Navegando Posts marcados como Defensa y Justicia

Santos 2 x 1 Defensa Y Justicia

Data: 20/10/2020, terça-feira, 19h15.
Competição: Copa Libertadores – Grupo G – 6ª rodada (última)
Local: Estádio da Vila Belmiro, em Santos, SP.
Público: portões fechados devido a pandemia de Covid-19.
Árbitro: Leodán González (URU)
Auxiliares: Richard Trinidad e Nicolás Taran (ambos do URU).
Cartões amarelos: Jobson, Lucas Braga e Diego Pituca (S); Braian Romero e David Martínez (DJ).
Gols: Braian Romero (05-2), Lucas Braga (32-2) e Marcos Leonardo (46-2)

SANTOS
João Paulo; Pará (Marcos Leonardo), Luiz Felipe, Luan Peres e Felipe Jonatan (Wagner Leonardo); Diego Pituca, Jobson (Sandry) e Jean Mota (Lucas Lourenço); Arthur Gomes (Lucas Braga), Soteldo e Kaio Jorge.
Técnico: Cuca

DEFENSA Y JUSTICIA (ARG)
Unsain; Frias, Paredes e David Martínez; Rius, Enzo Fernández (Acevedo), Pizzini (Camacho), Isnaldo e Benítez; Hachen (Merentiel) e Braian Romero.
Técnico: Hernán Crespo



Santos vence Defensa y Justicia de virada e termina invicto a fase de grupos

Já classificado, o Santos terminou a fase de grupos da Libertadores da América com vitória de virada por 2 a 1 sobre o Defensa y Justicia (ARG) na noite desta terça-feira, na Vila Belmiro. Os gols foram marcados por Braian Romero, Lucas Braga e Marcos Leonardo.

Com vaga garantida nas oitavas de final com uma rodada de antecedência, o Peixe desperdiçou chances no primeiro tempo e piorou na etapa final, quando sofreu o gol, aos cinco minutos. Na parte final, o Alvinegro cresceu e virou aos 32 e 46.

O Santos termina a fase na liderança do Grupo G, com 16 pontos. O Delfín (EQU) venceu o Olímpia, aproveitou a vitória santista e também avançou.

O Peixe pode terminar a primeira fase na melhor colocação geral se o Palmeiras não vencer o Tigre (ARG) nesta quarta-feira. A posição daria a vantagem do Alvinegro decidir todas fases no mata-mata. Os confrontos serão definidos em sorteio e não têm data definida.

O jogo

A primeira chance foi do Santos, em boa jogada de Arthur Gomes. O ponta cruzou e Kaio Jorge se antecipou e finalizou perto da trave. No minuto 11, Arthur roubou a bola na entrada da área e finalizou com desvio.

Quando o placar marcava 28 jogados, o Defensa y Justicia assustou pela primeira vez. Hachen driblou Jobson e bateu para defesa de João Paulo. Aos 35, Braian Romero avançou sem marcação e chutou com perigo.

No minuto 36, a melhor chance do Santos. Kaio Jorge puxou contra-ataque e cruzou. Soteldo, sozinho no segundo pau, não alcançou.

O Defensa y Justicia adiantou as linhas para a etapa final e abriu o placar cedo. Aos cinco minutos, Pizzini cruzou e Braian Romero, sozinho, só desviou para o gol. 1 a 0.

Aos 11 minutos, Felipe Jonatan cruzou na cabeça de Kaio Jorge, que cabeceou para fora. No minuto 15, Soteldo deixou Kaio em boas condições, mas o centroavante furou. Na sequência, Isnaldo recebeu sozinho e errou o alvo.

Quando o empate parecia distante, o Santos buscou o gol. Aos 32, Pará cruzou, Lucas Braga cabeceou e Unsain defendeu. No rebote, Wagner Leonardo cruzou e o próprio Braga empurrou.

Nos minutos finais, o Peixe aproveitou os espaços deixados pelos argentinos e virou com Marcos Leonardo, aos 46 jogados, com assistência de Lucas Braga.

Bastidores – Santos TV:

Cuca se irrita com pergunta sobre poupar no Santos: “Perder jogos com meninos é diferente”

Cuca se irritou com uma pergunta na entrevista coletiva após a vitória do Santos por 2 a 1 sobre o Defensa y Justicia (ARG) na noite desta terça-feira, na Vila Belmiro, pela sexta e última rodada da fase de grupos da Libertadores da América.

O técnico foi questionado sobre poupar jogadores diante dos argentinos, já que o Peixe já estava classificado. Jobson recebeu o terceiro cartão amarelo e está suspenso para as oitavas de final.

“Hoje eu tinha três a menos no banco porque não temos elenco grande. Testar novos jogadores porque não é ele que é treinador. Se fosse o treinador, não iria testar. Perder jogos com meninos é diferente. Se perde mais do que a partida”, disse Cuca.

