Santos 2 x 1 Athletico-PR

Data: 06/07/2021, terça-feira, 19h30.
Competição: Campeonato Brasileiro – 10ª rodada
Local: Estádio da Vila Belmiro, em Santos, SP.
Público: portões fechados devido a pandemia de Covid-19.
Árbitro: Vinicius Gomes do Amaral (RS)
Auxiliares: Jorge Eduardo Bernardi e André da Silva Bitencourt (ambos do RS).
VAR: Jean Pierre Gonçalves Lima (RS)
Cartões amarelos: Kaiky (S); Thiago Heleno e Renato Kayzer (A).
Gols: Marcos Guilherme (30-1) e Fernando Canesin (45-1); Zé Ivaldo (04-2, contra).

SANTOS
João Paulo; Madson, Luiz Felipe, Kaiky e Moraes; Camacho, Jean Mota (Vinicius Balieiro) e Gabriel Pirani (Carlos Sánchez); Marinho (Ângelo), Lucas Braga (Vinicius Zanocelo) e Marcos Guilherme (Marcos Leonardo).
Técnico: Eduardo Zuma (interino)

ATHLETICO-PR
Santos; Thiago Heleno, Pedro Henrique e Zé Ivaldo (David Terans); Marcinho (Khellven) Richard, Christian (Léo Cittadini) e Abner; Vitinho, Fernando Canesin (Nikão) e Matheus Babi (Renato Kayzer).
Técnico: António Oliveira



Santos conta com a Lei do Ex e vence o Athletico na Vila Belmiro

O Santos venceu o Athletico-PR por 2 a 1 na noite desta terça-feira, na Vila Belmiro, pela 10ª rodada do Campeonato Brasileiro. Os gols foram de Marcos Guilherme, com assistência de Madson (dois ex-CAP), e Zé Ivaldo (contra). Fernando Canesin marcou para o Furacão.

Dirigido pelo auxiliar Eduardo Zuma por causa da suspensão de Fernando Diniz, o Peixe saiu na frente e levou o empate no último lance do primeiro tempo. Na etapa final, a vantagem foi recuperada rapidamente e o Alvinegro soube administrar o jogo para sair com os três pontos.

Com a vitória, o Santos sobe para o sexto lugar e volta ao G-6, com 15 pontos. O Athletico, até então vice-líder, pode ser ultrapassado por Palmeiras e Atlético Mineiro.

O jogo

O Santos começou pior a partida, mas se encontrou após os 10 minutos iniciais e criou as principais chances no primeiro tempo.

Gabriel Pirani e Marcos Guilherme pararam em grandes defesas do goleiro Santos, mas aos 30 minutos o Athletico não conseguiu mais resistir na Vila Belmiro.

Marinho bateu de longe, Santos espalmou, Madson acreditou e cruzou para Marcos Guilherme só empurrar na pequena área. 1 a 0 merecido para o Peixe. Assistência e gol de dois ex-CAP e Lei do Ex na Vila.

O Santos parecia à vontade em campo, mas uma desconcentração nos instantes finais custou caro. Marinho levou uma entrada de Zé Ivaldo, precisou de atendimento médico e, enquanto o Peixe esteve com um a menos, o Athletico empatou. Madson saiu para marcar Abner, Luiz Felipe não conseguiu cobrir Vitinho e Fernando Canesin se antecipou a Jean Mota no primeiro pau para superar João Paulo. 1 a 1.

O Santos recuperou a vantagem logo cedo: melhor em campo, Gabriel Pirani fez boa jogada individual e bateu cruzado antes de Zé Ivaldo desviar para a própria rede. Gol contra do Athletico e 2 a 1 no placar.

À frente, o Peixe mudou um pouco a estratégia e chamou o Athletico para sua defesa em busca do contra-ataque. O técnico António Oliveira colocou os titulares Nikão e Terans em campo, mas não adiantou.

Nos minutos finais, o Santos soube administrar o resultado e conseguiu mais uma vitória em casa no Campeonato Brasileiro. O Peixe ainda teve um pênalti marcado nos acréscimos, mas anulado após checagem do VAR. No último lance, Vitinho isolou na pequena área.

Bastidores – Santos TV:

Auxiliar do Santos avalia vitória sobre o Athletico: “Soubemos jogar e depois sofrer”

O auxiliar Eduardo Zuma aprovou o desempenho do Santos na vitória por 2 a 1 sobre o Athletico na noite desta terça-feira, na Vila Belmiro, pela 10ª rodada do Campeonato Brasileiro.

Zuma substituiu o técnico Fernando Diniz, que esteve suspenso. Márcio Araújo, outro auxiliar de Diniz, pediu demissão nesta terça.

“Vitória importante. Ganhar em casa sempre é importante. Jogamos bem os últimos jogos, mas não vencemos. Hoje enfrentamos um dos líderes, time organizado, contra-ataque forte e grande trabalho. Soubemos jogar e depois sofrer no momento final do jogo. Sinceramente, hoje é um dia de desfrutar um pouco a vitória para amanhã pela manhã voltar a pensar no clássico do fim de semana e a sequência da Sul-Americana. Nos preparamos para todos os jogos, mas hoje é momento de baixar a poeira. Vamos jogo a jogo”, disse Zuma.

“Santos tem uma magia aqui dentro, um ambiente maravilhoso, clima contagiante. Só quem vive isso para entender essa energia daqui. O que a gente sente é um grupo trabalhador. É natural que vamos perder atletas por cartão ou desgaste, algum imprevisto, mas o grupo é muito bom e o ambiente maravilhoso. Funcionários, direção, comissão. Essa sinergia contribui para o bom trabalho”, completou.

