Cianorte-PR 0 x 2 Santos

Data: 01/06/2021, terça-feira, 19h00.
Competiçao: Copa do Brasil – 3ª fase – Jogo de ida
Local: Estádio Municipal Olímpico Albino Turbay, em Cianorte, PR.
Público: portões fechados devido a pandemia de Covid-19.
Árbitro: Diego Pombo Lopez (BA)
Auxiliares: Jucimar dos Santos Dias e José Carlos Oliveira dos Santos (ambos da BA).
Cartões amarelos: Rael, Zé Vitor, Léo Porto e Vitor (C); Luiz Felipe e Lucas Braga (S).
Gols: Kaio Jorge (23-1); Marinho (34-2).

CIANORTE (PR)
Bruno; Michel, Vitor, Maurício e Rael; Zé Vitor (Sávio), Moreli, Erick Salles (Buba) e Gabriel Calabres (Rafael); Léo Porto (Tales) e Pachu (Wilson Junior).
Técnico: João Burse

SANTOS
John; Pará, Luiz Felipe, Luan Peres e Felipe Jonatan; Alison, Jean Mota e Gabriel Pirani (Marcos Guilherme); Marinho (Ângelo), Lucas Braga (Vinicius Balieiro) e Kaio Jorge (Marcos Leonardo).
Técnico: Fernando Diniz



Santos vence o Cianorte fora de casa e encaminha vaga na Copa do Brasil

O Santos venceu o Cianorte por 2 a 0 na noite desta terça-feira, no Estádio Albino Turbay, pelo jogo de ida da terceira fase da Copa do Brasil. O gols foram marcados por Kaio Jorge e Marinho, um em cada tempo.

O Peixe dominou as ações desde o começo e chegou a ter quase 90% de posse de bola, mas perdeu muitas chances para ampliar. O gol de Marinho só saiu na parte final da partida após muita insistência. Defensivamente, o time foi seguro diante da equipe da Série D.

A decisão ocorrerá na próxima terça-feira, na Vila Belmiro. O Santos pode até perder por um gol de diferença para avançar às oitavas de final da competição nacional.

O jogo

O Santos, como não poderia ser diferente, dominou as ações desde o primeiro minuto de jogo e beirou os incríveis 90% de posse de bola. Logo no comecinho, um pênalti em Marinho não foi marcado.

O Peixe, porém, teve dificuldade para transformar essa bola no pé em chances de gol. A saída foi uma finalização de fora da área: Luan Peres chutou, Bruno espalmou e Kaio Jorge aproveitou o rebote de cavadinha no minuto 23.

O Alvinegro teve outra grande oportunidade aos 31, quando Kaio Jorge cruzou, Lucas Braga ajeitou de calcanhar e Bruno parou em Marinho na pequena área. Por fim, Marinho deixou Pirani cara a cara com o goleiro e o meia chutou para fora aos 40.

Aos nove minutos, o Santos teve outro lance cristalino para marcar o segundo gol. Marinho driblou Rael e cruzou forte antes de Kaio Jorge errar na pequena área.

Quando o placar marcava 14 jogados, o Cianorte fez John trabalhar pela primeira vez. Rael puxou contra-ataque e bateu forte de fora da área para defesa segura do goleiro santista.

O Santos teve outras duas chances importantes em sequência. Aos 18, Luiz Felipe fez gol anulado por impedimento. Segundos depois, Marinho parou novamente no goleiro Bruno.

No minuto 30, Marinho foi tocado por Wilson Junior e o pênalti também não foi marcado. Aos 31, Kaio Jorge quase fez no segundo pau. E aos 33, Marcos Guilherme parou no goleiro Bruno (e na trave).

E, finalmente, o gol saiu no minuto 34. Kaio Jorge recebeu no contra-ataque e rolou para Marinho. O primeiro chute parou na zaga e o rebote parou no gol. 2 a 0 para o Santos.

Bastidores – Santos TV:

Fernando Diniz valoriza vitória do Santos sobre o Cianorte: “Time muito intenso”

O técnico Fernando Diniz gostou do desempenho do Santos na vitória por 2 a 0 contra o Cianorte na noite desta terça-feira, no Estádio Albino Turbay, pelo jogo de ida da terceira fase da Copa do Brasil. O gols foram marcados por Kaio Jorge e Marinho, um em cada tempo.

O adversário não é dos melhores, mas o treinador aprovou a quantidade de chances criadas no Paraná.

“Intensidade do time e respeito pelo adversário e camisa do Santos. Fizemos o melhor jogo possível. Muito intenso, marcamos e jogamos muito, com marcação pressão quase o tempo todo. Faltou aproveitar melhor as chances criadas”, disse Diniz.

