Navegando Posts marcados como capital

Este estudo foi feito pelo professor e historiador Guilherme Nascimento. As estatísticas são baseadas nas fichas técnicas do livro de sua autoria, o “Almanaque do Santos FC”, lançado em 2013.

Média de público na Vila Belmiro e em São Paulo:

Ano

Vila Belmiro

São Paulo

2017

n/c

n/c

2016

n/c

n/c

2015

n/c

n/c

2014

7.069 (27)

24.864 (9)

2013

7.819 (27)

15.492 (10)

2012

8.970 (27)

26.285 (14)

2011

8.613 (27)

25.229 (15)

2010

9.389 (30)

21.067 (11)

2009

8.794 (29)

22.894 (13)

2008

9.373 (34)

14.097 (5)

2007

9.024 (35)

26.087 (10)

2006

9.135 (31)

24.007 (7)

2005

10.054 (32)

13.879 (4)

2004

9.755 (32)

19.820 (5)

2003

8.569 (36)

38.167 (4)

2002

10.074 (25)

43.244 (7)

2001

9.805 (23)

30.605 (6)

2000

7.569 (26)

21.298 (11)

1999

7.416 (24)

15.590 (10)

1998

10.137 (31)

28.044 (8)

1997

9.562 (19)

17.034 (17)

1996

6.028 (17)

9.300 (17)

1995

8.891 (28)

17.650 (11)

1994

6.385 (27)

21.427 (12)

1993

9.266 (25)

25.998 (17)

1992

8.312 (23)

19.713 (17)

1991

5.523 (20)

16.814 (6)

1990

6.836 (27)

24.587 (8)

1989

5.192 (20)

23.584 (9)

1988

7.413 (20)

19.688 (14)

1987

8.896 (17)

22.864 (20)

1986

7.925 (30)

21.345 (13)

1985

7.303 (19)

20.240 (17)

1984

10.946 (22)

41.718 (16)

1983

12.988 (24)

52.945 (21)

1982

10.186 (27)

27.713 (12)

1981

11.430 (26)

34.546 (14)

1980

14.941 (23)

45.633 (19)

1979

16.720 (14)

29.667 (15)

1978

17.552 (32)

59.273 (29)

1977

15.836 (23)

51.203 (21)

1976

11.161 (19)

29.708 (10)

1975

6.678 (27)

33.655 (18)

1974

8.525 (13)

24.047 (20)

1973

10.146 (11)

37.770 (34)

1972

9.591 (8)

36.073 (18)

1971

12.705 (12)

28.631 (16)

1970

7.783 (8)

24.197 (21)

1969

11.856 (14)

25.076 (17)

1968

6.739 (13)

20.105 (17)

1967

9.546 (13)

28.167 (14)

1966

6.267 (17)

19.006 (16)

1965

10.681 (16)

26.409 (18)

1964

12.261 (15)

30.345 (14)

1963

8.413 (14)

29.455 (17)

1962

9.027 (26)

23.000 (12)

1961

10.991 (21)

20.242 (13)

1960

11.385 (20)

14.802 (10)

1959

10.009 (25)

22.811 (17)

1958

7.345 (25)

14.055 (15)

1957

8.090 (35)

17.356 (11)

1956

5.586 (35)

21.831 (16)

1955

7.183 (21)

12.700 (10)

 

Observações:

1 – Os públicos considerados sempre foram os públicos totais de cada partida (pagantes + gratuitos), quando houve esse tipo de informação;

2 – Em azul, as médias acima de 10 mil  pessoas na Vila e acima de 25 mil em São Paulo. Em azul e em negrito a maior média de público na Vila e em São Paulo;

3 – Em vermelho, as médias abaixo de  6 mil pessoas na Vila e abaixo de 10 mil pessoas em São Paulo; em vermelho e negrito a menor média de público na Vila e em São Paulo;

4 – Em verde e em negrito o ano com a menor diferença de público entre São Paulo e Vila Belmiro;

5 – Entre parênteses, a quantidade de partidas realizadas por temporada;

6 – Em algumas temporadas, o ano futebolístico não coincidiu com o ano de civil (por exemplo, o ano de 1978, cujo Campeonato Paulista entrou 1979 afora. Neste caso os públicos são todos em referência ao ano de 1978);

7 –  Entre 1972 e 1985 não foram realizados clássicos (São Paulo, Corinthians e Palmeiras) na Vila Belmiro em Campeonatos Paulista ou Brasileiro, apenas amistosos ou competições menores. O mesmo aconteceu em 1963, 1970, 1987, 1988, 1989 e 1994;

8 – Pelé atuou no Santos FC em competições oficiais entre 1957 e 1974. 