Madson aproveita oportunidade e vira opção ofensiva para Diniz no Santos

O lateral-direito Madson foi um dos titulares do Santos na vitória sobre o Athletico-PR. O jogador atuou no lugar de Pará, suspenso, e participou uma partida desde o início pela primeira vez sob o comando do técnico Fernando Diniz.

Dentro de campo, o defensor conseguiu aproveitar a oportunidade com uma boa presença no campo de ataque. No primeiro gol alvinegro, Madson fez a leitura correta da jogada, acreditou no lance e fez o cruzamento para Marcos Guilherme aparecer livre na área e mandar para as redes.

O desempenho do lateral o coloca como uma boa opção ofensiva para o treinador, ainda mais diante das atuações de Pará, que não vive seu melhor momento na temporada. Diniz pode utilizar o jogador para aumentar o volume de ataque pelo lado direito ou aproveitar sua velocidade para chegar ao gol adversário nas transições.

Madson ainda apresenta bons números de ataque pelo Santos no Campeonato Brasileiro. O defensor possui cinco gols marcados e seis assistências com a camisa alvinegra em 36 jogos no torneio.

Moraes celebra estreia como titular com vitória na Vila: “Melhor coisa que poderia acontecer”

A vitória sobre o Athletico-PR na última terça foi bastante especial para o lateral-esquerdo Moraes. O jogador atuou no lugar de Felipe Jonatan, machucado, e fez sua primeira partida como titular do Santos na Vila Belmiro.

Após a confirmação do resultado, Moraes celebrou a oportunidade e destacou a vitória logo em seu estreia no estádio entre os titulares.

“Estou muito feliz de ter ajudado a equipe. Foi meu primeiro jogo como titular aqui, e estou muito feliz de ter sido pé quente e a gente ter saído com a vitória”, declarou à Santos TV.

“A estreia na Vila Belmiro foi a melhor coisa que poderia ter acontecido, e vencer nesse lugar, que é sagrado, foi realmente muito bom. Quero dedicar essa vitória a minha esposa e minha filha, que estão sempre comigo. Minha filha nasceu há pouco tempo, tem 3 meses, então dedico esse resultado a ela”, completou o jogador.

Titular da posição, Felipe Jonatan foi desfalque na partida por conta de uma lesão na coxa e segue em fase de recuperação. Com isso, Moraes pode receber mais uma chance entre os 11 iniciais no próximo jogo, contra o Palmeiras, no sábado.

Santos volta a sofrer gol na Vila Belmiro depois de cinco partidas

A vitória sobre o Athletico-PR na última terça foi bastante especial para o lateral-esquerdo Moraes. O jogador atuou no lugar de Felipe Jonatan, machucado, e fez sua primeira partida como titular do Santos na Vila Belmiro.

Após a confirmação do resultado, Moraes celebrou a oportunidade e destacou a vitória logo em seu estreia no estádio entre os titulares.

“Estou muito feliz de ter ajudado a equipe. Foi meu primeiro jogo como titular aqui, e estou muito feliz de ter sido pé quente e a gente ter saído com a vitória”, declarou à Santos TV.

“A estreia na Vila Belmiro foi a melhor coisa que poderia ter acontecido, e vencer nesse lugar, que é sagrado, foi realmente muito bom. Quero dedicar essa vitória a minha esposa e minha filha, que estão sempre comigo. Minha filha nasceu há pouco tempo, tem 3 meses, então dedico esse resultado a ela”, completou o jogador.

Titular da posição, Felipe Jonatan foi desfalque na partida por conta de uma lesão na coxa e segue em fase de recuperação. Com isso, Moraes pode receber mais uma chance entre os 11 iniciais no próximo jogo, contra o Palmeiras, no sábado.

Superação de Raniel é comemorada no Santos: “É um vencedor”

Raniel ficou à disposição do Santos pela primeira vez em nove meses na vitória por 2 a 1 sobre o Athletico na última terça-feira, na Vila Belmiro, pela 10ª rodada do Campeonato Brasileiro.

O atacante não entrou em campo, mas mesmo assim foi elogiado pelo auxiliar Eduardo Zuma em entrevista coletiva. O técnico Fernando Diniz esteve suspenso.

“Raniel é um vencedor. Se conhecerem ele de perto, verão que é um cara do bem, que retorna, ficou um tempo fora e vai fortalecer nossa equipe. É uma opção e estamos muito felizes pelo retorno. Espero que tenha sequência positiva e colha os frutos do trabalho e do que faz no dia a dia”, disse Zuma.

Raniel não atua desde 1º de outubro, na vitória do Peixe sobre o Olimpia (PAR), pela Libertadores da América. O atacante superou covid-19, trombose e duas cirurgias na perna direita, além de problemas pessoais, para ser mais uma opção de Diniz.

Raniel tem 14 jogos pelo Santos, com dois gols marcados. O contrato termina em 31 de dezembro de 2023.


América-MG 2 x 0 Santos

Data: 03/07/2021, sábado, 19h00.
Competição: Campeonato Brasileiro – 9ª rodada
Estádio: Estádio Independência, em Belo Horizonte, MG.
Público: portões fechados devido a pandemia de Covid-19.
Árbitro: Denis da Silva Ribeiro Serafim (AL)
Auxiliares: Esdras Mariano de Lima Albuquerque e Brigida Cirilo Ferreira (ambos de AL).
VAR: Pablo Ramon Gonçalves Pinheiro (RN)
Cartões amarelos: Zé Ricardo, Ribamar e Vagner Mancini (A); Pará, Lucas Braga, Luiz Felipe e Diniz (S).
Gols: João Paulo (09-2) e Carlos Alberto (48-2).