Diniz explica chances para John e Luiz Felipe no Santos: “Bem nos treinos”

O técnico Fernando Diniz surpreendeu ao escalar o goleiro John e o zagueiro Luiz Felipe como titulares do Santos na vitória por 2 a 0 sobre o Cianorte nesta terça-feira, fora de casa, pelo jogo de ida da terceira fase da Copa do Brasil.

Em entrevista coletiva, o treinador explicou os motivos para deixar João Paulo e Kaiky entre os reservas.

“A gente tem dois grandes goleiros. João Paulo está bem nos jogos e treinos. John também. Jogaram bem o ano todo e quis dar oportunidade para o John. Sobre revezamento, veremos depois. Vladimir é um grande goleiro também”, disse Diniz.

“Achei que Luiz Felipe vinha treinando bem e merecia oportunidade”, comentou sobre Luiz Felipe.

Luan Peres comemora reação do Santos: “Temos tudo para embalar”

O zagueiro Luan Peres valorizou a vitória por 2 a 0 contra o Cianorte na noite desta terça-feira, no Estádio Albino Turbay, pelo jogo de ida da terceira fase da Copa do Brasil. O gols foram marcados por Kaio Jorge e Marinho, um em cada tempo.

O Peixe venceu após três derrotas consecutivas e encaminhou a vaga nas oitavas de final da Copa do Brasil. A decisão será na próxima terça, na Vila Belmiro.

Luan destacou a ajuda da defesa no ataque e a lição aprendida após a derrota por 3 a 0 para o Bahia, em Salvador.

“O time inteiro ajuda na marcação e no ataque. Os zagueiros ajudam na armação, principalmente com o Diniz. Fui feliz ajudando no primeiro gol. Tivemos méritos, marcamos bem. Eles só tiveram um contra-ataque. Ficamos felizes por essa vitória nesse campo”, disse Luan Peres, ao SporTV.

“Conversamos no intervalo sobre não entrar como foi contra o Bahia no 2° tempo, com um apagão. Entramos mais focados, com muito mais vontade, mais ligados. Aprendemos com os erros e vamos seguir trabalhando. Trabalho é bem feito. Temos tudo para embalar”, completou.

Fernando Diniz defende Pará no Santos: “Tem todo meu respeito”

O técnico Fernando Diniz defendeu Pará, um dos jogadores mais criticados pela torcida do Santos nas últimas semanas.

O treinador destacou a importância do lateral-direito para o elenco e indicou a manutenção da titularidade.

“Ele é titular como outros titulares. Quem não joga também é titular e todos são importantes”, disse Diniz, antes de fazer elogios.

“Pará fez bom jogo hoje, é experiente e técnico. Um jogador que falam, mas está há 15 anos jogando em grandes clubes e quase sempre como titular. Tem todo meu respeito”.

Aos 35 anos, Pará tem contrato com o Santos até 31 de dezembro de 2022. O atleta já disputou 269 partidas pelo Peixe.


Bahia 3 x 0 Santos

Data: 29/05/2021, sábado, 20h00.
Competição: Campeonato Brasileiro – 1ª rodada
Local: Estádio de Pituaçu, Salvador, BA.
Público: portões fechados devido a pandemia de Covid-19.
Árbitro: Bruno Arleu de Araujo (RJ-FIFA)
Auxilares: Rodrigo Figueiredo Henrique Correa (RJ-FIFA) e Thiago Henrique Neto Correa Farinha (RJ).
VAR: Carlos Eduardo Nunes Braga (RJ)
Cartões amarelos: Patrick de Lucca, Matheus Bahia e Rossi (B); Marinho e Alison (S).
Gols: Thaciano (01-2), Thaciano (03-2) e Juninho (07-2).

BAHIA
Mateus Claus; Renan Guedes, Conti, Juninho e Matheus Bahia; Patrick de Lucca (Jonas), Daniel (Lucas Araújo) e Thaciano (Galdezani); Rossi, Rodriguinho (Maycon Douglas) e Gilberto (Thonny Anderson).
Técnico: Dado Cavalcanti

SANTOS
João Paulo; Pará (Marcos Guilherme), Kaiky (Madson), Luan Peres e Felipe Jonatan; Alison, Jean Mota e Gabriel Pirani; Marinho, Lucas Braga (Ângelo) e Kaio Jorge (Marcos Leonardo).
Técnico: Fernando Diniz



Santos sofre pane no início do segundo tempo e perde para o Bahia por 3 a 0

O Santos perdeu por 3 a 0 para o Bahia neste sábado, no Pituaçu, pela primeira rodada do Campeonato Brasileiro. Os gols foram marcados por Thaciano (2) e Juninho.