Cuca também não gostou da pergunta sobre a chance de ser campeão da Libertadores.

“Começar com uma pergunta assim é duro. Temos que ser realistas, equipe é jovem. Não temos tantas opções, mas temos sido criativos, dado opções aos meninos. Usamos sempre mais de meia dúzia, muitos improvisados como o Palha (Wagner Leonardo). Zagueiro entrou com força para fazer a jogada e deu a assistência. Com Lucas Braga, que é um atacante e entrou na lateral direita para fazer esse corredor. Fez o gol e deu assistência. Improvisos deram certo, mas nem sempre vão dar. Sou realista, mas estou muito feliz com a campanha. Jogamos contra campeão equatoriano, paraguaio e time argentino muito bom e muito bom treinado”, afirmou.

“Estamos indo passo a passo, não sei o que vai acontecer no jogo do Palmeiras. Seremos primeiro ou segundo melhores de todos os times. Algo a comemorar, ponto. Depois vem o mata-mata, com vantagem de decidir em casa. Estou muito contente com os meninos, mas temos déficit. em número de jogadores, temos improvisado desde o início e não podemos fortalecer elenco. Só olho para meu interior e extrair o máximo deles. Se o máximo for o suficiente para ganhar, vamos fazer o máximo”, completou.

Cuca analisou a partida e a “oscilação natural” diante do Defensa y Justicia.

“Nos primeiros 25 minutos fizemos jogo muito bom. Dos 25 em diante tomaram conta do jogo. E tomaram em duas bolas de segurança que cedemos. O jogo é dividido em momentos. Momento seu, que comanda. Emocionalmente quando se quer fazer algo diferente e perde, muda tudo. E naquele minuto eu falei ‘cuidado’ para o banco. Tiveram escanteios, são altos e fortes, e jogo mudou. No segundo tempo com as mexidas começamos a jogar mais, com mais movimentação. Encaixou melhor o jogo e conseguimos a vitória”, concluiu.

O Santos voltará a campo para enfrentar o Fluminense no sábado, no Maracanã, pela 18ª rodada do Campeonato Brasileiro. Pela Libertadores, não há data definida para as oitavas de final. Os confrontos serão definidos mediante sorteio.



Santos Futebol Clube x Club Social y Deportivo Defensa y Justicia


Retrospecto:

02 jogos
02 vitórias
00 empate
00 derrota
04 gols pró
02 gols contra
02 saldo

Resultados:

03/03/2020 – Santos 2 x 1 Defensa y Justicia – Libertadores – Norberto Tomaghello
20/10/2020 – Santos 2 x 1 Defensa y Justicia-ARG – Libertadores – Vila Belmiro


Defensa y Justicia 1 x 2 Santos

Data: 03/03/2020, terça-feira, 19h15.
Competição: Copa Libertadores – Grupo G – 1ª rodada
Local: Estádio Norberto Tomaghello, em Buenos Aires, Argentina.
Público e renda: N/D
Árbitro: Gustavo Tejera (URU).
Auxiliares: Nicolás Tarán e Carlos Barreiro (URU).
Cartões amarelos: Botta e Benítez (DJ); Luan Peres, Lucas Veríssimo, Evandro, Kaio Jorge e Carlos Sánchez (S).
Gols: Benítez (45-1); Jobson (26-2) e Kaio Jorge (39-2).

DEFENSA Y JUSTICIA (ARG)
Unsain; Breitenbruch, Rodríguez, Martínez e Benítez; Acevedo, Mainero (Márquez) e Neri Cardozo (Ojeda); Pizzini, Botta (Coacci) e Lucero.
Técnico: Hernán Crespo

SANTOS
Everson, Lucas Veríssimo, Luiz Felipe (Felipe Jonatan) e Luan Peres; Pará, Carlos Sánchez, Evandro (Jobson) e Diego Pituca; Eduardo Sasha; Yuri Alberto (Kaio Jorge) e Soteldo.
Técnico: Jesualdo Ferreira



Alterações funcionam, e Santos vence Defensa y Justicia de virada na estreia

O Santos venceu o Defensa y Justicia por 2 a 1, de virada, noite desta terça-feira, em Buenos Aires, na estreia pela Libertadores da América.

O Peixe saiu atrás no fim do primeiro tempo, com gol de Benítez, e virou na etapa final, quando Jobson e Kaio Jorge balançarem as redes pela primeira vez com a camisa alvinegra, nos minutos 26 e 39.

O Santos fez bom primeiro tempo, principalmente na defesa, e alternou bons e maus momentos ofensivos. O Peixe de Jesualdo Ferreira fez um gol depois de três jogos, quase 400 minutos.