AMÉRICA-MG
Matheus Cavichioli; Eduardo, Anderson Jesus, Eduardo Bauermann e João Paulo; Zé Ricardo (Ramon), Juninho Valoura e Marcelo Toscano (Juninho); Felipe Azevedo (Alan Ruschel), Ribamar (Carlos Alberto) e Rodolfo (Geuvane).
Técnico: Vagner Mancini

SANTOS
João Paulo; Pará (Madson), Luiz Felipe (Ângelo), Kaiky e Felipe Jonatan (Sánchez); Camacho, Jean Mota e Gabriel Pirani (Moraes); Marinho, Marcos Guilherme e Lucas Braga.
Técnico: Fernando Diniz



Santos perde para o América-MG e desperdiça chance de encostar no G4 do Brasileirão

O Santos viu a sua sequência de quatro jogos de invencibilidade chegar ao fim na noite deste sábado. Pela nona rodada do Campeonato Brasileiro, o Peixe perdeu por 2 a 0 para o América-MG, na Arena Independência, em Belo Horizonte. João Paulo e Carlos Alberto foram os autores dos tentos decisivos do embate.

Com o resultado, o Alvinegro Praiano estacionou nos 12 pontos, na sétima colocação, e desperdiçou a chance de encostar no G4. O time, aliás, ainda pode cair de posição conforme os resultado dos adversários. Já o Coelho subiu para o 14º lugar, com nove.

O jogo

Os visitantes iniciaram a primeira etapa pressionando os rivais. Com o relógio marcando apenas dois minutos, Felipe Jonatan apareceu livre dentro da área e finalizou, mas foi travado na hora certa e a bola passou por cima. Já aos 13, Marinho recebeu na meia-lua e arriscou. Atento, Cavichioli defendeu.

Na sequência, foi a vez de Marcos Guilherme testar o goleiro. O atacante foi acionado em velocidade pela esquerda e chutou firme para boa intervenção do atleta americano. Três minutos depois, o camisa 23 saiu cara a cara com o arqueiro, que fez grande defesa para evitar o tento. No lance seguinte, Cavichioli voltou a brilhar, dessa vez em arremate cruzado de Felipe Jonatan.

Do outro lado, o América respondeu aos 31 minutos. João Paulo desceu com liberdade pela esquerda e cruzou na cabeça de Ribamar, que tirou tinta da trave esquerda de João Paulo.

Na volta do intervalo, os donos da casa melhoraram. Aos nove minutos, João Paulo recebeu pela esquerda e tentou o cruzamento. A bola, no entanto, tomou o rumo do gol e surpreendeu o goleiro santista, que não conseguiu evitar o tento.

Em desvantagem, o Santos partiu para cima do Coelho. Aos 23, Camacho ficou de frente para a meta e emendou uma bomba, obrigando Cavichioli a fazer mais uma ótima intervenção. Dez minutos depois, Madson cruzou pela direita e encontrou Carlos Sánchez na segunda trave. De costas para o gol, o uruguaio tentou um voleio, mas mandou por cima.

Já aos 42, foi a vez de Moraes tentar. Após cobrança de escanteio, a bola sobrou nos pés do estreante, que chutou a centímetros do poste. No lance seguinte, Marinho disparou pela esquerda, deu lindo corte no zagueiro e arrematou cruzado, porém viu Matheus Cavichioli brilhar mais uma vez.

E os tentos desperdiçados acabaram custando caro. Isso porque, já aos 48 minutos, Carlos Alberto disparou em rápido contra-ataque, tocou na saída de João Paulo e decretou o triunfo americano.

Diniz analisa derrota do Santos para o América-MG e critica arbitragem

A sequência de quatro jogos de invencibilidade do Santos chegou ao fim neste sábado com a derrota de 2 a 0 para o América-MG, na Arena Independência, em Belo Horizonte, pela nona rodada do Campeonato Brasileiro. Na visão de Fernando Diniz, no entanto, o Peixe não merecia o resultado negativo.

O treinador destacou a postura do time, mas apontou a falta de pontaria e a má atuação da arbitragem como cruciais para o revés.

“Jogamos bem o primeiro e o segundo tempo. Tivemos chances para fazer o gol. Não conseguimos fazer o gol, mas continuamos bem. A gente criou chance do começo ao final. Tivemos quase o triplo de finalizações. Somado a isso, teve um pênalti extremamente claro por qualquer ângulo. Não é mais ou menos, é muito pênalti. Chega a ser ridículo o lance. Coisa horrorosa, o cara faz pênalti por cima, dando carga, ele pisa no tornozelo. A gente fica revoltado”, comentou em coletiva.

“No primeiro tempo, quando a América propôs uma marcação mais intermediária, com alguns momentos de tentar fazer pressão alta, tivemos o domínio completo do jogo. Tivemos pelo menos quatro chances claras de fazer o gol. No segundo o América fez ajuste para colocar o time um pouco mais pra trás. A gente continuou atacando e tomando um gol em um lance em que provavelmente o jogador tentou cruzar. A equipe jogou bem do começo ao final do jogo, assim como foi contra o Fluminense. O time perdeu muito por conta das nossas imprecisões nas finalizações e pelo erro claro da arbitragem, que também não teve critério nenhum”, completou.

O comandante, aliás, recebeu um cartão amarelo por reclamação no segundo tempo. Com isso, ele chegou a três advertências e, portanto, está suspenso do embate contra o Athletico-PR, na próxima terça-feira.

“O América fez cera do começo ao final. Depois, o punido é o clube e o técnico. Tomei o meu terceiro cartão amarelo. Essa que é a punição. Pra quem quer jogar tem punição. Pra quem não quer jogar fica tudo ok”, finalizou.

Com o resultado, o Alvinegro Praiano estacionou nos 12 pontos, na sétima colocação, e desperdiçou a chance de encostar no G4. O time, aliás, ainda pode cair de posição conforme os resultado dos adversários.