O Peixe fez um primeiro tempo regular, mas teve uma pane no início da etapa final. Em sete minutos, o Alvinegro viu três gols do Tricolor. Todos em falhas individuais na defesa.

Em má fase, o Santos voltará a campo para outra estreia: a Copa do Brasil. O Peixe visitará o Cianorte na terça-feira, no Paraná, pela terceira fase.

O jogo

O Santos teve a posse de bola, mas pouco criou. O Bahia, mesmo em casa, procurou contra-ataques. Ambas as estratégias não surtiram efeito.

Na melhor chance do Tricolor, Rodriguinho recebeu sozinho de Rossi e bateu para fora aos 40 minutos. O bandeirinha assinalou impedimento, mas o lance era legal e certamente seria confirmado no VAR se o meia acertasse o alvo. Foi um vacilo na marcação de Felipe Jonatan.

No minuto 45, Pirani cruzou, Lucas Braga fez o pivô e Marinho bateu forte, mas quase no meio. O goleiro Mateus Claus fez grande defesa para evitar a abertura do placar.

O Bahia voltou com tudo para a etapa final e fez dois gols com Thaciano em três minutos. No primeiro, Pará deu uma “pixotada” antes de Rossi dar a assistência. No segundo, Rossi driblou Luan Peres e foi garçom novamente para Thaciano. 2 a 0.

O Santos seguiu em pane e sofreu o terceiro aos sete minutos, quando Juninho apareceu sozinho para cabecear após escanteio curto. 3 a 0 num piscar de olhos.

O Peixe mexeu e até promoveu a estreia de Marcos Guilherme, mas passou longe de reagir e nada criou. Essa foi a oitava derrota alvinegra em 12 duelos como visitante na temporada.

Diniz evita apontar culpados por derrota do Santos na Bahia: “Perdemos como um todo”

O técnico Fernando Diniz tentou explicar o “apagão” do Santos na derrota por 3 a 0 para o Bahia neste sábado, no Pituaçu, pela primeira rodada do Campeonato Brasileiro. Os gols foram marcados por Thaciano (2) e Juninho.

Depois de um primeiro tempo regular, o Peixe sofreu três gols em sete minutos e não conseguiu reagir.

“Primeiro tempo foi ok, melhor que o Bahia. Sólidos defensivamente, boa posse, acertando a saída. Em sete minutos levamos três gols e nos desestruturamos. A saída estava mais longe de mim e os três gols mudaram a história do jogo. Temos que melhorar a equipe, virar a chave e termos chance de um grande jogo em Cianorte”, disse Diniz.

“A gente vai melhorar trabalhando, sem procurar culpados. Não tivemos problemas só nas duas laterais. Perdemos como um todo, assim como ganhamos do Boca Juniors como um todo. Temos que melhorar no geral, com todos ajudando na organização defensiva. Não tem setor ou jogador que perdeu, foi uma equipe. E se tem um principal responsável, sou eu. Difícil especular, fazer uma explicação lógica pra três gols em sete minutos. Não poderia ter acontecido, erramos, e temos que corrigir para frente”, completou.

Madson lamenta desatenção do Santos: “Time que quer ser campeão não pode vacilar assim”

Madson lamentou a desatenção do Santos na derrota por 3 a 0 para o Bahia neste sábado, no Pituaçu, pela primeira rodada do Campeonato Brasileiro.

Depois de um primeiro tempo regular, o Peixe levou três gols do Tricolor em sete minutos e passou longe de reagir em Salvador.

“É bem difícil, principalmente por eu não estar em campo (no momento dos gols). Isso não pode acontecer. Santos tem que estar focado em 90 minutos pelo peso da camisa e nossas pretensões. Time que quer ser campeão não pode vacilar assim. Entregamos o jogo para o Bahia”, disse Madson, para a TNT Sports.

“Diniz tem seu jeito de jogar. Viemos e conseguimos implementar, tivemos muita posse de bola, mas falta o resultado. São três derrotas pesadas, clima fica pesado. Vamos procurar a melhor maneira de voltar a vencer. Santos não pode passar por isso”, completou o lateral-direito.


Barcelona-EQU 3 x 1 Santos

Data: 26/05/2021, quarta-feira, 21h00.
Competição: Copa Libertadores – Grupo C – 6ª rodada (última)
Local: Estádio Monumental Isidro Romero, em Guayaquil, Equador.
Público: portões fechados devido a pandemia de Covid-19.
Árbitro: Andres Rojas (COL)
Auxiliares: Wilmar Navarro e Dionisio Ruiz (ambos da COL).
Cartões amarelos: Carcelén e Castillo (B);Kaiky, Kaio Jorge e Lucas Lourenço (S).
Gols: Damián Diaz (14-1) e Lucas Braga (46-1); Damián Diaz (08-2) e Montaño (31-2).

