e não deu chances ao estreante Vanderlei.

A reação santista demorou dois minutos. Thiago Ribeiro foi lançado pela direita, dominou na área e foi derrubado pelo goleiro Juninho. O juiz não hesitou em marcar pênalti e amarelar o arqueiro. Na cobrança, Ricardo Oliveira mandou no canto esquerdo e o Santos foi ao intervalo com a vantagem no placar.

Em 2º tempo morno, Peixe recua, mas mantém vitória

O segundo tempo começou morno. Nos primeiros 20 minutos de jogo, a grande emoção foram alguns dribles de Lucas Lima e arrancadas no contra-ataque. Bem como a entrada de Elano no lugar de Thiago Ribeiro. O camisa 22 foi saudado efusivamente pela torcida santista. Em campo, o Peixe se apresentou um pouco mais recuado e viu o Red Bull insistir em bola aéreas.

Já aos 38, Lucas Lima fez boa jogada pela esquerda, invadiu a área e cruzou da linha de fundo em direção a Elano. O meia recebeu, dominou e chutou para o gol, mas foi travado na hora certa pelo zagueiro e não conseguiu ampliar a vantagem para o time da Baixada.

Na sequência, o Santos conseguiu outra boa chance. Novamente Elano teve a chance de finalizar, a bola passou com muito perigo rente à trave direita do goleiro Juninho.

No fim, Cicinho, que entrou no decorrer da partida no lugar de Victor Ferraz, ainda recebeu o segundo cartão amarelo e foi expulso de campo por “fazer cera”. O técnico Enderson Moreira prontamente saiu em defesa de seu lateral e acabou tendo o mesmo destino: foi obrigado a deixar a área técnica.

Cicinho volta, joga 30 minutos, é expulso, e desfalca Peixe no clássico

Depois de ficar afastado por lesão, o lateral direito Cicinho voltou ao time do Santos neste domingo, mas o retorno ficou muito aquém do esperado. O defensor entrou em campo aos 13 minutos do segundo tempo do jogo contra o Red Bull Brasil, no Estádio Teixeirão, em São José do Rio Preto – partida vencida pelo Peixe por 2 a 1 – e ficou apenas 30 minutos em campo, pois aos 43 foi expulso pelo árbitro. Agora, ele será novamente desfalque na próxima rodada do Campeonato Paulista.

Assim que entrou em campo, Cicinho levou cartão amarelo por falta no campo de defesa. Aos 43, recebeu outro amarelo por retardar o reinício da partida em uma cobrança de lateral. A indisciplina custou a expulsão e deixou o Santos com um jogador a menos em campo – neste momento, a equipe da Baixada Santista já vencia por 2 a 1.

Enquanto isso, quem ganha espaço no elenco é Victor Ferraz. O jogador, que chegou ano passado à equipe, é a solução que Enderson Moreira encontra para a lateral direita. Neste domingo, o defensor se mostrou disposto e participou de diversas jogadas ofensivas do Peixe, apoiando bastante o ataque.

Zeca e Daniel Guedes são opções para as laterais que vieram da base santista. Do lado esquerdo, o novo dono da posição é Chiquinho, ex-Fluminense. No entanto, o jogador terá que brigar com Caju – jovem que retorna nesta semana da Seleção Brasileira Sub-20.

Santos 4 x 0 Atlético-PR

Data: 04/10/2008, sábado, 18h20.
Competição: Campeonato Brasileiro – 28ª rodada
Local: Estádio Vila Belmiro, em Santos, SP.
Público: 10.053 pagantes
Renda: R$ 111.021,00
Árbitro: Djalma Beltrami (Fifa/RJ)
Auxiliares: Ney Guerreiro Mascarenhas (RJ) e Marco Aurélio Pessanha (RJ)
Cartões amarelos: Cuevas (S); Valencia, Gustavo, Kelly e Ferreira (A)
Gols: Nelson Cuevas (01-1) e Molina (32-1); Kléber Pereira (02-2) e Fabiano Eller (23-2).

SANTOS
Douglas; Wendel, Fabiano Eller, Domingos e Kleber; Rodrigo Souto (Adriano), Roberto Brum, Bida e Molina (Pará); Cuevas (Reginaldo) e Kléber Pereira.
Técnico: Márcio Fernandes

ATLÉTICO-PR
Galatto; Danilo, Rhodolfo (Gustavo) (Julio dos Santos) Carlos; Renan, Chico, Valencia, Kelly e Márcio Azevedo; Ferreira e Pedro Oldoni (Joãozinho).
Técnico: Geninho



Santos faz 4 a 0 no Atlético-PR e volta a se afastar dos últimos

O Santos venceu o Atlético-PR por 4 a 0 neste sábado, na Vila Belmiro, e voltou a se afastar do rebaixamento no Campeonato Brasileiro. O time alvinegro está na 13ª posição, com 33 pontos, seis acima da zona da “degola”. Os visitantes, porém, seguem em situação delicada, com 28 pontos, em 16° lugar.

Os gols do jogo foram marcados pelos estrangeiros Nelson Cuevas, logo no primeiro minuto, e Molina ainda da etapa inicial. Depois do intervalo, Kléber Pereira fez o terceiro de pênalti, se isolando ainda mais na artilharia do nacional, agora com 20 gols, três a mais que o palmeirense Alex Mineiro. Fabiano Eller fez o quarto.

Depois de empatar em casa com Portuguesa, o Santos tentava melhorar o aproveitamento na Vila Belmiro, onde tinha vencido apenas seis dos 14 jogos disputados. Por outro lado, tinha como adversário o segundo pior visitante, o Atlético-PR, com apenas uma vitória fora de casa. Somente o Ipatinga que não venceu fora tem desempenho pior.

Números a parte, o sábado foi especial para o zagueiro santista Domingos, que completou 150 jogos com a camisa alvinegra e ainda saiu direto do estádio para o próprio casamento na igreja.

O jogo

Em campo, o time do técnico Márcio Fernandes não perdeu tempo. Após o apito inicial, a bola foi levantada pelo lado direito por Rodrigo Souto, e o experiente atacante paraguaio acertou um chute de primeira da entrada da área e abriu o placar.

Aos dez, o zagueiro Rhodolfo deixou o campo machucado e deu lugar a Gustavo no Atlético. Os paranaenses, precisando do gol, passaram a se soltar mais e levaram perigo aos 17 em cabeçada de Ferreira, defendida por Douglas, que segue substituindo o machucado Fábio Costa.

Mas, enquanto o Atlético-PR tentava balançar as redes, o Santos balançou, aos 32. O gol foi marcado por Molina, que atuou no lugar de Michael, vetado pelo departamento médico. Na comemoração, muita vibração do jogador santista.

Na etapa final, mais uma vez os anfitriões começaram fulminantes. No primeiro minuto, Renan deu um leve puxão na manga da camisa de Kleber, que se jogou ao chutar a bola. A arbitragem marcou pênalti. Kléber Pereira bateu e marcou pela sétima vez seguida em jogos na Vila.

Mesmo diminuindo o ritmo, o zagueiro Fabiano Eller fez o quarto gol alvinegro, aos 23, para tristeza do experiente técnico Geninho, do Furacão.

Na próxima rodada, o Santos enfrenta o Grêmio, em Porto Alegra, na quarta-feira. Já os rubro-negros da Arena da Baixada vão receber o Fluminense, no sábado, em duelo direto na luta contra o descenso.