Diniz se diz “totalmente contra” a saída de Luan Peres do Santos

O técnico Fernando Diniz afirmou neste sábado que é absolutamente contra a saída de Luan Peres do Santos. O zagueiro está perto de ser anunciado como reforço do Olympique de Marselha, da França.

Após a derrota de 2 a 0 para o América-MG nesta noite, o comandante criticou a diretoria do Peixe pela venda de um jogador crucial para o elenco.

“Fui totalmente contra, absolutamente contra, o tempo todo contra e sou contra até agora. Temos time que no primeiro semestre lutou ate a última rodada pelo rebaixamento do Paulistão. Era uma coisa clara que a gente precisava se reforçar e não perder jogadores, ainda mais um jogador do tamanho que o Luan Peres tem no Santos hoje. Ele em carisma da torcida, joga bem todos os jogos, tinha uma sintonia fina comigo. Sou totalmente contrário”, disse em coletiva.

“Penso no clube a minha vida inteira, nunca fui um treinador que chego e quero fazer o clube para mim e fico pedindo um monte de contratação milionária. Quase sempre o contrário disso, mas no caso do Luan eu fui absolutamente contra”, acrescentou.

O defensor foi liberado do embate contra o Coelho e já se despediu do grupo. Ao todo, o jogador realizou 90 jogos com a camisa alvinegra.

Luan Peres tem contrato até fevereiro de 2025 e foi comprado por cerca de R$ 16 milhões junto ao Brugge, em parcelas.

De volta após nove jogos, Kaiky tem números consistentes contra o América-MG

Apesar da derrota de 2 a 0, o jogo contra o América-MG, neste sábado, trouxe um ponto positivo para o Santos. Trata-se de Kaiky, que voltou a ser utilizado por Fernando Diniz depois de nove partidas.

Com a liberação de Luan Peres, que está acertando a sua transferência para o Olympique de Marselha, da França, o defensor de apenas 17 anos teve mais uma chance de ser titular do Peixe e não decepcionou.

Além da precisão dos botes, o camisa 28 foi essencial na saída de bola, ajudando na construção das jogadas ofensivas. Segundo dados do Footstats, ele foi o atleta alvinegro que mais efetuou desarmes (3) e rebatidas (6) no embate diante dos mineiros. Além disso, acertou 76 dos 80 passes que tentou.

No lance do segundo gol do América-MG, no entanto, Kaiky falhou. Com o relógio já marcando 48 minutos do segundo tempo, o zagueiro desistiu de acompanhar Carlos Alberto, que disparou livre para a área em rápido contra-ataque e estufou as redes.

E apesar da boa atuação do defensor, Fernando Diniz destacou que é totalmente contra a saída de Luan Peres, titular da posição.

“Fui totalmente contra, absolutamente contra, o tempo todo contra e sou contra até agora. Temos time que no primeiro semestre lutou ate a última rodada pelo rebaixamento do Paulistão. Era uma coisa clara que a gente precisava se reforçar e não perder jogadores, ainda mais um jogador do tamanho que o Luan Peres tem no Santos hoje. Ele em carisma da torcida, joga bem todos os jogos, tinha uma sintonia fina comigo. Sou totalmente contrário”, disse em coletiva.

Kaiky iniciou a temporada como titular absolto do Peixe, mas perdeu espaço desde a chegada de Diniz. Com o novo comandante, ele soma apenas três compromissos, com uma vitória e duas derrotas.


Santos 0 x 0 Sport Recife

Data: 30/06/2021, quarta-feira, 20h30.
Competição: Campeonato Brasileiro – 8ª rodada
Local: Estádio da Vila Belmiro, em Santos, SP.
Público: portões fechados devido a pandemia de Covid-19.
Árbitro: Douglas Schwengber da Silva (RS)
Auxiliares: Rafael da Silva Alves (Fifa – RS) e Michael Stanislau (RS).
VAR: Rodrigo Dalonso Ferreira (SC).
Cartões amarelos: Luiz Felipe (S); Sabino, André, Neilton e Tréllez (SR).

SANTOS
João Paulo; Pará (Madson), Luiz Felipe (Lucas Venuto), Luan Peres e Felipe Jonatan (Vinicius Zanocelo); Camacho, Jean Mota e Gabriel Pirani (Carlos Sánchez); Lucas Braga (Marcos Leonardo), Kaio Jorge e Marcos Guilherme.
Técnico: Fernando Diniz

SPORT RECIFE
Mailson; Hayner, Rafael Thyere, Sabino e Júnior Tavares; José Welison, Marcão e Thiago Neves (Gustavo); Neilton (Tréllez), Everaldo (Paulinho) e André (Mikael).
Técnico: Umberto Louzer



Santos volta a sofrer contra retranca e só empata com o Sport na Vila

O Santos só empatou em 0 a 0 com o Sport na noite desta quarta-feira, na Vila Belmiro, pela oitava rodada do Campeonato Brasileiro.

O cenário foi muito semelhante ao 0 a 0 contra o Juventude, também na Vila: Peixe com a bola, mas sem criatividade e repertório para furar a retranca de um visitante.

O Sport, inclusive, chegou perto de abrir o placar e assustou o goleiro João Paulo em lances com Hayner e Thiago Neves no segundo tempo. Enquanto isso, o Alvinegro só esteve próximo ao gol uma vez, em finalização no travessão de Kaio Jorge.

O jogo

O Santos ficou com a bola e o Sport tentou se defender. Dentre as propostas, os visitantes levaram a melhor: o Peixe não criou nenhuma chance clara no primeiro tempo.

Quem ficou mais perto do gol, inclusive, foi o Sport. Aos 20 minutos, Júnior Tavares cobrou falta na área, o goleiro João Paulo saiu mal e Sabino chegou antes, mas desviou para fora.