BARCELONA DE GUAYAQUIL
Burrai; Castillo, León, Riveros e Quiñonez; Carcelén (Oyola), Molina e Martínez (López); Hoyos (Montaño), Díaz (Gabriel Cortês) e Garcés (Mastriani).
Técnico: Fabián Bustos

SANTOS
João Paulo; Pará (Madson), Kaiky, Luan Peres e Felipe Jonatan; Vinicius Balieiro (Kevin Malthus), Ivonei (Lucas Lourenço) e Gabriel Pirani; Ângelo (Marcos Leonardo), Lucas Braga e Kaio Jorge (Copete).
Técnico: Márcio Araújo (interino)



Santos perde para o Barcelona, cai na Libertadores e vai à Sul-Americana

O Santos perdeu por 3 a 1 para o Barcelona de Guayaquil nesta quarta-feira, no Equador, e está eliminado da Libertadores da América.

O Barcelona abriu o placar com Damián Diaz e o Peixe empatou ainda no primeiro tempo com Kaio Jorge. Na segunda etapa, Diaz desempatou e Montaño ampliou.

O Alvinegro precisava vencer e ainda torcer para o Boca Juniors não derrotar o The Strongest. E os argentinos ganharam por 3 a 0 em La Bombonera. Nada deu certo para os santistas.

Com seis pontos e o terceiro lugar do grupo, o Santos vai para as oitavas da Sul-Americana. O The Strongest somou os mesmos seis, mas perdeu no saldo de gols. Barcelona e Boca avançam na Libertadores.

O Peixe voltará a campo para estrear no Campeonato Brasileiro contra o Bahia no sábado, na Fonte Nova.

O jogo

O Santos começou bem a partida em Guayaquil, mas logo o Barcelona equilibrou o jogo e passou a ser protagonista dentro de sua casa.

Aos 13 minutos, Lucas Braga arrancou e serviu Kaio Jorge, mas o atacante parou no goleiro Burrai. No contra-ataque, Damián Diaz aproveitou o vacilo de Felipe Jonatan e abriu o o placar.

Castillo e Carcelén tiveram chances de ampliar, mas a bola não entrou. O Santos melhorou nos minutos finais e empatou com Kaio. Lucas Braga finalizou, Burrai espalmou e o centroavante marcou no rebote. 1 a 1 no intervalo.

O Santos voltou mais ofensivo para a etapa final, mas sucumbiu em novo erro de Felipe Jonatan. O lateral-esquerdo abandonou a marcação e Damián Diaz fez o segundo dele aos oito minutos.

O desempate do Barcelona esfriou qualquer reação do Santos. O Peixe pouco criou e ainda sofreu o terceiro, com Montaño, aos 31 minutos. Desta vez a falha na marcação foi de Luan Peres.

O Santos perdeu a quarta partida em seis na Libertadores e se despediu de forma melancólica da competição continental após o vice na última temporada.

Auxiliar vê lado bom em eliminação do Santos: “Vai preparar os jovens”

O auxiliar Márcio Araújo viu o lado bom da eliminação do Santos na Libertadores da América após a derrota por 3 a 1 para o Barcelona (EQU) no Equador.

Como o técnico Fernando Diniz foi suspenso por duas partidas, Márcio dirigiu o Peixe e foi para a entrevista coletiva.

“Time muito jovem. Média parece que é de 22 anos. É um trabalho excepcional nesse sentido. Resultado é insatisfatório, claro, mas vamos colher frutos com esses jovens no futuro. Não podemos olhar só o momento. Precisamos de equilíbrio, moderação… Temos Kaiky, Ângelo, Pirani, Kaio Jorge, Marcos Leonardo, Lucas Braga, Kevin… Muitos jovens. A desclassificação na Libertadores vai preparar os jovens para o que vem na frente. É difícil o vice-campeão, um time grande, ser desclassificado. Mas é um processo de recuperação e vamos melhorar”, disse o auxiliar.

O Santos vai para as oitavas de final da Sul-Americana, campeonato que nunca conquistou. O sorteio será na próxima terça-feira.

O Alvinegro estreará no Campeonato Brasileiro contra o Bahia no próximo sábado, na Fonte Nova. Na terça-feira, o primeiro confronto da Copa do Brasil com o Cianorte no Paraná.

Santos tem pior aproveitamento, defesa e saldo entre os clubes da Série A

O Santos tem o pior aproveitamento entre os 20 clubes da Série A. O Peixe obteve 40,9% dos pontos disputados na temporada.