O Santos FC inaugurou sua casa na cidade de São Paulo. Na noite desta segunda-feira (14), na zona sul da capital paulista, o Peixe apresentou aos seus torcedores a sub-sede santista, que tem como objetivo aproximar ainda mais o relacionamento com os amantes do Alvinegro Praiano.

Presente na abertura da subsede, o presidente Modesto Roma Júnior não escondeu sua alegria de ver a participação da torcida santista, que compareceu em bom número na inauguração do espaço.

“Ver tudo isso só me traz um sentimento de constatação da grandeza da torcida do Santos. O evento foi melhor do que eu esperava. E, com essa nova casa, queremos nos aproximar dos nossos torcedores e proporcionar bons momentos a eles. Acredito que estamos dando um grande passo para isso”, afirmou.

Localizada na Avenida Indianópolis, º 1772, no bairro Planalto Paulista, a subsede do Peixe terá atendimento aos sócios, venda de ingressos e produtos licenciados e será um ponto de encontro para os santistas.

Responsável pela administração local, o superintendente da subsede, Marcos Maldonado, enalteceu a postura da diretoria do Clube pela preocupação com os torcedores de São Paulo e o ABC Paulista.

“Estamos muito felizes pela abertura dessa sub-sede. A diretoria do Santos FC está de parabéns pela iniciativa. Essa casa foi elaborada com muito carinho e, com certeza, trará bons frutos ao nosso time. Queremos trazer atletas para sessão de autógrafos, realizar atividades culturais, fazer reuniões de torcedores e aumentar cada vez mais o nosso número de sócios”, disse Maldonado.

Além do presidente Modesto Roma Júnior e do vice-presidente Drº César Conforti, o presidente do Conselho Deliberativo, Fernando Gallotti Bonavides, o Delegado Nico, o ex-presidente santista, Marcelo Teixeira, e o ídolo eterno Clodoaldo, também marcaram presença no evento.

A subsede inicia seu pleno funcionamento na primeira semana de janeiro.


Fonte: Santos FC

Depois de ter ficado mais de 60 anos restrito à sua própria cidade, o Santos FC inaugura hoje uma sede em São Paulo, onde, segundo pesquisas, já possui a segunda maior torcida do estado, superada apenas pela do Corinthians.

O presidente Modesto Roma deverá receber jornalistas e dirigentes a partir das 17h na nova sede, na Rua Avanhandava, nº 37, no bairro da Bela Vista.

Na opinião de Roma, essa sede dará um novo ânimo à torcida santista, agora composta em sua maioria de jovens, que passaram a ter interesse no futebol na época em que Pelé jogava pelo Santos.

Estará marcando também o início do plano de desenvolvimento nacional do clube. Segundo o diretor Aluísio Azevedo, esse plano consiste em transformar o Santos num clube de projeção nacional, extrapolando os limites de sua cidade. Uma necessidade que tem como causa, de acordo com o diagnóstico da diretoria, o empobrecimento de Santos.

“Fica muito difícil, na atual situação econômica da cidade, manter uma grande equipe de futebol”.

A meta é atingir, a curto prazo, a cifra de 1 milhão de associados em todo Brasil. Hoje o clube tem 4 mil sócios ativos e, na opinião de Azevedo, as características dessa torcida, que numa pesquisa do Jornal do Brasil, do Rio, é a maior do país, são as seguintes:

“É uma torcida exigente, pois foi aglutinada a partir da melhor equipe de futebol do mundo inteiro. Estamos lançando as bases para, em 1979, termos um time nos moldes do Santos na fase áurea”.


Fontes:
Estadão
Jornal Folha de SP