E a primeira boa oportunidade na etapa final foi novamente do Sport. Pará perdeu o tempo da bola em um lance bizarro, os visitantes armaram contra-ataque, Hayner bateu cruzado e Thiago Neves errou na pequena área.

O Sport seguiu perigoso e, aos 24 minutos de jogo, Thiago Neves cabeceou fraco, mas colocado, e o goleiro João Paulo voou para espalmar.

No minuto 28, o Santos finalmente ficou perto do gol: Kaio Jorge aproveitou bate-rebate e acertou o travessão. A bola bateu nas costas de Mailson e caprichosamente não entrou.

O Peixe se lançou ao ataque nos minutos finais e terminou o jogo com um zagueiro e quatro atacantes, mas não teve criatividade suficiente para furar a retranca do Sport. Outro empate frustrante em casa.

Diniz avalia empate do Santos com o Sport: : “Faltou um pouco de inspiração”

O técnico Fernando Diniz lamentou a falta de eficiência do Santos para furar a retranca do Sport no empate em 0 a 0 desta quarta-feira, na Vila Belmiro, pela oitava rodada do Campeonato Brasileiro.

O cenário foi semelhante ao 0 a 0 com o Juventude, também na Vila, pela rodada 3, mas o treinador viu evolução em relação ao confronto anterior.

“A gente se preparou para esse cenário. Seguimos o plano, eles fecham muito o corredor central e atacamos pelos lados. Chegamos com cruzamentos limpos e preenchendo a área. Ficamos com pressa em certo momento do primeiro tempo, erramos passes e cedemos contra-ataques, algumas posses. Escanteio, faltas… Jogo foi se equilibrando”, disse Diniz.

“Faltou um pouco de inspiração hoje. Jogar contra 10 marcando baixo dificulta para qualquer time, mas equipe hoje esteve mais perto de ganhar do que contra o Juventude. Vamos nos treinamentos, com maior entrosamento, melhorar para vencer em cenário parecido com esse, completou.

Na quinta colocação no Brasileirão, o Santos voltará a campo para enfrentar o América-MG no sábado, fora de casa.

Camacho reclama do Sport, mas diz que Santos precisa aprender a vencer “quem não quer jogar”

Camacho reclamou da postura do Sport no empate em 0 a 0 com o Santos nesta quarta-feira, na Vila Belmiro, pela oitava rodada do Campeonato Brasileiro.

O meio-campista destacou que o Peixe precisa aprender a superar adversários que “não querem jogar”.

“Tínhamos que ganhar. Não entramos nessa retranca nesses dois jogos (Sport e Juventude). Jogo era pelo lado, meio estava afunilado. Cruzamos muito e chutamos pouco. Não quiseram jogar, fizeram cera e juiz foi conivente, mas temos que aprender a jogar assim. Muitos times virão aqui fechados e temos que aprender e ganhar”, disse Camacho, ao Premiere.

Diniz explica chance a Venuto e ausência de Ângelo em empate do Santos: “Me senti mais seguro”

O técnico Fernando Diniz deu a primeira chance a Lucas Venuto no Santos, mas manteve Ângelo no banco de reservas durante o empate em 0 a 0 com o Sport nesta quarta-feira, na Vila Belmiro, pela oitava rodada do Campeonato Brasileiro.

Em entrevista coletiva, o treinador explicou a motivação: Venuto entrou como lateral-direito, enquanto Madson foi para a defesa. Essa situação foi ensaiada no CT Rei Pelé.

“Ângelo é fenômeno como o Kaiky, jogadores que nasceram em 2004 e foram titulares, inclusive comigo. Tendência é de evoluírem. Venuto entrou porque treinei nessa situação da lateral, por isso ele entrou e não o Ângelo, que eu também poderia ter colocado. Tínhamos que tentar fazer o gol, mas sem tomar. Como treinei nessa variação do Venuto como lateral, me senti mais seguro de colocá-lo. Ângelo tem futuro brilhante e estamos de olho nele”, disse Diniz.

Titular no início do trabalho de Fernando Diniz, Ângelo perdeu espaço e não foi utilizado por um minuto sequer nas últimas seis partidas do Peixe. Venuto, em compensação, voltou de empréstimo sem sucesso no próprio Sport, foi para o banco diante do Atlético-MG e já entrou hoje.

Diniz defende Pará e Felipe Jonatan no Santos: “São ótimos jogadores”

O técnico Fernando Diniz defendeu os laterais Pará e Felipe Jonatan, constantemente criticados pelo torcedor do Santos.

A dupla foi novamente substituída no segundo tempo do empate em 0 a 0 com o Sport nesta quarta-feira, na Vila Belmiro, pela oitava rodada do Campeonato Brasileiro.

Ao ser perguntado sobre o descontentamento da torcida, o treinador elogiou os alas.

“Como princípio do torcedor, ele tem razão ao torcer. Não posso tirar a razão. Os dois jogadores jogam porque acho que são bons, úteis e às vezes tentamos direcionar resultados ruins a determinados jogadores, mas não acho que seja o caso. Pelo contrário. Felipe Jonatan é jovem talentoso e Pará é experiente, sempre foi titular onde passou e tem qualidade. São dois ótimos jogadores que o Santos tem”, disse Fernando Diniz.


Santos 2 x 0 Atlético-MG

Data: 27/06/2021, domingo, 20h30.
Competição: Campeonato Brasileiro – 7ª rodada
Local: Estádio da Vila Belmiro, em Santos, SP.
Público: portões fechados devido a pandemia de Covid-19.
Árbitro: Bruno Arleu de Araujo
Auxiliares: Michael Correia e Carlos Henrique Alves de Lima Filho.
VAR: Carlos Eduardo Nunes Braga
Cartões amarelos: Pará, João Paulo e Marcos Guilherme (S); Allan, Arana e Zaracho (A).
Cartão vermelho: Allan (A).
Gols: Jean Mota (11-2) e Marcos Guilherme (48-2).