O Alvinegro venceu sete, empatou seis e perdeu nove em 22 jogos disputados. Esse rendimento é de equipes rebaixadas para a Série B nos últimos anos.

O Santos tem também a pior defesa entre os 20 times: 33 gols sofridos, uma média de 1,5 por partida. Com 28 gols pró, o saldo é de -5.

Eliminado da primeira fase do Campeonato Paulista e da Libertadores da América, o Peixe estreia no Campeonato Brasileiro contra o Bahia, sábado, em Salvador. E o primeiro jogo pela Copa do Brasil será na terça-feira, diante do Cianorte, no Paraná.

O Alvinegro conhecerá na terça o adversário nas oitavas de final da Sul-Americana. Ainda não há datas definidas.


The Strongest 2 x 1 Santos

Data: 18/05/2021, terça-feira, 19h15.
Competição: Copa Libertadores – Grupo C – 5ª rodada (penúltima)
Local: Estádio Hernando Siles, em La Paz, Bolívia.
Público: portões fechados devido a pandemia de Covid-19.
Árbitro: Diego Haro (PER).
Cartões amarelos: Castillo e Valverde (TS); Jean Mota, Kaio Jorge, Copete e Pará (S).
Cartões vermelhos: Castillo (TS); Alison (S).
Gols: Reynoso (15-1) e Willie (22-1); Felipe Jonatan (19-2).

THE STRONGEST (BOL)
Daniel Vaca; Valverde, Gonzalo Castillo e Martelli; Torres, Gómez, Vaca e Sagredo (Bejarano); Reinoso, Willie (Arrascaita) e Blackburn (Sagredo).
Técnico: Gustavo Florentín

SANTOS
João Paulo; Pará (Madson), Kaiky (Copete), Luan Peres e Felipe Jonatan; Alison, Gabriel Pirani (Marcos Leonardo) e Jean Mota (Ivonei); Ângelo (Allanzinho), Lucas Braga e Kaio Jorge.
Técnico: Márcio Araújo (interino)



Coim um a mais, Santos não consegue empate com The Strongest e se complica na Libertadores

O Santos perdeu por 2 a 1 para o The Strongest (BOL) na noite desta terça-feira, no Estádio Hernando Siles, em La Paz, pela quinta rodada da fase de grupos da Libertadores da América.

Os bolivianos fizeram valer a força na altitude de 3600 metros e abriram 2 a 0 no primeiro tempo, com Reinoso e Willie. O Peixe ficou com um a mais aos 23, na expulsão de Castillo, e diminuiu com um golaço de Felipe Jonatan no segundo tempo, mas não conseguiu o empate.

A derrota complica o Peixe, que fica com seis pontos no Grupo C, agora empatado com o The Strongest. O Boca Juniors (6) receberá o líder Barcelona de Guayaquil (9) na quinta-feira, em La Bombonera.

O Santos precisa vencer o Barcelona no Equador na última rodada para ter chance de avançar às oitavas de final. O The Strongest visitará o Boca em Buenos Aires. As partidas estão marcadas para 26 de maio.

O jogo

O Santos tentou frear a pressão do The Strongest nos minutos iniciais, mas sucumbiu na altitude. A deficiência no jogo aéreo foi escancarada nos 3600 metros acima do nível do mar.

Pará, Kaiky, Luan Peres e Felipe Jonatan falharam feio nos dois gols dos bolivianos: o primeiro de Reinoso, aos 15 minutos, e o segundo de Willie, aos 22.

A derrota parecia certa até Castillo ser expulso aos 23. Com um a mais, o Peixe acordou e criou chances, principalmente num cabeceio de Kaio Jorge que passou raspando. Mas ainda foi pouco até o intervalo.

O Santos mudou tudo para a etapa final. Suspenso, o técnico Fernando Diniz se comunicou com o banco de reservas e orientou duas mexidas: saíram o zagueiro Kaiky e o meia Gabriel Pirani para as entradas dos atacantes Copete e Marcos Leonardo.

O Peixe continuou em cima do The Strongest e diminuiu com um golaço de Felipe Jonatan. O lateral-esquerdo aproveitou rebote de fora da área e encheu o pé aos 19 minutos jogados.

O Alvinegro até esboçou a reação, mas não conseguiu o empate. Os brasileiros cansaram e não conseguiram superar a forte marcação dos donos da casa, que por pouco não ampliaram. O início ruim foi decisivo para a derrota.

Auxiliar elogia logística do Santos e vê mérito do The Strongest: “Foi o melhor que pudemos”

O auxiliar Márcio Araújo elogiou a logística do Santos e viu mérito do The Strongest (BOL) para vencer por 2 a 1 nessa terça-feira, em La Paz, pela quinta rodada da fase de grupos da Libertadores da América.