O Santos voltará a campo para enfrentar o Mirassol, sábado, na Vila Belmiro, pela nona rodada do Campeonato Paulista. Pela Libertadores, o próximo compromisso será diante do Delfín (EQU), na próxima terça, novamente na Vila – com portões fechados.

O jogo

O Santos entrou em campo com uma formação diferente: uma espécie de 3-4-1-2 com a bola, com três zagueiros, Pará e Diego Pituca como alas, Evandro e Carlos Sánchez atrás de Eduardo Sasha e Yuri Alberto e Soteldo à frente.

A variação do técnico Jesualdo Ferreira funcionou defensivamente na maior parte do tempo. No ataque, porém, a dificuldade do Peixe continuou e não houve finalização na direção do gol no primeiro tempo.

O Alvinegro sofreu o gol em seu melhor momento, já no fim da etapa inicial. Benítez aproveitou vacilo de Luan Peres e cabeceou forte aos 45 minutos para vencer Everson.

O Santos voltou pior para o segundo tempo. O Peixe passou a ficar mais desorganizado, ofereceu mais espaço ao Defensa y Justicia e chegou a ouvir “Olé”.

E, curiosamente, o Alvinegro chegou ao gol quando era pior em campo, cenário distinto em relação aos primeiros 45 minutos. Jesualdo insistia com Soteldo pela direita, lugar onde o camisa 10 rende menos. Foi só ele ir para a esquerda e em pouco tempo achou Jobson na área. O volante, novidade na etapa final, cabeceou bonito para empatar aos 26 minutos.

O gol fez o Santos crescer na partida e chegar à virada. Soteldo tentou jogada individual e a bola sobrou para Kaio Jorge, outro substituto. O Menino da Vila avançou, se livrou da falta e marcou o segundo.

A vitória dá sobrevida a Jesualdo no comando do Peixe. Além disso, o treinador teve sinais da necessidade de armar esquema mais “simples”. A virada veio com Jobson e Diego Pituca como volantes, Soteldo na esquerda, Eduardo Sasha na direita e Kaio Jorge como centroavante, funções de preferência dos atletas.

Bastidores – Santos TV:

Jesualdo exalta defesa do Santos e pede confiança: “Se acreditarem no trabalho, podem conquistar”

O técnico Jesualdo Ferreira exaltou a vitória do Santos, de virada, por 2 a 1 sobre o Defensa y Justicia na noite desta terça-feira, na Argentina, na estreia pela Libertadores da América.

O português exaltou o sistema defensivo do Peixe e pediu confiança no seu trabalho.

“Não se pode errar numa competição como a Libertadores, que tem seis jogos numa fase de grupos. Quando a equipe sabe defender, e as pessoas acham que saber defender não é uma virtude… Soubemos jogar o jogo de um jeito que não propiciou ao adversário. Soubemos tirar vantagem. Se eles acreditarem naquilo que estou fazendo e no meu trabalho, podem conquistar alguma coisa. O Paulista ou a Libertadores”, disse Jesualdo.

Jesualdo também comentou sobre o plano de jogo com três zagueiros e Evandro e elogiou Jobson e Soteldo.

“Nós tínhamos um plano para a partida. Começamos com ele. Mas tem detalhes que não conseguimos segurar. A entrada do Jobson deu mais força, mais potência no meio. O Soteldo tem de jogar nos dois lados. E creio que fez uma boa partida na direita, também, e depois foi dar uma assistência também para o segundo gol”, analisou.

“No primeiro tempo foi muito difícil para controlar o lado esquerdo da defesa. Corrigimos na segunda parte, mas o mais importante foi que com a passagem do Yuri para o meio e depois o Kaio (Jorge), os problemas que o Defensa não tinha passou a ter”, completou.

“Susto” na Argentina faz Jesualdo reforçar pedido por contratação no Santos

Jobson revelou sua “teimosia” para marcar seu primeiro gol pelo Santos, o de empate na virada por 2 a 1 sobre o Defensa y Justicia nesta terça-feira, na Argentina, pela estreia na Libertadores da América.

O volante entrou no segundo tempo para atuar entre os dois zagueiros, mas observou um caminho e aproveitou a chance após cruzamento de Soteldo.

“O professor tem uma experiência, conhece os jogadores. Ele sabe quem coloca, temos de confiar no trabalho dele. Temos de fazer o que ele pede… Eu tomei até uns puxões de orelha nos anos passados porque saía muito, mas vi um espaço. Fui um pouco teimoso. O professor estava gritando para ficar no meio dos zagueiros. Fui muito feliz e tenho de agradecer”, disse Jobson, em entrevista coletiva.

Pituca destaca ‘cara de Libertadores’ do Santos: “Grande segundo tempo”

Diego Pituca destacou a raça do Santos para virar e vencer o Defensa y Justicia por 2 a 1 na noite desta terça-feira, na Argentina, pela estreia na Libertadores da América.