SANTOS
João Paulo; Pará (Madson), Luiz Felipe, Luan Peres e Felipe Jonatan; Ivonei (Vinicius Balieiro), Gabriel Pirani (Carlos Sánchez) e Jean Mota; Marinho, Kaio Jorge e Marcos Guilherme.
Técnico: Fernando Diniz

ATLÉTICO-MG
Everson; Guga (Mariano), Réver, Gabriel e Arana; Allan, Tchê Tchê (Calebe), Jair (Zaracho) e Hyoran (Felipe Felício); Keno (Luiz Filipe) e Hulk.
Técnico: Cuquinha (auxiliar)



Santos vence o Atlético-MG e mantém invencibilidade na Vila Belmiro

O Santos venceu o Atlético-MG por 2 a 0 na noite deste domingo, na Vila Belmiro, pela sétima rodada do Campeonato Brasileiro. Os gols foram marcados por Jean Mota e Marcos Guilherme, ambos no segundo tempo.

Ao em duelo muito equilibrado, o Peixe mantém a invencibilidade em sua casa. Sob o comando de Fernando Diniz, são cinco vitórias e um empate em seis partidas. No geral, o Alvinegro não perde há oito jogos.

Com os três pontos, o Santos entra no G-6 e agora é o sexto colocado, com 11 pontos. O Atlético cai para o oitavo lugar da tabela, com 10.

O jogo

A partida foi muito equilibrada na Vila Belmiro. O Santos teve dificuldade para ficar com a bola e o Atlético-MG não encaixou muitos contra-ataques.

A primeira boa chance foi aos 14 minutos, quando Marcos Guilherme recebeu de Pirani no bico da área e finalizou colocado para Everson espalmar. Aos 17, Arana bateu de longe e João Paulo rebateu com o peito.

Com 27′, Marcos Guilherme cruzou e Jean Mota desviou de leve, o suficiente para a bola raspar a trave esquerda do goleiro Everson. No minuto 32, Hulk escapou pela direita, cruzou e a bola sobrou para Tchê Tchê. O chute assustou João Paulo.

O Atlético-MG começou melhor a etapa final, mas foi o Santos quem abriu o placar. Luan Peres ganhou de Hulk no mano a mano e, no contra-ataque, Marcos Guilherme driblou Guga, passou para Kaio Jorge e o centroavante encontrou Jean Mota na entrada da área. O meia acertou bonito chute no ângulo de Everson aos 11 minutos.

Quando o placar marcava 17 jogados, o Galo respondeu: Hulk rolou para Allan bater rasteiro. O goleiro João Paulo tocou na bola e ela foi parar no pé da trave.

Aos 26 minutos de jogo, Marinho perdeu a bola em contra-ataque, o Atlético-MG botou a bola na área e Gabriel recebeu sozinho no segundo pau, mas Pará fez corte providencial quase na pequena área.

O Galo se lançou ao ataque nos minutos finais, mas pouco criou. Com muita disposição para marcar, o Peixe segurou a vitória em casa e ainda ampliou: aos 48, Madson arrancou e cruzou para Marcos Guilherme só empurrar. 2 a 0.

Bastidores – Santos TV:

Diniz minimiza desfalques do Atlético-MG e valoriza vitória do Santos: “Futuro pode ser bastante positivo”

O técnico Fernando Diniz aprovou o desempenho do Santos na vitória por 2 a 0 sobre o Atlético-MG neste domingo, na Vila Belmiro, pela sétima rodada do Campeonato Brasileiro.

Em jogo muito equilibrado, o Peixe chegou à vitória com gols de Jean Mota e Marcos Guilherme no segundo tempo.

“Não posso falar dos desfalques do Atlético-MG. Com investimento que tem, tem time para desfalcar. Atlético é time muito forte, com jogadores de imensa categoria e seleção brasileira. É um dos elencos mais fortes do país e de um dos principais técnicos. Temos que valorizar essa partida, até pela forma que a equipe se entregou”, disse Diniz.

“Estou satisfeito, principalmente pela capacidade dos jogadores e a forma com que o Santos trabalha. Temos que manter esse padrão e o futuro pode ser algo bastante positivo”, completou.

O Santos fez sete de 12 pontos contra Fluminense, São Paulo, Grêmio e Atlético-MG e agora terá Sport (casa), América-MG (fora) e Athletico-PR antes do Palmeiras (fora).

“Resultados trazem confiança, mas sem euforia. Sequência é tão dura quanto a que passou. As equipes não têm o mesmo investimento, mas são difíceis do mesmo jeito. Temos que aumentar a confiança, mas cortar a euforia que os resultados trazem”, falou o técnico.

Sexto colocado no Brasileirão, o Santos voltará a campo para enfrentar o Sport na quarta-feira, novamente na Vila Belmiro.

Diniz elogia Ivonei e projeta Sánchez titular do Santos: “Um dos melhores”

O técnico Fernando Diniz gostou do desempenho de Ivonei na vitória do Santos por 2 a 0 sobre o Atlético-MG neste domingo, na Vila Belmiro, pela sétima rodada do Campeonato Brasileiro.

Meia de origem, Ivonei foi o primeiro volante do Peixe. Alison (problema no joelho) e Camacho (suspenso) não estiveram à disposição.

“Ivonei é um garoto da base (tem 19 anos). Peguei informações sobre ele quando cheguei, vem crescendo constantemente e estava seguro sobre colocá-lo. Fez bom jogo, jovem talento do Santos com futuro brilhante”, disse Diniz.