Márcio Araújo dirigiu o Peixe em função da suspensão de Fernando Diniz, que foi expulso na vitória sobre o Boca Juniors.

“Funcionou. Estratégia e logística foram corretas (chegar perto da hora do jogo). Não foram muitos jogadores com o uso do oxigênio. Se eu tivesse que repetir, repetiria a logística. Foi o melhor que pudemos”, afirmou.

“Costuma-se dizer que quando tomamos gol, é falha da defesa. Mas esquecemos da competência do adversário. Sabem jogar na altitude e nesse campo. Não estamos reclamando, faz parte. Cidade ótima, país excelente. Acho que foi mais mérito do The Strongest”, completou.

O Santos agora precisa vencer o Barcelona em Guayaquil e torcer por uma combinação de resultados para avançar às oitavas de final.

Lucas Braga lamenta desatenção do Santos contra o The Strongest: “Perdemos logo no início”

Lucas Braga lamentou a desatenção do Santos na derrota por 2 a 1 para o The Strongest (BOL) nessa terça-feira, em La Paz, pela quinta rodada da fase de grupos da Libertadores da América.

O Peixe levou dois gols até os 22 minutos do primeiro tempo e tentou reagir após a expulsão de Castillo, mas não conseguiu.

“Perdemos o jogo logo no início. A dificuldade aumentou com dois gols rápidos. Baixaram as linhas e tivemos dificuldade para entrar. Se não tivéssemos tomado esses gols, seria uma partida mais tranquila”, disse Braga.

“Não houve nada de errado na estratégia. Foi falta de atenção conjunta. Trabalhamos a bola longa deles na semana. Tomando esses dois gols rápido, a partida tomou rumo diferente”, completou.

O Santos agora precisa vencer o Barcelona em Guayaquil e torcer por uma combinação de resultados para avançar às oitavas de final.

“Jogo decisivo. Situação ficou difícil, mas não impossível. Trabalharemos bem para vencermos e nos classificarmos na última partida”, concluiu o atacante.

Alison é expulso após o apito final contra o The Strongest e vira desfalque no Santos

Alison foi expulso após o apito final na derrota do Santos por 2 a 1 para o The Strongest (BOL) nesta terça-feira, em La Paz.

A situação não foi transmitida, mas o cartão vermelho consta em material da Conmebol. O capitão não enfrentará o Barcelona em Guayaquil no dia 26.

Outro desfalque é Jean Mota, em função do terceiro cartão amarelo. O técnico Fernando Diniz terá que reformular o meio-campo. Só sobrou Gabriel Pirani de titular.

Santos tem meio-campo comprometido para decisão contra o Barcelona

O Santos tem o meio-campo comprometido para enfrentar o Barcelona (EQU) na próxima quarta-feira, em Guayaquil, pela última rodada da fase de grupos da Libertadores da América.

Alison foi expulso após o apito final na derrota por 2 a 1 para o The Strongest (BOL) na última terça. E Jean Mota recebeu o terceiro cartão amarelo e está suspenso.

Do meio-campo titular nos últimos jogos, só Gabriel Pirani estará à disposição. Vinicius Balieiro, utilizado com frequência, também deve atuar no Equador.

O terceiro elemento será testado nos próximos treinamentos: Ivonei, que entrou em La Paz, é uma opção, assim como Kevin Malthus, Lucas Lourenço e o próprio Felipe Jonatan, que foi para o meio no segundo tempo depois da entrada de Copete na lateral esquerda.

Uma alternativa mais improvável é Fernando Diniz colocar quatro atacantes: Marinho deve retornar após uma lesão de grau 1 na coxa esquerda. Ângelo foi seu substituto.

A provável escalação é: João Paulo, Pará, Kaiky, Luan Peres e Felipe Jonatan; Vinicius Balieiro, Gabriel Pirani e Ivonei (Kevin Malthus, Lucas Lourenço, Copete ou Ângelo); Marinho, Lucas Braga e Kaio Jorge.


Santos 1 x 0 Boca Juniors

Data: 11/05/2021, terça-feira, 19h15.
Competição: Copa Libertadores – Grupo C – 4ª rodada
Local: Estádio da Vila Belmiro, em Santos, SP.
Público: portões fechados devido a pandemia de Covid-19.
Árbitro: Christian Ferreyra (URU).
Auxiliares: Carlos Borreiro e Martín Soppi (URU).
Cartões amarelos: Santos: Jean Mota, Ângelo, Lucas Braga e Kaio Jorge (S); Villa e Buffarini (BJ).
Cartões vermelhos: Fernando Diniz (S) e Miguel Ángel Russo (BJ).
Gol: Felipe Jonatan (40-1).