O meio-campista comentou sobre as instruções no vestiário e a melhora na etapa final para ganhar com gols de Jobson e Kaio Jorge.

“Acredito que o primeiro tempo nós ainda estávamos assimilando a equipe deles, tentando entender o jeito que jogavam, e, claro, teve o nervosismo natural de uma estreia. No intervalo, o professor Jesualdo conversou com a gente, passou ideias e aí conseguimos por em prática o que for pedido. Fizemos um grande segundo tempo, com muito garra, com cara de Libertadores, com cara de Santos”, disse Pituca.

“Esse é o espírito, essa união do grupo precisa fazer a diferença. Vamos voltar pro Brasil, estudar o que erramos hoje, prestar atenção nos detalhes e buscar a evolução para os próximos jogos. O que mais importa agora são os três pontos, começar a Libertadores com vitória, com confiança e motivação para as próximas rodadas”, completou.

“Susto” na Argentina faz Jesualdo reforçar pedido por contratação no Santos

O “susto” do Santos na vitória por 2 a 1 sobre o Defensa y Justicia na última terça-feira, na Argentina, faz Jesualdo Ferreira reforçar o pedido por uma contratação.

O técnico quer um lateral-esquerdo para disputar posição com Felipe Jonatan. A ausência do titular, único especialista no elenco, quase causou estrago na estreia pela Libertadores da América.

O Peixe sofreu pelo lado esquerdo da defesa com Luan Peres como zagueiro por ali e Diego Pituca de ala. Jesualdo trouxe Eduardo Sasha para a ponta em busca de reforçar a marcação no setor.

“No primeiro tempo foi muito difícil para controlar o lado esquerdo da defesa. Corrigimos na segunda parte, mas o mais importante foi que com a passagem do Yuri para o meio e depois o Kaio (Jorge), os problemas que o Defensa não tinha passou a ter”, resumiu o treinador, em coletiva de imprensa.

Além da dificuldade financeira do clube, o Alvinegro tem o problema da janela internacional de transferências estar fechada nos principais países. Dessa forma, a procura precisa ocorrer no mercado interno ou com quem está sem contrato. E a inscrição na Libertadores só seria permitida numa possível oitavas de final.

Kaio Jorge, após 1º gol pelo Santos: “Um ano atrás eu estava assistindo a Libertadores na TV”

Kaio Jorge diz ter vivido uma das melhores noites de sua vida na última terça-feira, na vitória do Santos por 2 a 1 sobre o Defensa y Justicia, na Argentina.

O atacante de 18 anos fez seu primeiro gol pelo Peixe, logo na sua primeira participação na Libertadores da América. O gol da virada e dos três pontos na estreia.

“Eu não sei nem como começar.. O primeiro a gente nunca esquece!! essa foi uma das melhores noites da minha vida. Sempre fui sonhador, mas jamais imaginei que os sonhos seriam realizados desse jeito, aos 18 anos, da maneira que aconteceu. Dois anos atrás eu estava sentado em frente à televisão assistindo o Santos jogar na Libertadores, ontem, eu entrei em campo com esse manto sagrado nessa mesma competição que eu sempre quis jogar. Fiz o gol, ajudei meus companheiros e de quebra ainda estamos levando três pontos para o Brasil. Muito feliz por isso, por esse momento. Obrigado, Deus! Obrigado família, amigos e companheiros de clube. Que esse sonho se transforme em mais sonhos, e que seja apenas o início de uma grande caminhada. Feliz demais”, publicou Kaio.

Promovido ao elenco profissional ainda em 2018, Kaio tem 12 partidas pelo Alvinegro e espera ganhar mais oportunidades na sequência da temporada.

Torcedores do Santos relatam racismo no jogo contra o Defensa y Justicia

Os santistas que estiveram no estádio Norberto Tomaghello, na Argentina, na última terça-feira, relataram gestos de cunho racista por parte de um torcedor do Defensa y Justicia. Em vídeo divulgado nas redes sociais, um homem faz imitações de macaco em direção aos brasileiros.

O vídeo não demorou para tomar grandes proporções nas redes sociais, e diversos torcedores passaram a cobrar uma postura da Conmebol, entidade organizadora da Libertadores.

Entre os clubes, o Santos ainda não se manifestou sobre o caso. O Defensa y Justicia, por sua vez, publicou um comunicado de repúdio às ofensas racistas, pedindo desculpas ao clube paulista. Os argentinos ainda ressaltaram que pregam o respeito e cordialidade com os torcedores visitantes.

Dentro de campo, o resultado foi positivo para os brasileiros. O Peixe conseguiu uma virada e venceu por 2 a 1 em sua estreia na Copa Libertadores.