O treinador também falou sobre a evolução de Carlos Sánchez. Recuperado de cirurgia no joelho esquerdo, ele entrou no segundo tempo dos jogos contra Grêmio e Atlético-MG

“A gente vai evoluir com ele aos poucos. Já falei o que eu penso, é um dos melhores do Brasil. Estamos acelerando tudo que podemos, mas com cuidado. Poderia até demorar mais, mas aceleramos o processo e esperamos dar as condições necessárias para nos ajudar por mais tempo”, afirmou o técnico.

Marcos Guilherme se destaca ofensivamente pelo Santos no Brasileirão

O Santos venceu o Atlético-MG no último domingo por 2 a 0, na Vila Belmiro, em partida válida pela sétima rodada do Campeonato Brasileiro. Marcos Guilherme foi o autor do segundo gol do Peixe. O atacante é um dos destaques santistas no torneio nacional.

De acordo com dados levantados pelo Footstats, Marcos é o jogador do elenco do Santos com mais participações diretas em gols (3), assistências para finalização (14) e dribles (7) no Brasileirão. Vale lembrar que o Peixe contratou o jogador há pouco mais de um mês, junto ao Internacional.

Diniz valoriza sistema defensivo do Santos e diz que está “cuidando” de Kaiky

O técnico Fernando Diniz está satisfeito com o sistema defensivo do Santos. Sob seu comando, o Peixe sofreu 12 gols em 12 jogos: um por partida.

Nos últimos compromissos, porém, o Alvinegro melhorou e viu só três gols em seis duelos, diminuindo a média para 0,5. E a evolução teve a ver com Luiz Felipe e o auxílio dos atacantes.

Diniz promoveu a titularidade a Luiz no lugar do jovem Kaiky, de apenas 17 anos. De acordo com o treinador, a ideia é “cuidar” do Menino da Vila.

“Luiz Felipe eu conheci antes de vir para o Santos e sei sobre as qualidades. Sistema defensivo não melhorou por causa de um jogador, Kaiky é um fenômeno. Kaiky jogar com essa idade historicamente é uma raridade. É muito promissor, estamos cuidando e tem futuro extraordinário. Luiz foi muito bem, mas sistema defensivo funciona pela participação de todos. Marcamos alto quase todos os times, é um processo de muita doação e todos colaboram”, disse Fernando Diniz, em entrevista coletiva.


Grêmio 2 x 2 Santos

Data: 24/06/2021, quinta-feira, 21h30.
Competição: Campeonato Brasileiro – 6ª rodada
Local: Arena do Grêmio, em Porto Alegre, RS.
Público: portões fechados devido a pandemia de Covid-19.
Arbitragem: Caio Max Augusto Vieira (RN).
Auxiliares: Jean Marcio dos Santos e Lorival Candido das Flores (ambos do RN).
VAR: Gilberto Rodrigues Castro Junior (PE)
Cartões amarelos: Diego Souza e Ferreirinha (G); Camacho, Jean Mota, Fernando Diniz e Marinho (S).
Gols: Diego Souza (03-1), Marcos Guilherme (28-1) e Matheus Henrique (42-1); Marinho (32-2).

GRÊMIO
Gabriel Chapecó; Rafinha, Geromel, Kannemann e Diogo Barbosa; Thiago Santos, Victor Bobsin e Matheus Henrique (Jean Pyerre); Léo Pereira (Douglas Costa), Ferreira e Diego Souza (Ricardinho).
Técnico: Tiago Nunes

SANTOS
João Paulo; Pará (Madson), Luiz Felipe, Luan Peres e Felipe Jonatan (Lucas Braga); Alison (Camacho), Jean Mota e Gabriel Pirani (Carlos Sánchez); Marinho, Marcos Guilherme e Kaio Jorge.
Técnico: Fernando Diniz



Com golaço de Marinho, Santos busca empate com o Grêmio em Porto Alegre

O Santos empatou por 2 a 2 com o Grêmio na noite desta quinta-feira, em Porto Alegre, pela sexta rodada do Campeonato Brasileiro. O Peixe marcou com Marcos Guilherme e Marinho. O Tricolor balançou as redes com Diego Souza e Matheus Henrique.

O Grêmio abriu o placar, sofreu o empate e contou com erros de Pará, Felipe Jonatan e Luiz Felipe para desempatar ainda no primeiro tempo.

O técnico Fernando Diniz fez várias substituições e, quando o Peixe parecia longe do empate, Marinho acertou um lindo chute de fora da área para deixar tudo igual.

O Santos é o 10º, com oito pontos. Ainda sem vencer no Campeonato Brasileiro, o Grêmio tem um ponto e é o lanterna, mas tem dois jogos a menos.

O jogo

O Grêmio começou melhor e aproveitou a primeira chance criada. Os laterais Pará e Felipe Jonatan não marcaram, Rafinha cruzou, Victor Bobsin ajeitou e Diego Souza finalizou bonito de voleio para abrir o placar aos três minutos.

Aos 10, o Santos respondeu. Kaio Jorge deixou Kannemann no chão e rolou para Marinho praticamente na pequena área. Rafinha fez corte providencial no momento do chute do camisa 11.

No minuto 18, Alison sentiu problema muscular e precisou sair. Camacho entrou e se destacou mais uma vez. Aos 28, o meio-campista roubou a bola e deixou Marcos Guilherme na cara do gol. 1 a 1.

Quando o placar marcava 35 jogados, o Grêmio quase desempatou. Luan Peres saiu jogando errado e Léo bateu bonito de fora da área para defesa importante de João Paulo.

O Santos estava melhor em campo, mas sofreu com novo erro individual. Pará tocou na fogueira, Luiz Felipe saiu jogando errado e Diego Souza serviu para Matheus Henrique só empurrar aos 42. A arbitragem marcou impedimento, mas o gol foi validado pelo VAR.

O Grêmio quase faz o terceiro gol com 33 segundos da etapa final. Diego Souza ganhou de cabeça e Ferreirinha saiu na cara do gol de João Paulo. Defesaça do goleiro santista com a ponta dos pés.