SANTOS
João Paulo; Pará, Kaiky, Luan Peres e Felipe Jonatan (Copete); Vinicius Balieiro, Jean Mota e Gabriel Pirani (Kevin Malthus); Ângelo (Madson), Lucas Braga e Kaio Jorge.
Técnico: Fernando Diniz

BOCA JUNIORS (ARG)
Rossi; Buffarini, Lopez (Rojo), Izquierdoz e Fabra; Medina (Maroni), Varela e Almendra; Pavon, Villa e Tévez (Soldano).
Técnico: Miguel Ángel Russo



Santos vence o Boca em estreia com expulsão de Diniz e segue vivo na Libertadores

O Santos venceu o Boca Juniors (ARG) por 1 a 0 na noite desta terça-feira, na Vila Belmiro, pela quarta rodada da fase de grupos da Libertadores da América.

Na estreia do técnico Fernando Diniz com expulsão, o Peixe chegou à vitória com um golaço de Felipe Jonatan no primeiro tempo.O Alvinegro passou o Boca e agora é o segundo e na zona de classificação às oitavas de final, atrás apenas do Barcelona (EQU). O The Strongest é o lanterna.

Vale lembrar que o Santos jogou contra o São Bento no último domingo para se salvar do rebaixamento. Dois dias depois, o time teve dificuldade, mas correu muito e conseguiu vencer o Boca Juniors.

O Santos voltará a campo para enfrentar o The Strongest na próxima terça-feira, na altitude da Bolívia.

O jogo

O Santos foi pior que o Boca Juniors na maior parte do tempo. Os visitantes tiveram a posse de bola e ganharam todas as divididas. Mas o Peixe surpreendeu.

Depois de 40 minutos truncados e de poucas chances, o gol saiu. E foi de quem menos estava jogando… Com dedo de Fernando Diniz, Gabriel Pirani dobrou com Ângelo pela direita e abriu espaço para Pará pelo meio. Kaio Jorge foi acionado e cruzou: a bola passou por toda a área e sobrou para Felipe Jonatan, que teve frieza para driblar e deslocar Rossi. 1 a 0 no placar.

Logo no primeiro lance da etapa final, o Santos teve um pênalti não marcado. Felipe Jonatan cruzou, Kaio Jorge dominou mal e Izquierdoz tocou com a mão na bola. Sem VAR, árbitro nada assinalou.

Aos 5, Tévez recebeu uma bola longa e João Paulo ficou no meio do caminho. O atacante tentou encobrir o goleiro e quase fez um golaço.

No minuto 22, os técnicos Fernando Diniz e Miguel Ángel Russo discutiram. O clima continuou tenso, com discussões entre os jogadores, até ambos os treinadores serem expulsos.

A partida continuou muito tensa até o fim, mas poucas chances foram criadas. No fim das contas, vitória na raça do Santos, que segue vivo na Libertadores da América.

Bastidores – Santos TV:

Bastidores de vitória do Santos sobre o Boca tem motivação de Diniz: “Nós nascemos para isso”

O técnico Fernando Diniz fez um forte discurso de motivação antes da vitória do Santos por 1 a 0 sobre o Boca Juniors (ARG) na última terça-feira, na Vila Belmiro, pela Libertadores da América.

“Nós nascemos para isso. Joguem com coragem, com alegria e que se f… o resto. Não tem resto, é vitória. Alegria para jogar, união e carrinho quando tem que dar. Protejam o João Paulo quando tiver que proteger. Vai lá e arregaça essa p…”, diz Diniz, no vídeo de bastidores publicado pela Santos TV.

Após a vitória, Diniz agradeceu pelo esforço do elenco, que treinou em campo na segunda-feira mesmo depois de jogar contra o São Bento no domingo.

“Percebi que todo mundo gosta para c… de trabalhar. Esse trabalho vai ser foda. E todo mundo quer trabalhar, não tem moleque mimado. É nessa pegada que a gente vai. Não tem crítica nem elogio, é trabalhar. Parabéns a todos. Vocês foram f… para c…”, falou o técnico.

João Paulo diz que gol da vitória do Santos sobre o Boca foi treinado por Diniz

O gol do Santos na vitória por 1 a 0 sobre o Boca Juniors (ARG) nesta terça-feira, na Vila Belmiro, foi treinado por Fernando Diniz em sua única atividade até o momento.

Gabriel Pirani atrai a marcação com Ângelo pela direita, enquanto Pará fecha pelo meio e aciona Kaio Jorge. O cruzamento chega no segundo pau para Felipe Jonatan.

“Hoje chegamos muito confiantes. O Diniz em um treinamento já nos passou muito o que ele quer fazer com nós, tanto que a jogada do gol foi uma jogada que trabalhamos ontem. Chegamos confiantes, tínhamos certeza que faríamos um grande jogo”, disse o goleiro João Paulo.

“Fizemos um treinamento leve no campo, ele já passou um pouco do que queria, do que imaginava que seria o jogo, e tudo que ele falou realmente aconteceu. É um cara que entende bastante de futebol, conversou bastante com a gente, nos deixou muito tranquilo para nós jogarmos, fazer o que achávamos que seria melhor para o grupo”, completou.

Felipe Jonatan elogia Fernando Diniz e diz que Santos “viveu o céu e o inferno”

Autor do gol da vitória sobre o Boca Juniors, Felipe Jonatan está animado com a chegada de Fernando Diniz ao Santos.

O lateral-esquerdo elogiou a preparação de Diniz para a partida na Vila Belmiro.

“O Diniz é um cara que nos motiva muito. Na preleção, ele deu uma elevada muito grande no elenco. A gente vinha de um jogo muito difícil com o São Bento (para evitar o rebaixamento), vivemos o céu e o inferno. Agora colocamos de vez o clube na briga pela classificação”, disse Felipe, em entrevista ao Seleção SporTV desta quarta-feira.

“Estamos tentando assimilar ao máximo possível o trabalho do Diniz. É um cara que gosta da posse de bola, os atletas que passam na mão dele evoluem muito, e aqui não vai ser diferente. É um elenco trabalhador que vai evoluir muito com seu trabalho”, completou.

Marcelo Fernandes diz que expulsão de Fernando Diniz no Santos foi errada: “Teve nada a ver”

O auxiliar Marcelo Fernandes disse que o técnico Fernando Diniz foi expulso injustamente na vitória do Santos por 1 a 0 sobre o Boca Juniors nesta terça-feira, na Vila Belmiro, pela quarta rodada da fase de grupos da Libertadores da América.

Diniz e Miguel Ángel Russo, do Boca, foram expulsos após uma confusão do árbitro Christian Ferreiyra, do Uruguai.

“Vou até constatar uma coisa aqui, o Diniz foi expulso injustamente, não participou de nada na confusão. O árbitro expulsou os dois treinadores. A confusão se deu porque um reserva deles falou que o amarelo era para o 41, que era o Jean Mota, que tinha amarelo. O Diniz não teve nada. Ele ficou com o rádio lá em cima, a gente lá embaixo sempre em contato com o Edu, seu auxiliar. Procuramos passar o que ele falava lá de cima, a gente enxergava também, nos deixou à vontade, chegou com uma vontade muito grande e quem ganha com isso é o Santos”, disse Marcelo Fernandes, responsável pela coletiva em função do cartão vermelho para Fernando Diniz.

“Teve um problema de cartão amarelo dado errado para o Lucas Braga na frente do quarto árbitro. Nós do banco falamos que foi dado errado, e nisso um cara da comissão deles levantou e falou que era para o Jean Mota, que já tinha amarelo. Aí todo mundo se revoltou, falamos que estava errado, mas o Diniz não teve nada a ver. Aí o árbitro para e expulsa os dois treinadores. E quero deixar frisado que é o terceiro pênalti que a arbitragem sul-americana não marca para nós contra o Boca Juniors. Vimos o vídeo depois, mais uma vez não foi dado o pênalti para nós”, completou.

Santos ganha respiro após maratona de um jogo a cada 60 horas

O Santos ganha um respiro no calendário após a vitória na última terça-feira contra o Boca Juniors (ARG), na Vila Belmiro, pela Libertadores da América.

O Peixe disputou 14 jogos em 35 dias – média de uma partida a cada dois dias e meio (60 horas). No período, o Alvinegro viu Ariel Holan sair, Marcelo Fernandes assumir interinamente e Fernando Diniz estrear diante do Boca: cinco vitórias, três empates e seis derrotas.

“Muito importante (a semana cheia), né? Chegada de treinador novo, filosofia de trabalho diferente. Vamos trabalhar muito. Vamos fazer um grande jogo lá (na Bolívia), adversário direto, temos tudo para ir atrás dessa classificação”, disse o goleiro João Paulo.

O Santos voltará a campo para enfrentar o The Strongest, na próxima terça-feira, na altitude da Bolívia. Segundo colocado, o Peixe precisa vencer para continuar na zona de classificação para as oitavas de final da competição continental. Diniz terá uma semana de preparação para conhecer de fato o elenco e iniciar as primeiras mudanças táticas.

Para efeito de comparação, o Alvinegro terá sete jogos nos próximos 35 dias, metade dos compromissos do período anterior.