Diniz fez substituições e deixou o Santos com quatro atacantes. Das novidades, Carlos Sánchez foi o melhor. Aos 30 minutos, o uruguaio começou a primeira boa jogada do segundo tempo. Passe preciso para Kaio Jorge, que rolou para Marinho chutar torto.

No minuto 32, veio o empate. Marinho recebeu na intermediária, ajeitou e acertou linda finalização de longe. A bola fez curva e enganou o goleiro Gabriel Chapecó. Um lindo gol para deixar 2 a 2 no placar.

Aos 35, o Grêmio chegou com perigo e João Paulo desviou cruzamento na pequena área. E no minuto 42, Kaio Jorge bateu bonito para Gabriel Chapecó espalmar.

No fim das contas, 2 a 2 no placar para uma partida muito movimentada em Porto Alegre.

Diniz valoriza reação do Santos, mas alerta para erros defensivos: “Jogo muito aberto”

O técnico Fernando Diniz gostou do sistema ofensivo e do poder de reação do Santos para empatar com o Grêmio por 2 a 2 em Porto Alegre, mas lamentou os erros defensivos.

Na visão do treinador, a partida deveria ter sido menos movimentada.

“Jogo foi mais aberto do que deveria. Pelo menos analisando da nossa parte. Produzimos ofensivamente, mas defensivamente oferecemos algumas chances que não aconteceram nos outros jogos e temos que corrigir. Ofensivamente produzimos e fomos corajosos. Merecemos e fomos buscar o empate”, disse Diniz.

“Reação do time é de se elogiar, não se abateu e jogou para ganhar o tempo todo. Tivemos chances de 3 a 2 como o Grêmio também teve”, completou.

Diniz exalta retorno de Sánchez ao Santos: “Um privilégio trabalhar com ele”

O técnico Fernando Diniz ficou muito feliz com o retorno de Carlos Sánchez durante o empate com o Grêmio por 2 a 2 em Porto Alegre, nesta quinta-feira, pela sexta rodada do Campeonato Brasileiro.

O uruguaio entrou aos 13 minutos do segundo tempo e mostrou desenvoltura após cirurgia no joelho esquerdo. Ele não atuava desde outubro, na vitória por 3 a 2 sobre o Olimpia, no Paraguai.

“É um privilégio trabalhar com ele. Sánchez é dos que eu mais admirava no Brasil. Voltou hoje depois de quase um ano e nos ajudou com sua imensa categoria e presença em campo. Bom para o Santos e futebol brasileiro”, disse Diniz.

Marinho valoriza ponto do Santos contra o Grêmio e diz: “Bom marcar contra o ex”

Marinho valorizou o empate do Santos em 2 a 2 contra o Grêmio nesta quinta-feira, em Porto Alegre, pela sexta rodada do Campeonato Brasileiro.

O Peixe esteve atrás em duas oportunidades, mas buscou o ponto com um golaço de Marinho. O camisa 11 aproveitou para destacar a “Lei do Ex”: ele veio do Tricolor para o Alvinegro.

“Estive desse lado e sei como é jogar aqui, mas estamos evoluindo. Primeiro tempo muito abaixo, no segundo trabalhamos do jeito que o professor pediu. Não é o resultado que queríamos, mas um ponto aqui é muito bom. E bom marcar contra o ex, importante (risos)”, disse Marinho, à Globo.

Diniz minimiza proposta por Jean Mota: “Santos não está em condição de se desfazer”

O técnico Fernando Diniz não mostrou muita preocupação com a proposta do Alanyaspor, da Turquia, por Jean Mota.

Como a Gazeta Esportiva publicou, a oferta é boa em termos de salário para Jean, mas não empolga a diretoria do Santos. Se os números não forem elevados, a resposta deve ser “não”.

A proposta do clube turco é de cerca de R$ 3,5 milhões, inferior aos R$ 5 milhões do Bahia em 2019 e R$ 4,5 milhões do Fortaleza em 2020. E o Alvinegro ficaria com 80% do valor – o Fortaleza tem 20% dos direitos econômicos.

“É normal jogadores terem proposta. É uma situação que eu não me preocupo. Santos não está em condição de se desfazer do jogador, a não ser por algo que valha muito a pena. Não estou pensando. A tendência é que os que se destaquem recebam propostas. Já perdemos muitos titulares desde a última temporada”, disse Diniz.

O problema para o Santos é que Jean Mota tem contrato apenas até junho de 2022 e poderia assinar um pré-acordo com qualquer equipe a partir de janeiro. O meia se animou com o salário proposto pelo Alanyaspor, mas não quer deixar o Peixe na mão.

Jean tem 27 anos e chegou ao Santos em 2016. O atleta viveu altos e baixos e hoje é titular e destaque sob o comando de Diniz. O Santos não quer se desfazer do jogador por qualquer preço.

Luiz Felipe falha, mas é elogiado por Diniz no Santos: “Errou e teve boa recuperação”

O técnico Fernando Diniz gostou da reação de Luiz Felipe após errar no segundo gol do Grêmio no empate em 2 a 2 do Santos na noite desta quinta-feira, em Porto Alegre, pela sexta rodada do Campeonato Brasileiro.

O zagueiro errou na saída de jogo e deixou Diego Souza sozinho antes de rolar a bola para Matheus Henrique balançar as redes. E foi bem na etapa final.

“Essa conversa você não vai saber muito (no intervalo). Conheço o Luiz há muito tempo e pela atuação deu para ver que se recompôs e não foi inseguro, pelo contrário. Aumentou a confiança, jogou melhor e fez bom segundo tempo. Ele tem uma sequência positiva, de fato errou, mas acontece. Importante que teve boa recuperação”, disse Diniz.